Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/9227
Tipo: Dissertação
Título: Capacidade antioxidante total da dieta e depressão em idosos: um estudo de base populacional em Viçosa, MG
Dietary total antioxidant capacity and depression in the elderly: a population-based study in Viçosa, MG
Autor(es): Souza, Mary Anne Nascimento
Abstract: Objetivou-se neste estudo avaliar a capacidade antioxidante total da dieta (CATd) e verificar sua relação com depressão em idosos do município de Viçosa (MG). Trata-se de um estudo transversal, de base populacional, realizado com idosos não institucionalizados residentes nas zonas rural e urbana do município. As informações de consumo alimentar foram obtidas por meio de um recordatório de ingestão habitual e a partir deste, avaliou-se a CATd. A CAT foi avaliada a partir de alimentos e suplementos pelo ensaio ferric reducing antioxidant power (FRAP). A presença de depressão foi avaliada pelo uso de antidepressivo nos 15 dias anteriores à entrevista, comprovado pela apresentação de prescrições médicas, embalagens e\ou bulas. A análise estatística envolveu medidas descritivas, análise bivariada e multivariada. Para analisar a associação entre CAT e depressão foi utilizada a regressão de Poisson com variância robusta para a estimativa de razões de prevalência e respectivos intervalos de confiança de 95%. Foram estudados 620 idosos sendo a ingestão média de CAT ajustada por energia (apenas alimentos) de 11,9 mmol/dia (dp= 7,1) e 35,2 mmol/dia para CAT a partir de alimentos e suplementos (dp= 215,9). Os suplementos que mais contribuíram para a CAT foram vitamina C (74,3%), vitamina E (20,8%) e ginko biloba (4,5%). Os alimentos que mais contribuíram para a CATd nesta população foram café, couve, laranja, polenta e feijão. Observou-se menor prevalência de depressão no maior tercil de CATd, comparado ao menor no modelo ajustado para sexo e idade. Entretanto, na análise multivariada essa associação não permaneceu estatisticamente significante. Observou-se também, uma menor prevalência de depressão no tercil mais elevado de CAT proveniente de alimentos e suplementos em comparação ao mais baixo, entretanto sem significância estatística. Nossos resultados sugerem que os antioxidantes provenientes da alimentação e de suplementos não estão associados com menor prevalência de depressão entre os idosos estudados. Além disso, revelam a necessidade de implementação de estratégias nacionais objetivando a melhora da qualidade da dieta de idosos, com aumento do consumo de diferentes grupos alimentares e consequentemente, ingestão de diferentes compostos com capacidade antioxidante, o que contribuirá para uma melhor CATd.
The aim of this study was to evaluate the dietary total antioxidant capacity (TAC) and verify its relation with depression on the elderly of Viçosa County (MG). This is a cross-sectional, population-based study, carried out with noninstitutionalized elderly residents in rural and urban areas of the municipality. Food consumption information was obtained through a recall of habitual consumption and then it was used to assess TAC. The ferric reducing antioxidant power (FRAP) assay was used to evaluate TAC from food and supplements. Presence of depression was assessed by the use of antidepressants in the 15 days preceding the interview, shown by medical prescriptions, packaging and/or package inserts. Statistical analysis included descriptive statistics, bivariate and multivariate analysis. To analyze the association between depression and TAC, Poisson regression with robust variance was used to estimate prevalence ratios and their respective 95% confidence intervals. The average TAC intake adjusted for energy of the 620 elderly subjects studied was 11.9 mmol/day (sd = 7.1) from foods only and 35.2 mmol/day (sd = 215.9) from foods and supplements. Supplements that most contributed to TAC were vitamin C (74.3%), vitamin E (20.8%) and ginko biloba (4.5%). The foods that most contributed to the TAC in this population were coffee, cabbage, orange, polenta and beans. There was a lower prevalence of depression in the higher TAC tertile compared to the lower one, in the model adjusted for sex and age. However, in the multivariate analysis this association did not remain statistically significant. There was also a lower prevalence of depression in the highest TAC tertile from foods and supplements compared to the lower one, but not statistically significant. Our results suggest that antioxidants from foods and supplements are not associated with lower prevalence of depression among the elderly studied. In addition, they show the need to implement national strategies aimed at improving the quality of the diet of the elderly, with increased consumption of different food groups and hence increased intake of different compounds with antioxidant capacity, which will contribute to a better TAC.
Palavras-chave: Idosos
Nutrição
Envelhecimento
Antioxidantes
Depressão
Doenças crônicas
CNPq: Nutrição
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: SOUZA, Mary Anne Nascimento. Capacidade antioxidante total da dieta e depressão em idosos: um estudo de base populacional em Viçosa, MG. 2016. 70 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Nutrição) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2016.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/9227
Data do documento: 28-Jul-2016
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo1,17 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.