Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/3064
Tipo: Dissertação
Título: Florística e estrutura da comunidade arbustivo-arbórea em florestas naturais e restauradas com Araucaria angustifolia (Bertol.) O. Kuntze no estado de São Paulo, Brasil
Título(s) alternativo(s): Floristic composition and structure of the tree-shrub layer in natural and restored forests with Araucaria angustifolia (Bertol.) O. Kuntze on São Paulo state, Brazil
Autor(es): Ribeiro, Tiago Maciel
Primeiro Orientador: Martins, Sebastião Venâncio
Primeiro coorientador: Ivanauskas, Natália Macedo
Primeiro avaliador: Silva, Elias
Abstract: A Floresta Ombrófila Mista vem sofrendo desde meados do século XIX uma drástica redução territorial no Brasil. Estima-se que esta fitofisionomia ocupe atualmente cerca de 1 a 4% da sua cobertura original. Além disso o conhecimento acerca da estrutura, composição e dinâmica das florestas de araucária paulistas ainda é incipiente, tornando a conservação destes ecossistemas bastante crítica. Este trabalho encontra-se estruturado em três capítulos. O primeiro deles teve como objetivos avaliar a efetividade do reflorestamento puro de Araucaria angustifolia como estratégia de restauração florestal e os efeitos do fogo na composição florística e na estrutura deste reflorestamento. Para tanto, foram selecionados dois reflorestamentos com Araucaria angustifolia, de idade e condições ambientais semelhantes, denominados Reflorestamentos I e II (RI e RII). Em RI, não há histórico de perturbação por fogo a partir do plantio inicial em 1959 (testemunha). Já RII, implantado em 1958, foi submetido à queima acidental em julho de 2001. Para amostragem do estrato superior (CAP > 15cm) foram alocadas 17 e 8 parcelas permanentes de 20x10m nos reflorestamentos RI e RII, respectivamente. Em cada uma destas parcelas foram lançadas aleatoriamente cinco sub-parcelas de 1x1m , para amostragem do estrato inferior (altura > 30 cm e CAP < 15 cm). Em RI foram amostrados 836 indivíduos arbustivo-arbóreos, distribuídos em 64 espécies, 44 gêneros e 31 famílias. Já em RII foram observados 175 indivíduos, distribuídos em 24 espécies, 20 gêneros e 16 famílias. O reflorestamento RI apresentou valores estatisticamente superiores em relação à RII, em ambos os estratos, para densidade, dominância, riqueza e diversidade. A estrutura diamétrica seguiu o padrão J-invertido, em ambas as áreas. No entanto, o fogo reduziu significativamente o número de indivíduos nas primeiras classes de diâmetro. Desta forma, o reflorestamento RII ainda expressa claramente o efeito da queima, a qual mostrou-se mais severa para o estrato regenerante. Por sua vez, o segundo capítulo teve por objetivos caracterizar a composição florística, diversidade e estrutura do componente adulto e regenerante em um trecho de floresta secundária sob Araucaria angustifolia, na Estação Ecológica de Bananal, SP, Brasil; bem como avaliar o potencial catalítico da espécie na colonização de áreas antropizadas inseridas numa matriz florestal em bom estado de conservação. Para tanto foi utilizado a mesma metodologia descrita anteriormente, porém com uma maior área amostral, composta por 43 parcelas com 5 subparcelas cada. Além disso, foi realizado o levantamento florístico pelas principais trilhas da Estação, a pé e sob veículo motorizado. Foram amostrados no componente adulto 1856 indivíduos arbustivo-arbóreos distribuídos em 129 espécies, 79 gêneros e 45 famílias botânicas. Já entre os regenerantes foram contabilizados 1024 indivíduos arbustivo- arbóreos, distribuídos em 95 espécies, 58 gêneros e 33 famílias botânicas. Considerando os levantamentos florísticos e fitossociológicos, foram registradas 200 espécies, distribuídas em 105 gêneros e 53 famílias botânicas. O Índice de Diversidade de Shannon (H´) estimado foi de 3,65 e 3,55 para os componentes adulto e regenerante, respectivamente. Estes mostraram-se semelhantes floristicamente (0,29 e 0,57 pelos Índices de Jaccard e Sorensen, respectivamente), com 64 espécies em comum. A estrutura diamétrica da comunidade segue o padrão J-invertido; o que não ocorre na população de A.angustifolia, indicando o comprometimento de sua manutenção na comunidade. Em ambas as áreas sob sucessão secundária avaliadas, a espécie demonstrou potencial para aplicação em projetos de restauração de áreas antropizadas inseridas numa matriz florestal em bom estado de conservação, ainda que em plantios puros, contrariando as exigências estabelecidas na resolução n° 08/2007 da Secretaria do Meio Ambiente do estado de São Paulo. A auto-ecologia da espécie favorece a catalização da sucessão secundária sob suas copas. Por último, no terceiro capítulo objetivou-se caracterizar a composição florística, diversidade e estrutura do componente adulto e regenerante em um trecho de Floresta Ombrófila Mista na Estação Ecológica de Itaberá, SP, Brasil; bem como avaliar o estado de conservação da população de Araucaria angustifolia e suas relações com o estágio sucessional do fragmento. A metodologia das demais áreas foi novamente utilizada, porém com 50 parcelas com 5 subparcelas cada. Foram amostrados no componente adulto 1429 indivíduos arbustivo-arbóreos, distribuídos em 135 espécies, 93 gêneros e 47 famílias botânicas; cuja área basal foi estimada em 33,97m². Já entre os regenerantes foram observados 758 indivíduos, distribuídos em 93 espécies, 66 gêneros e 39 famílias botânicas; equivalente a uma densidade total absoluta de 30.320 Ind./ha. Ao todo foram registradas pelos levantamentos florístico e fitossociológico 178 espécies, pertencentes a 106 gêneros e 52 famílias. O Índice de Diversidade de Shannon ( ´) estimado foi de 4,12 e 3,5 para os componentes adulto e regenerante, respectivamente. Estes mostraram-se muito semelhantes floristicamente (0,40 e 0,57 pelos Índices de Jaccard e Sorensen, respectivamente), com 65 espécies em comum. A análise de agrupamento evidenciou maior influência das formações florestais vizinhas na flora da Estação, isolando-a das demais Florestas Ombrófilas Mistas do sul do Brasil e da Serra da Mantiqueira. A estrutura diamétrica da comunidade segue o padrão J-invertido. A baixíssima densidade e multi-interrupção da distribuição diamétrica de A.angustifolia impossibilitou o ajuste e teste do modelo exponencial. Por meio de critérios florísticos e estruturais, constatou-se que o fragmento encontra-se atualmente em avançado estágio sucessional. A ausência de indivíduos amostrados no componente regenerante, somado aos raros exemplares nas menores classes de diâmetro e às condições limitantes do entorno, evidencia a impossibilidade desta população auto-sustentar-se em longo prazo, causando a extinção do ecótipo local, descaracterizando a vegetação da unidade como Floresta Ombrófila Mista pela perda de sua espécie definidora.
The Mixed Ombrophyllous Forest was submitted since middles of XIX century to a dramatic territorial reduction in Brazil. The researchers estimate that only 1% to 4% of this original phytophysiognomy area remains nowadays. Besides that, the knowledge about structure, composition and dynamics of Brazilian Pine´s forests on São Paulo state is until scarce, limiting the conservation actions of these ecosystems. This study was structured on three chapters. On the first one, the objectives were evaluate the effect of an accidental fire on floristic composition and structure of an Araucaria angustifolia reforestation, located on Campos do Jordão State Park, São Paulo, Brazil; nine years after the disturbance. This study also intent to appraise the potential of these reforestations on catalyze the local secondary succession. Two Araucaria angustifolia reforestations were selected, with similar ages and environmental conditions, called Reforestations I and II (RI and RII). On RI, there´s no registers of fire since its implantation, on 1959 (control). On RII, which was implanted on 1958, an accidental fire affected it on July 2001. During the upper strata survey (circumference at breast height (CBH) > 15cm), 17 and 8 permanent plots of 10x20m was established on reforestations RI and RII, respectively. In each one of these plots five sub-plots of 1x1m was randomly placed, in order to survey the under strata (total height > 30cm and CBH < 15cm). On reforestation RI was surveyed 836 trees and shrubs, belonging to 64 species, 44 genera and 31 families. On reforestation RII was sampled 175 individuals, belonging to 24 species, 20 genera and 16 families. The reforestation RI present significant highly values related to RII, on both strata, for density, dominance, richness and diversity. The diametric structure followed J-invert pattern, in both areas. Nevertheless, the fire reduced significantly the number of individual on the first&#8217;s diameter classes. Then, the reforestation RII clearly still expresses the effect of burn, which was more severe to under strata. On the second chapter, the interests were to evaluate the floristic composition, diversity and structure of the upper and under stratas on a secondary forest stretch under Araucaria angustifolia, in Bananal Ecological Station, São Paulo, Brazil; and also avaliate the catalytic potential of this specie on colonization of human disturbed areas located in a well conserved forest matrix. The same previously described methodology was done, with a larger sample area, composed by 43 plots containing 5 subplots each one. Further more, the floristic survey was performed along the principals tracks inside the station, walking and on a pickup truck. On upper strata were surveyed 1856 trees and shrubs, belonging to 129 species, 79 genera and 45 families. On under strata were sampled 1024 trees and shrubs, belonging to 95 species, 58 genera and 33 families. Regarding the floristic and phytossociologic surveys, 200 species, belonging to 105 genera and 53 families was recorded. The Shannon Diversity Index (H´) was 3,65 and 3,55 ; estimated for upper and under stratas, respectively. They presented floristic similarity themselves (0,29 e 0,57 for Jaccard and Sorensen indices, respectively), sharing 64 species. The diametric structure of the community follows J-invert pattern, wich was not observed for Brazilian Pine population, pointing out the threathness of its maintanence on the community. In both areas under secondary succession evaluated, the species demonstrated potential for being used on restoration projects of human disturbed areas immersed on a well forest conserved matrix, even by monospecific plantations, refuting the norms established on resolution n°08/2007 of the São Paulo Stadual Environmental Secretary. The autoecoloy of the species support the catalization of the secondary succession under its crown. The last chapter aimed to evaluate the floristic composition, diversity and structure of the upper and under stratas on a Mixed Ombrophyllous Forest stretch in Itaberá Ecological Station, Itaberá, SP, Brazil; and also avaliate the condition of Araucaria angustifolia population in terms of its conservation on the fragment and its relationships with the succesional stage. The same previously described methodology was done, with 50 plots containing 5 subplots each one. On upper strata were surveyed 1429 trees and shrubs, belonging to 135 species, 93 genera and 47 families, occupying a basal area estimated on 33,97m². On under strata were sampled 758 trees and shrubs, belonging to 93 species, 66 genera and 39 families. Regarding the floristic and phytossociologic surveys, 178 species, owned by 106 genera and 52 families was recorded. The Shannon Diversity Index (H´) was 4,12 and 3,5; estimated for upper and under stratas, respectively. They presented high floristic similarity themselves (0,40 and 0,57 for Jaccard and Sorensen indices, respectively), sharing 65 species. The cluster analysis signalized the stronger floristic influence of the close forest formations on the study area, related to the other Mixed Ombrophyllous Forests in south Brazil and Mantiqueira mountain range. The diametric structure of the community follows J-invert pattern. The extremely low density and multi-interruption of the Brazilian Pine´s diametric distribution hindered the adjust and test of the exponencial model. By floristic and structural criteria, the fragment was classified on advanced succesional stage. The absence of regenerating individuals, associated with scarce members on the smallers diameter classes and also the limited landscape conditions, point out the impossibility of this population to self-sustain on long term, inducing the local´s ecotype extinction, breaking the actual Brazilian official vegetation classification of the unit as Mixed Ombrophyllous Forest due to the loss of its definer species.
Palavras-chave: Restauração florestal
Mata Atlântica
Fitossociologia
Forest restoration
Atlantica forest
Phytossociology
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL::CONSERVACAO DA NATUREZA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Manejo Florestal; Meio Ambiente e Conservação da Natureza; Silvicultura; Tecnologia e Utilização de
Programa: Mestrado em Ciência Florestal
Citação: RIBEIRO, Tiago Maciel. Floristic composition and structure of the tree-shrub layer in natural and restored forests with Araucaria angustifolia (Bertol.) O. Kuntze on São Paulo state, Brazil. 2011. 261 f. Dissertação (Mestrado em Manejo Florestal; Meio Ambiente e Conservação da Natureza; Silvicultura; Tecnologia e Utilização de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/3064
Data do documento: 28-Mar-2011
Aparece nas coleções:Ciência Florestal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf4,04 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.