Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/390
Tipo: Tese
Título: Relação de perimetrias centrais com adiposidade, marcadores cardiometabólicos, inflamatórios e hormonais nas três fases da adolescência
Título(s) alternativo(s): Relation of central perimetry with adiposity, cardiometabolic, inflammatory and hormonal markers on the three adolescence stages
Autor(es): Pereira, Patrícia Feliciano
Primeiro Orientador: Priore, Sílvia Eloiza
Primeiro coorientador: Franceschini, Sylvia do Carmo Castro
Segundo coorientador: Peluzio, Maria do Carmo Gouveia
Primeiro avaliador: Mendes, Ana Paula Carlos Cândido
Segundo avaliador: Paula, Sérgio Oliveira de
Abstract: A obesidade central na adolescência tende a se manter na vida adulta, com prejuízos à saúde cardiovascular nesta fase. Desta forma, o estabelecimento de medidas simples para identificação precoce de indivíduos em risco é de interesse em saúde pública. Objetivou-se relacionar perimetrias centrais com adiposidade, marcadores cardiometabólicos, inflamatórios e hormonais nas três fases da adolescência. Este estudo epidemiológico do tipo transversal foi realizado com 800 adolescentes (Subamostra 1: 671; Subamostra 2: 476 e Subamostra 3: 375 adolescentes) de 10 a 19 anos, de ambos os sexos selecionados por amostragem aleatória simples em todas as escolas públicas e privadas, nas áreas rurais e urbanas do município de Viçosa, Minas Gerais. Os adolescentes foram subdivididos por intervalos etários (10 a 13 anos: fase inicial; 14 a 16 anos: fase intermediária; 17 a 19 anos: fase final). Foi aferido peso, estatura, perímetro da cintura (PC) em quatro pontos anatômicos (PC1: cicatriz umbilical; PC2: ponto médio entre a última costela e a crista ilíaca; PC3: 2,5cm acima da cicatriz umbilical; PC4: menor cintura entre o tórax e o quadril), perímetro do quadril (PQ), perímetro do pescoço (PP,) pregas cutâneas tricipital, bicipital, subescapular e supra ilíaca. A partir das medidas calcularam-se as razões índice de massa corporal (IMC), relação cintura/quadril (RCQ), relação cintura/estatura (RCE) e relação pregas cutâneas centrais/periféricas (RCP= subescapular + supra ilíaca/bicipital + tricipital). A gordura corporal total, troncular e androide foi determinada pela absortometria de raios-X de dupla energia (DXA). Foram analisados glicemia, insulina, modelo homeostático de avaliação da resistência à insulina (HOMA-IR), HDL, LDL, triglicerídeos, ácido úrico, pressão arterial sistólica (PAS), pressão arterial diastólica (PAD), proteína C reativa ultrassensível (PCR-us), contagem de leucócitos, expressão gênica da molécula de adesão intercelular-1 (ICAM-1), cortisol e aldosterona. Características do estilo de vida (padrão de atividade física, consumo de álcool e hábito de fumar) foram auto-relatadas. Considerou-se presença de obesidade abdominal quando RCE &#61619; 0,50. O fenótipo &#8213;cintura hipertrigliceridêmica&#8214; (CH) foi diagnosticado pela presença concomitante de PC aumentado (&#61619; percentil 75) e concentrações de triglicerídeos elevadas (&#61619; 100 mg/dL), enquanto que a síndrome metabólica (SM) foi avaliada pelo critério de Ferranti et al (2004). O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisas com Seres Humanos da Universidade Federal de Viçosa (Of. Ref. N° 0140/2010 e Of. Ref. N° 674.045/2014). Como resultado encontrou-se que o PC diferiu de acordo com o local de aferição, sendo PC4<PC3<PC2<PC1 (p<0,05), por sexo e fase. O PC1 e PC2 foram de melhor desempenho para predizer adiposidade central, especialmente nas fases intermediária e final (p<0,05), mas os quatro pontos anatômicos apresentaram similar predição do risco cardiometabólico. Observou-se prevalência de SM idêntica ao fenótipo CH (6,4%), sem diferenças entre os sexos e as fases. O PC apresentou os maiores valores absolutos de área abaixo da curva (AUC), exceto para meninos nas fases inicial e final no diagnóstico da CH e para meninos na fase final no diagnóstico da SM, nos quais a RCE apresentou maior AUC. A RCP obteve as menores AUC. O PP apresentou associação positiva com gordura corporal total, troncular e androide (p<0,05), bem como com HOMA-IR, ácido úrico e PAS independentemente do estado nutricional e da ocorrência de obesidade abdominal. Os valores de PP foram maiores (p<0,05) no grupo com &#8805;3 fatores de risco. O ponto de corte de 28,8 e 29,9 cm para as meninas, bem como 31,7 e 30,4 cm para os meninos de PP foi capaz de predizer em ambos os sexos a resistência à insulina e a SM, respectivamente (AUC>0,5; p<0,05). As razões de prevalência de hiperinsulinemia (5,42; p<0,001), resistência à insulina (5,07; p<0,001), LDL alto (1,94; p=0,043), HDL baixo (1,76; p=0,014), hipertrigliceridemia (2,24; p=0,020), hipeuricemia (1,92; p=0,032), contagem de leucócitos elevada (2,55; p<0,001) e PCR-us elevada (4,18; p<0,001) foram maiores naqueles com obesidade abdominal. Por outro lado, a ICAM-1 aumentada foi menos prevalente nos indivíduos obesos (0,45; p=0,039). Tais resultados demonstram, portanto a relevância da localização da gordura corporal em todas as fases da adolescência, sendo que o PC e a RCE foram os melhores preditores do risco de alterações cardiometabólicas. Sugere-se a aferição do PC no ponto médio entre a última costela e a crista ilíaca, uma vez que o uso de pontos ósseos fixos pode minimizar erros na avaliação da obesidade juvenil. Em adição, o PP pode ser um instrumento alternativo de triagem, de forma a auxiliar os profissionais de saúde na identificação precoce daqueles em alto risco para doenças cardiovasculares.
The central obesity in adolescence tends to continue in the adult life, harming the cardiovascular health in this stage. Thus, the establishment of simple actions for the early identification of the individuals at risk is a matter of public health. This work aimed to associate the central perimetry with adiposity, cardiometabolic, inflammatory and hormonal markers on the three adolescence stages. This epidemiological cross-sectional study was carried out with 800 teenagers (Subsample 1: 671; Subsample 2: 476 e Subsample 3: 372 teenagers) from 10 to 19 years old, from both genders, selected by a random simple sampling in all public and private rural and urban areas of Viçosa, Minas Gerais, Brazil. The teenagers have been subdivided in groups by age groups (10 to 13 years old: initial stage; 14 to 16: intermediate stage; 17 to 19 years old: final stage). The following characteristics have been measured: weight, height, waist perimeter (WP) in four anatomical points (WP1: umbilical scar; WP2: midpoint between the last rib and the iliac crest; WP3: 2,5cm above umbilical scar; WP4 smallest waist between chest and waist), hip perimeter (HP), neck perimeter (NP), triceps, bicipital, subscapular and suprailiac skin fold. These measurements have been used to calculate the body mass index (BMI), waist to hip ratio (WHR) e waist to stature ratio (WSR) and the center and periferic skin fold relation (RCP= subescapular + suprailiac/bicipital + tricipital). The total body fat, truncal and android fat have been determined by dual-energy X-ray absorptiometry (DXA). The following parameters have been analyzed: glucose, insulin, homeostatic model assessment (HOMA-IR), HDL, LDL, triglycerides, uric acid, systolic blood pressure (SBP), diastolic blood pressure (DBP), hypersensitive C-reactive protein (hs-CRP) , leukocyte count, gene expression of Intercellular Adhesion Molecule 1 (ICAM-1), cortisol and aldosterone. Life style characteristics (pattern of physical activity, alcohol consumption and smoking habbit) have been self-reported. There was presence of abdominal fat when the waist to stature ratio (WSR) was &#8805;0.50. The phenotype hypertriglyceridemic waist (HW) has been diagnosed by the concomitant presence of increased WP (&#8805;percentil 75) and high triglyceride concentration (&#8805;100 mg/dL), while the metabolic syndrome (MS) has been evaluated by de Ferranti et al (2004) criterion. The study has been approved by the Ethics Committee on Human Research of Universidade Federal de Viçosa (Of. Ref. N° 0140/2010 and Of. Ref. N° 674.045/2014). As a result, it was found out that the WP differed according to the measurement local, being WP4<WP3<WP2<WP1 (p<0.05), by gender and stage. The WP1 and WP2 had a better performance to predict the central adiposity, especially on the intermediate and final stage (p<0.05), but the four anatomical points presented similar prediction of the cardiometabolic risk. It was observed prevalence of MS identical to the phenotype HW (6.4%), without differences between gender and stages. The WP presented highest absolute values area under the curve (AUC), except for boys on the initial stage and final on the HW diagnosis and for boys on the final stage on the MS diagnosis, in which the WSR presented higher AUC. The RCP obtained the lowest AUC. The NP presented positive association with total, truncal and android body fat (p<0.05), as well as the HOMA-IR, uric acid and SBP regardless the nutritional status and the occurrence of abdominal obesity. The NP values were higher (p<0.05) in the group that had &#8805;3 risk factors. The NP cutoff point was 28.8 and 29.9 for girls, as well as 31.7 and 30.4 cm for boys was capable of predicting in both genders, the insulin resistance and the MS, respectively (AUC>0.5; p<0.05). The hyperinsulinemia prevalence (5.42; p<0.001), the insulin resistance (5.07; p<0.001), high LDL (1.94; p=0.043), low HDL (1.76; p=0.014), hypertriglyceridaemia (2.24; p=0.020), hyperuricemia (1.92; p=0.032), high leukocyte count (2.55; p<0.001) and high hs-CRP (4.18; p<0.001) were higher on the individuals that had abdominal obesity. On the other hand, the increase of ICAM-1 was less prevalent in obese individuals (0.45; p=0.039). These results show the relevance of the localization of the body fat in all adolescence stages, the NP and the WSR have been the best predictors of cardiometabolic risk alterations. The measurement of WP in the middle point is recommended, since the use of fixed points bone can minimize errors in the evaluation of juvenile obesity. In addition, the NP can be an alternate trial instrument, helping health professionals in the early identification of the individuals that have high risk for cardiovascular diseases.
Palavras-chave: Adolescente - Obesidade
Sistema cardivascular - Doenças
Teenager - Obesity
Cardivascular system - Diseases
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Dietética e Qualidade de Alimentos; Saúde e Nutrição de Indivíduos e Populações
Programa: Doutorado em Ciência da Nutrição
Citação: PEREIRA, Patrícia Feliciano. Relation of central perimetry with adiposity, cardiometabolic, inflammatory and hormonal markers on the three adolescence stages. 2014. 211 f. Tese (Doutorado em Dietética e Qualidade de Alimentos; Saúde e Nutrição de Indivíduos e Populações) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2014.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/390
Data do documento: 29-Ago-2014
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,59 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.