Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/6347
Tipo: Dissertação
Título: Efeitos do crédito rural sobre o crescimento econômico e o bem-estar nas regiões brasileiras sob diferentes hipóteses de mobilidade dos fatores de produção
Effects of rural credit on the economic growth and welfare in brazilian regions under different mobility assumptions of production factors
Autor(es): Pinto, Talita Priscila
Abstract: O presente trabalho investiga os efeitos da mobilidade dos fatores produtivos sobre o crescimento econômico e o bem-estar social gerado pela política de Equalização das Taxas de Juros (ETJ) e pelo crédito subsidiado ao setor agrícola nas regiões brasileiras. Utiliza-se o Projeto de Análise de Equilíbrio Geral da Economia Brasileira (PAEG), que é um modelo estático, multiregional e multissetorial. São analisados três cenários. No primeiro cenário todo o subsídio concedido via ETJ à agropecuária e o crédito rural subsidiado a esse setor são eliminados, e todo esse crédito é realocado entre os diversos setores da economia. O cenário é analisado considerando três diferentes situações de mobilidade dos fatores produtivos; ausência de mobilidade, mobilidade perfeita e mobilidade parcial. Todos os resultados da pesquisa são apresentados com os sinais trocados a fim de analisar os efeitos da política ETJ e do crédito subsidiado. Os resultados referentes ao primeiro cenário indicam que as regiões brasileiras sofrem impactos gerados pela política ETJ e pelo crédito subsidiado e esses resultados se mostram sensíveis às diferentes mobilidades dos fatores. Na análise onde se considera a ausência de mobilidade, a região Sudeste é a única que apresenta variação negativa no PIB, todas as outras regiões apresentam crescimento econômico mediante a política ETJ, porém ela apresenta retornos negativos na geração do crescimento econômico, isto é, o custo do subsidio é maior que o aumento do PIB. Com total mobilidade de fatores Sudeste, Norte e Nordeste apresentam PIB negativo após o choque. As regiões Centro Oeste e Sul apresentam variação positiva no PIB e a política apresenta taxa de retorno positiva para essas regiões, mas não para o país. Para a análise em que se considera mobilidade parcial, Norte e Nordeste percebem variação negativa do PIB, e as regiões Sul, Sudeste e Centro Oeste apresentam variação positiva do PIB, mas a política apresenta taxa de retorno negativa em termos de geração de crescimento. Quando se considera a análise em termos de bem-estar, os efeitos do choque são positivos para todas as regiões brasileiras, sob o efeito das diferentes mobilidades de fatores analisadas. No segundo cenário, removem-se do ambiente econômico o subsídio e o crédito gerados pela política ETJ, sob uma análise com mobilidade parcial dos fatores produtivos, considerando que os demais setores da economia, dada as taxas de juros cobradas no mercado, não demandariam esse volume de crédito. Os resultados mostram que a xiipolítica gera um expressivo crescimento tanto no PIB quanto no bem-estar das regiões brasileiras e do Brasil. Os resultados também mostram que os retornos gerados pela política sobrepõem-se aos seus custos. No terceiro cenário, se remove da agropecuária o subsídio e todo crédito gerado pela política de ETJ, e realoca-se 50% desse crédito entre os setores da economia. Nessa análise considera-se que os demais setores da economia conseguem captar apenas parte do volume de crédito que é retirado da agropecuária. Os resultados caminham na mesma direção do segundo cenário, porém apresentam uma dimensão menos expressiva. Os resultados confirmam a alta taxa de retorno do subsidio e do crédito rural na geração de crescimento econômico e bem-estar para todas as regiões brasileiras.
This study investigates the effects of mobility of production factors on economic growth and social well-being generated by the Equalization policy of Interest Rates (EIR) and subsidized credit to the agricultural sector in the regions. It uses the General Equilibrium Analysis Project of the Brazilian Economy (PAEG), which is a static model, multiregional and multisectoral. Three scenarios are analyzed. In the first scenario the entire subsidy via ETJ to agriculture and rural subsidized credit to this sector are eliminated, and all this credit is reallocated among the various sectors of the economy. The scene is analyzed considering three different situations of mobility of production factors; lack of mobility, perfect mobility and partial mobility. All search results are presented with the signals exchanged in order to analyze the effects of ETJ policy and subsidized credit. The results for the first scenario show that Brazilian regions suffer impacts generated by ETJ policy and the subsidized credit and these results are sensitive to the different mobilities of factors. In the analysis which considers the lack of mobility, the Southeast region is the one that shows negative growth in GDP, all other regions have economic growth by ETJ policy, but it presents negative returns in the generation of economic growth, ie, cost of subsidy is higher than GDP growth. Full mobility of factors Southeast, North and Northeast have negative GDP after hatching. Regions West and South Central had positive change in GDP and the policy has positive rate of return for these regions, but not for the country. For the analysis on which it considers partial mobility, North and Northeast perceive negative GDP growth, and the South, Southeast and Midwest have positive GDP growth, but the policy has negative rate of return in terms of growth generation. When one considers the analysis in terms of welfare, the shock effects are positive for all regions of Brazil, under the influence of the different mobilities of analyzed factors. In the second scenario, it is removed from the economic environment the subsidy and the credit generated by ETJ policy under analysis with partial mobility of production factors, whereas the other sectors of the economy, given the interest rates charged in the market, this would require not credit volume. The results show that the policy generates a significant xivgrowth in both the GDP and the welfare of the Brazilian regions and Brazil. The results also show that the returns generated by the political overlap their costs. In the third scenario, remove the agricultural subsidy and all credit generated by ETJ policy, and reallocates-50% of credit across sectors of the economy. In this analysis it is assumed that other sectors of the economy can capture only part of the volume of credit that is taken out of agriculture. The results go in the same direction as the second scenario, but have a less expressive dimension. The results confirm the high rate of return of subsidies and rural credit in generating economic growth and welfare for all Brazilian regions.
Palavras-chave: Economia agrícola
Crédito agrícola
Projetos de desenvolvimento agrícola
CNPq: Economia do Agronegócio
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/6347
Data do documento: 26-Fev-2015
Aparece nas coleções:Economia Aplicada

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdfTexto completo903,93 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.