Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1132
Tipo: Tese
Título: Manejo de espécies de leguminosas em cafezal sob cultivo orgânico
Título(s) alternativo(s): Management of leguminous species in organic coffee
Autor(es): Barrella, Tatiana Pires
Primeiro Orientador: Santos, Ricardo Henrique Silva
Primeiro coorientador: Martinez, Hermínia Emília Prieto
Segundo coorientador: Cecon, Paulo Roberto
Primeiro avaliador: Ferreira, Francisco Affonso
Segundo avaliador: Lima, Paulo César de
Abstract: O presente trabalho de pesquisa teve por objetivo determinar o efeito de espécies e períodos de consorciação de leguminosas sobre as plantas daninhas, o crescimento e produtividade de cafeeiros sob manejo orgânico. Os tratamentos foram dispostos no delineamento de blocos ao acaso, com 4 repetições. Os tratamentos corresponderam à combinação entre leguminosas (feijão-de-porco ou lablabe) e períodos de consorciação destas com cafeeiros (30, 60, 90 e 120 dias após o plantio) mais a testemunha de cafeeiros em monocultivo. O experimento foi conduzido durante dois anos, sendo as leguminosas semeadas em dezembro de 2007 e outubro de 2008, com corte conforme os tratamentos. Foram calculados a massa de matéria seca de cada leguminosa nas diferentes datas de corte em cada ano e o acúmulo de nitrogênio apenas no segundo ano. O crescimento dos cafeeiros foi avaliado em setembro de cada ano e a produtividade em abril. As plantas daninhas foram amostradas em duas datas, uma em outubro de 2008 e a outra em outubro de 2009 para avaliar a similaridade da comunidade, o índice do valor de importância e importância relativa das espécies mais freqüentes para cada tratamento e também em cada período de corte das leguminosas para cálculo da massa de matéria seca. A massa de matéria seca das leguminosas apresentou acúmulo linear em função do tempo de consorciação nos dois anos, com média de produção aos 120 dias de 4,65 t/ha1. Feijão-de-porco apresentou massa de matéria seca maior do que lablabe. No segundo ano a lablabe acumulou 5,74 t/ha e o feijão-de-porco 2,89 t /ha aos 120 dias. No final do primeiro ano, com aumento do período de consorciação com a lablabe resultou em redução do diâmetro de copa e número de folhas/ramo dos cafeeiros, ao passo que a consorciação com feijão-de-porco não resultou em diminuição consistente dessas variáveis. Já no segundo ano as avaliações sugerem que o cafeeiro estava mais desenvolvido onde foi consorciado com a lablabe comparativamente aos consorciados com feijão-de-porco. Em relação à testemunha, as duas leguminosas em todos os períodos de consorciação com o café, diminuíram a produtividade dos cafeeiros no ano de 2008 e a acumulada de dois anos. Não houve redução adicional da produtividade do café em 2008 em períodos de consórcio superiores à 50 dias. Já a produtividade de 2009 foi prejudicada pelo aumento do período de consorciação com as leguminosas, sendo que dos 30 para os 120 dias de consórcio a produtividade teve uma queda de 10,8 sc/ha. Aos 30 e 60 dias após o plantio não houve diferença do acúmulo de nitrogênio entre as duas leguminosas, mas aos 90 e 120 dias a lablabe acumulou mais, chegando a 113,7 kg de N/ha aos 120 dias após o plantio. O nitrogênio contido nas leguminosas foi mineralizado mais rapidamente que a massa. Nas diferentes épocas as duas leguminosas apresentaram padrão de decomposição similar. A espécie Cyperus rotundus foi a de maior importância nos dois anos agrícolas, em todos os períodos de consorciação com as leguminosas, seguida por Paspalum conjugatum. Em 2008 quando o lablabe ficou 90 e 120 dias nas entrelinhas, houve favorecimento da importância da tiririca, enquanto em 2009 a importância relativa da tiririca foi mais elevada na testemunha. As entrelinhas do cafeeiro apresentavam uma massa muito maior de plantas daninhas do que a projeção da copa, principalmente devido ao sombreamento proporcionado pelas plantas de café, que competiam com estas. Quanto maior o tempo que as leguminosas permaneceram no campo, mais elas reduziram a massa de matéria seca das plantas daninhas, ao passo que na testemunha houve aumento linear da massa de plantas daninhas. A redução da massa de matéria seca das plantas daninhas foi mais rápida com o aumento da massa do feijão-de-porco do que com o de lablabe. Contudo, menores massas de lablabe reduzem a massa de plantas daninhas mais eficientemente do que o feijão-de-porco. O consórcio de cafeeiros com leguminosas alterou a dinâmica de plantas daninhas; o aumento do período de consorciação das leguminosas lablabe ou feijão-de-porco com cafeeiros reduziu linearmente a massa de plantas daninhas nas entrelinhas dos cafeeiros; e a consorciação com as duas leguminosas diminuiu a produtividade dos cafeeiros.
This research aimed at determining the effect of species and incorporation interval of legumes on weeds population, growth and yield of coffee under organic management. The treatments were combinations of legumes (jack bean or lablab) and various intervals of incorporation with coffee (30, 60, 90 and 120 DAP) compared with sole coffee in monoculture. The treatments were arranged in a randomized block design with four replicates. The experiment lasted two years. Legumes were sown in December 2007 and October 2008. An estimation of dry matter in each harvest interval and nitrogen accumulation only in the second year was done. Coffee growth attributes were evaluated in September and the productivity was in April each year. During the investigation, weeds were sampled twice, in October 2008 and in October 2009 to evaluate weeds population similarity, Index of importance value, relative importance of the most common species for each treatment in each interval. Besides, estimation when legumes were sampled for dry matter production. Dry matter accumulation of legumes showed a linear increase with longer interval before incorporation time in both years, with the average of 4,65 t/ha (120 DAP). Jack bean showed higher dry matter accumulation than lablab. In the second year lablab accumulated 5,74 t/ha and jack bean 2,89 t/ha 120 (DAP). By the end of the first year, increasing the interval for incorporation of lablab resulted in a reduction of canopy diameter and number of leaves/branch of coffee plants. However, jack bean incorporation resulted in no consistent decrease of these variables. In the second year, the results indicated that coffee plants intercropped with lablab developed more than these intercropped with jack bean. Comparing with the control, both legume species and their intervals of incorporation decreased coffee productivity in 2008 and the accumulated productivity in both years. There was no further reduction in the productivity of coffee in 2008 when green manures were incorporated 50 (DAF) in both species. The crop of 2009 was adversely affected by increasing incorporation interval of legumes, and from 30 to 120 (DAF) consortium productivity reduced by 10,8 sc/ha. Regarding nitrogen accumulation, at 30 and 60 (DAP), no difference between the two legumes. However, 90 and 120 (DAP) accumulated nitrogen by lablab was 113,7 kg N/ha 120 (DAP). The nitrogen contained in the legumes was mineralized more rapidly than accumulated dry matter. Legume species showed a similar pattern of decomposition in some intervals. Characterizing weed population showed that Cyperusrotundus was dominant followed by Paspalum conjugatum during the experiment. In 2008, when lablab was 90 and 120 days between lines, was favored as the importance of this weed, while in 2009 the relative importance of this weed was higher in the control. Coffee plants inter-rows had a mass of weeds more than below canopy because of coffee plants shading inhibited weeds growth. It is evident that the longer duration of legumes the field, the more reduction in weeds dries mass. While, a linear increase of weeds mass was observed in the control. The reduction in dry matter of weeds was faster with increased mass of jack bean than in lablab. However, the smaller vegetation of lablab reduced weeds mass production more efficiently than jack bean. It could be concluded that intercropping legumes with coffee has changed the dynamics of weeds. Moreover, increasing the duration of legumes before incorporation for either lablab or jack bean linearly reduced the produced mass of weeds inert-rows of coffee trees and decreased coffee productivity as well.
Palavras-chave: Consórcio
Plantas daninhas
Produção
Consortium
Weeds
Production
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOTECNIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de
Programa: Doutorado em Fitotecnia
Citação: BARRELLA, Tatiana Pires. Management of leguminous species in organic coffee. 2010. 105 f. Tese (Doutorado em Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1132
Data do documento: 23-Fev-2010
Aparece nas coleções:Fitotecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf733,29 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.