Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/10011
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorChrysostomo, Maria Isabel de Jesus
dc.contributor.authorAlmeida, Sérgio Antônio de Paula
dc.date.accessioned2017-04-06T16:52:26Z
dc.date.available2017-04-06T16:52:26Z
dc.date.issued2016-08-16
dc.identifier.citationALMEIDA, Sérgio Antônio de Paula. No livro a raiz, na lembrança o passado: Fragmentos Culturais e Memória dos descendentes declarados de indígenas de Mirai. 2016. 175f. Dissertação (Mestrado em Patrimônio Cultura, Paisagens e Cidadania) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2016.pt-BR
dc.identifier.urihttp://www.locus.ufv.br/handle/123456789/10011
dc.description.abstractApós séculos de opressão e de lutas, muitos dos grupos indígenas brasileiros sobreviveram apenas nas narrativas da história. Contudo, em alguns casos, eles deixaram fragmentos de cultura entrelaçados aos modo de vida urbana na atualidade. Na Zona da Mata mineira, região das últimas fronteiras liberadas para ocupação territorial a partir do último quarto do século XVIII e início do século XIX, encontrou-se registros paroquiais de batismos com evidências de resistência de um desses povos de floresta, o povo indígena Puri. Estes índios habitaram também no território da atual cidade de Miraí, antiga Freguesia de Santo Antônio do Muriahé, e parte de suas tradições estão mantidas, ainda que de forma esmaecida, como fragmentos de cultura ancestral presentes nas famílias que se auto-declaram como descendentes deste povo de floresta. Investigá-las no entanto, é um exercício da memória.pt-BR
dc.description.abstractAfter centuries of oppression and fights, many aborigine Brazilians groups survived just in the narratives of history. However, in some cases, they culture. They left fragments of the culture interlaced the urban way of life in the present. The Forest Zone of Minas Gerais, of the last frontiers released for territorial occupation form the last quarter of the eighteenth century and early nineteenth century. We found registration of documents of Parish church of baptism with evidence of resistance to one of these people of the forest, the Puri aborigine. These aborigines also lived in the territory at the present Miraí, older Parish of Santo Antonio do Muriahé, and part of their traditions are maintained. Still dimmed form, an ancestral culture fragments investigate them. However, it is an exercise of memory.en
dc.language.isoporpt-BR
dc.publisherUniversidade Federal de Viçosapt-BR
dc.rightsAcesso Abertopt-BR
dc.subjectÍndios da América do Sul - Brasilpt-BR
dc.subjectÍndios Purípt-BR
dc.subjectÍndios - Usos e costumes – Mirai (MG)pt-BR
dc.subjectMemóriapt-BR
dc.subjectCulturapt-BR
dc.titleNo livro a raiz, na lembrança o passado: Fragmentos Culturais e Memória dos descendentes declarados de indígenas de Miraipt-BR
dc.titleIn the book the root, in memory of the past: cultural fragments and declared descendants of indigenous from Miraíen
dc.typeDissertaçãopt-BR
dc.subject.cnpqHistóriapt-BR
dc.creator.latteshttp://lattes.cnpq.br/7477343914273908pt-BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal de Viçosapt-BR
dc.degree.departmentDepartamento de Artes e Humanidadespt-BR
dc.degree.programMestre em Patrimônio Cultural, Paisagens e Cidadaniapt-BR
dc.degree.localViçosa - MGpt-BR
dc.degree.date2016-08-16
dc.degree.levelMestradopt-BR
Aparece nas coleções:Patrimônio Cultural, Paisagens e Cidadania

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo4,09 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.