Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/3219
Tipo: Dissertação
Título: Florística e estrutura da comunidade arbórea de trechos de Floresta Amazônica, Alto Rio Xingu, Mato Grosso, Brasil
Título(s) alternativo(s): Floristic and structure of the arboreal community in strech Amazonian Forest area, Xingu River Upper, Mato Grosso, Brazil
Autor(es): Kunz, Sustanis Horn
Primeiro Orientador: Martins, Sebastião Venâncio
Primeiro coorientador: Silva, Elias
Segundo coorientador: Ivanauskas, Natália Macedo
Primeiro avaliador: Vieira, Milene Faria
Segundo avaliador: Gleriani, José Marinaldo
Abstract: A Floresta Estacional Perenifólia está sofrendo fortes impactos ambientais decorrentes das atividades agropecuárias e madeireiras e, a preocupação com o acelerado decréscimo da cobertura vegetal nesta fitofisionomia, justifica-se pelo fato de que pouco se conhece sobre sua florística e padrões ecológicos, os quais são relevantes para auxiliar programas de conservação e restauração da cobertura vegetal. Assim, o objetivo deste estudo foi analisar a composição florística e a estrutura fitossociológica do componente arbóreo da Bacia Hidrográfica do rio das Pacas, bem como a similaridade florística desta fitofisionomia com outras florestas do domínio Amazônico e do Cerrado. Foram selecionados cinco pontos de amostragem ao longo da Bacia do rio das Pacas, os quais situam-se nas fazendas: São Sebastião, Trairão, Amoreiras e Dois Americanos, onde foram amostradas duas áreas em função do grau de perturbação em uma delas. Para a amostragem da vegetação foram distribuídos 200 pontos-quadrantes em cada área e 100 pontos na área com sinais de perturbação antrópica, sendo inclusos todos os indivíduos arbóreos que apresentavam diâmetro a altura de 1,30 m do solo (DAP) ≥ a 10 cm. A análise da similaridade florística foi feita por meio do índice de Jaccard e cluster analysis entre áreas de floresta dos Estados de Mato Grosso, Rondônia, Amazonas, Pará, Maranhão e Distrito Federal. A densidade total amostrada das áreas foi de 740 ind./ha, em média, com exceção da área com sinais de perturbação na Fazenda Dois Americanos (909 ind./ha). Foram registradas 94 espécies, 58 gêneros e 35 famílias, entre as quais Fabaceae destacou-se em riqueza, representada por 13 espécies, assim como Melastomataceae (8), Burseraceae e Lauraceae (7). As espécies que se destacaram em Valor de Importância foram: Ocotea leucoxylon (Sw.) Laness., que ocupou a 1º posição em VI em todas as áreas, Xylopia amazonica R.E. Fr. e Myrcia multiflora (Lam.) DC. que ocorreram em quatro áreas, embora não tenham a mesma representatividade em todos os trechos. A maioria dos indivíduos concentrou-se nas classes diamétricas mais baixas (10 a 20 cm), bem como a altura seguiu o mesmo padrão em todas as áreas, havendo maior quantidade de indivíduos com 6,7 a 16,5 m de altura. O maior valor de diversidade encontrado foi no trecho preservado da Fazenda Dois Americanos (H =3,56) e o menor foi no trecho da Fazenda Trairão (H =3,17), sendo ambos considerados baixos por se tratar de Floresta Amazônica. Apesar disso, a eqüabilidade de Pielou foi em torno de 0,85, havendo baixa concentração de abundância em espécies dominantes. A vegetação da Bacia do rio das Pacas apresentou maior similaridade com os trechos de Floresta Estacional Perenifólia de Gaúcha do Norte-MT e com as Florestas Estacionais Monodominantes de Nova Xavantina e Água Boa-MT, sugerindo que a fitofisionomia estudada apresenta flora distinta daquelas fitofisionomias do entorno. Por fim, a riqueza e a composição florística observadas são semelhantes ao longo da Bacia do rio das Pacas apesar de haver diferenças estruturais entre os trechos, sobretudo quando se considera que muitas espécies com alto valor econômico estão sendo regionalmente extintas. Neste sentido, fica evidente a necessidade de preservar as áreas de floresta nativa nesta bacia hidrográfica, bem como promover a efetivação do Sistema de Licenciamento Ambiental em Propriedades Rurais.
The Seasonal Evergreen Forest is suffering strong environmental impacts caused by agriculture, cattle raising and wood extraction. The worry about the fast decrease in plant coverage of this phytophysiognomy is justified by the scarce knowledge on its floristic and ecological patterns, which is relevant to help in plant coverage conservation and restoration programs. So the aim of the present study was to analyze the floristic composition and the phytosociological structure of the arboreal component of the Hidrographic Basin of Pacas River, as well as the floristic similarity of this phytophysiognomy with other forests of the Amazon domain and Cerrado. Five sampling locations along the basin of the Pacas River were selected, situated at the following farms: São Sebastião, Trairão, Amoreiras and Dois Americanos. At the latter farm, two locations were sampled due to the high disturbance degree in one of them. For the sampling of vegetation, 200 quadrant-points were distributed in each location and 100 points in the location with sign of anthropic disturbance, including all arboreal individuals with diameter at 1.30m above ground (DHB) ≥ 10cm. The floristic similarity was estimated by means of the Jaccard s index and cluster analysis between forest areas of the states of Mato Grosso, Rondônia, Amazonas, Pará, Maranhão and the Federal District. The mean value of the total density sampled in these areas was 740 ind./ha, excepting the area with sign of disturbance in Dois Americanos farm (909 ind./ha). Ninety-four species, belonging to 58 genera and 35 families, were reported. The family Fabaceae had the higher species richness, with 13 species, followed by Melastomataceae (8), Burseraceae and Lauraceae (7). The species with the highest Importance Value were: Ocotea leucoxylon (Sw.) Laness., which was in the first position in all the locations; Xylopia amazonica R.E. Fr. and Myrcia multiflora (Lam.) DC., which were found in four locations, although they were not represented the same way in all stretches. The majority of individuals were concentrated in the lowest diametric classes (10 to 20 cm). The height followed this same pattern in all the locations, the majority of individuals being 6.7 to 16.5m tall. The highest diversity value was encountered in the preserved stretch of Dois Americanos farm (H =3,56), and the lowest was in the stretch of Trairão farm (H =3,17), but both were low considering that they belong to the Amazon Forest. In spite of that, the Pielou equitability was around 0.85, with low abundance concentrations of dominant species. The vegetation of the Pacas River Basin had more similarity to areas of Evergreen Seasonal Forest of Gaúcha do Norte (MT) and to Monodominants Seasonal Forests of Nova Xavantina and Água Boa (MT), suggesting that the flora of the studied phytophysiognomy is distinct from the ones of the surrounding phytophysiognomies. At last, the richness and floristic composition observed are similar along the Pacas River Basin, despite the structural differences between the stretches, especially when considering that several species with high economic value are becoming regionally extinct. In this sense, the necessity of preserving the native forest areas at this hydrographic basin is evident, as well as putting into effect the Environmental Licensing System for Rural Properties.
Palavras-chave: Floresta Amazônica
Floresta estacional perenifolia
Alto Xingu
Amazonian forest
Evergreen seasonal forest
Upper Xingu
Brazil
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL::CONSERVACAO DA NATUREZA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Manejo Florestal; Meio Ambiente e Conservação da Natureza; Silvicultura; Tecnologia e Utilização de
Programa: Mestrado em Ciência Florestal
Citação: KUNZ, Sustanis Horn. Floristic and structure of the arboreal community in strech Amazonian Forest area, Xingu River Upper, Mato Grosso, Brazil. 2007. 160 f. Dissertação (Mestrado em Manejo Florestal; Meio Ambiente e Conservação da Natureza; Silvicultura; Tecnologia e Utilização de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2007.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/3219
Data do documento: 20-Jul-2007
Aparece nas coleções:Ciência Florestal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf5,71 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.