Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/10829
Tipo: Tese
Título: Produção e qualidade de rosas, em função de diferentes doses de potássio
Production and quality of rose in response to different doses of potassium
Autor(es): Santos, João Miranda dos
Abstract: Para avaliar a produção, qualidade, classificação e teores de nutrientes de duas variedades de roseira, em função de diferentes doses de potássio, fornecidas via fertirrigação por gotejamento, realizaram-se dois experimentos, delineados em blocos ao acaso, com quatro tratamentos (0, 30, 60 e 90g/m2/ano de K) e quatro repetições. Para os teores de nutrientes das folhas e solo utilizou-se o esquema de parcela subdividida. As doses de potássio foram testadas nas parcelas, e nas subparcelas as épocas de amostragem. Para as médias de comprimento de haste e botão, diâmetro de haste e botão e peso de matéria fresca de haste e botão, a variedade Red Success foi superior à variedade Sônia. A utilização de diferentes níveis de potássio influenciou as características das plantas e a produtividade. Verificou-se para as classes comerciais <30, 30-40 e 40-50cm a superioridade da ‘Sônia’ em relação ao número de hastes produzidas. A variedade Red Success foi superior nas classes comerciais com hastes de maior comprimento (60-70, 70-80 e >80cm). ‘Sônia’ produziu maior número de hastes normais em relação à Red Success. ‘Red Success’ foi mais susceptível a infecção por oídio, entretanto, na medida em que se aumentou o nível de K aplicado, reduziu-se o número de hastes infectadas, o que mostra a importância do bom suprimento de potássio na maior tolerância das plantas a essa doença. Os teores de K na matéria seca das folhas variou com as diferentes doses aplicadas, variedades e épocas de amostragem. Os teores médios de N e P foram superiores para ‘Sônia’ em relação a ‘Red Success’ em diferentes épocas de amostragem, ocorrendo o contrário para o S. Maior aplicação de potássio no solo proporcionou maior disponibilidade do mesmo para as plantas. Ocorreu queda acentuada para T0 ao longo do período experimental, próximo a 20 mg de K/dm3. Pode-se usar soluções nutritivas entre 30 a 50 g/m2 de K, dependendo das condições nutricionais da planta, disponibilidade de nutrientes no solo e viabilidade econômica, porém a dose de 30 g/m2 de K g foi satisfatória.
In order to evaluate the production, quality, classification and leavel of nutrients of two varieties of roses as function of different doses of potassium supplied by dripping fertirrigation, two experiments were carried out in a randomized blocks experimental design with four treatments (0, 30, 60 e 90g of K /m2 /year) and four repetitions. Subdivided parcels were use to evaluate levels of nutrients on leaves and soil. The doses of potassium were tested on the parcels and the time of sampling in sub-parcels. The averages length and diameter of stems and buds and the average weight of fresh matter of stems and buds were used to compare two varieties of roses, ‘Red Success’ was upper to ‘Sônia’. The use of different levels of potassium influenced the characteristics of the plants and their production. ‘Sônia’ showed be better in relation to the numbers ofstems produced on the trade class (<30, 30-40 and 40-50cm). The Red Success variety was better on the trade class with more length stems (60-70, 70-80 and >80cm). ‘Sônia’ produced more normal stems than ‘Red Success’. ‘Red Success’ was more susceptible to infection of powdery mildew, however, as the level of K increased, less number of infected stems were observed, showing the importance of correct potassium supply to powdery mildew tolerance on rose plants. Levels of K in the dry matter of leaves varied with the dose and variety used and with the time of sample. The average levels of N and P were over to ‘Sônia’ in relation to ‘Red Success’ in the different time of sample tested, happening the contrary to the S. Higher levels of potassium applied on soil were correlated with higher levels of potassium on plants. A great decreasing on TO was registered during the experimental period, nearly 20mg K/dm3. Nutritive solutions can be used with levels of K among 30 up to 50g/m depending on the nutritional conditions of the plant, availability of nutrients in the ground and economic possibility however, the dose of 30g of K /m2 showed be satisfactory.
Palavras-chave: Rosa – Nutrição
Rosa - Efeito do potássio
Rosa - Produção
Rosa - Qualidade
Irrigação por gotejamento
CNPq: Ciências Agrárias
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: SANTOS, João Miranda dos. Produção e qualidade de rosas, em função de diferentes doses de potássio. 2005. 54f. Tese (Doutorado em Fitotecnia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2005.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/10829
Data do documento: 2-Mai-2005
Aparece nas coleções:Fitotecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo438,37 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.