Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1135
Tipo: Tese
Título: Avaliação ecofisiológica de subamostras de alho cv. Amarante
Título(s) alternativo(s): Ecophysiological evaluation of cv. Amarante garlic subsamples.
Autor(es): Oliveira, Nelson Licínio Campos de
Primeiro Orientador: Puiatti, Mário
Primeiro coorientador: Fontes, Paulo Cezar Rezende
Segundo coorientador: Cecon, Paulo Roberto
Primeiro avaliador: Ferreira, Francisco Affonso
Segundo avaliador: Pinto, Cleide Maria Ferreira
Abstract: Cultivares de alho possuem diferentes potencialidades produtivas, expressas por características morfofisiológicas da planta, de acordo com o ambiente e o manejo cultural. Vinte subamostras de alho cv. Amarante pertencentes ao Banco de Germoplasma de Hortaliças Universidade Federal de Viçosa foram avaliadas quanto às características morfofisiológicas e produtivas. O experimento foi realizado em campo, no Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Viçosa, de abril a setembro de 2008. Utilizou-se o delineamento em blocos ao acaso, com quatro repetições. Realizou-se a contagem das plantas até a emergência. Aos 59, 87, 114, 136 e 156 dias após o plantio, foram avaliados: número de folhas; área foliar; massas de matéria seca de folha, de pseudocaule, de bulbo, de raiz e de planta inteira; intensidade do verde da folha e trocas gasosas: taxa de fotossíntese líquida; temperatura da superfície da folha; condutância estomática ao vapor de água; concentração interna de CO2; relação carbono interno/carbono atmosférico; taxa transpiratória e eficiência fotossintética do uso da água. Nos períodos de 59 a 87, 87 a 114, 114 a 136 e de 136 a 156 dias após o plantio, foram calculadas: taxa de crescimento relativo da planta, taxa de crescimento do bulbo, taxa de assimilação líquida da planta e taxa de assimilação líquida do bulbo; razão de área foliar do bulbo, razão de área foliar da planta e a duração da área foliar. No momento da colheita foram calculados: índice de colheita e as produtividades total e comercial de bulbos. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância, sendo as médias agrupadas pelo critério de Skott-Knott (p < 0,05), estimando-se o coeficiente de correlação de Pearson (p < 0,05) entre características morfofisiológicas e produtividade total. Aos 21 dias após o plantio 100% dos bulbilhos de todas as subamostras tinham emergido a parte aérea. As subamostras apresentaram comportamento diferencial quanto ao crescimento e à produtividade durante as avaliações. A subamostra BGH 7616 destacou-se em relação às demais subamostras por apresentar, na colheita, maiores área foliar, índice de colheita e massas de matéria seca folha, pseudocaule, bulbo e planta inteira, resultando maiores produtividade total e comercial de bulbos. Maiores correlações foram encontradas entre produtividade total e duração de área foliar no período de 87 a 114 dias após o plantio e entre produtividade total e área foliar aos 87 dias após o plantio sendo, respectivamente, de 0,7263 e 0,6442 (p < 0,01). Das avaliações de trocas gasosas realizadas, somente a transpiração aos 87 e 136 dias após o plantio e a eficiência do uso da água aos 136 dias após o plantio, foram eficazes para distinguir as subamostras; entretanto, a transpiração e a eficiência do uso da água com correlações não foram significativas com produtividade total. Dentre todas as características avaliadas, a área foliar aos 87 dias após o plantio e a duração da área foliar no período de 87 a 114 dias após o plantio, foram as características morfofisiológicas que mais influenciaram a produtividade total de bulbos de subamostras de alho cv. Amarante.
Garlic cultivars present different yield potentialities, expressed by the plant's morphological and physiological characteristics, according to the environment and cultural management. Thus, twenty sub-samples of garlic cv. Amarante belonging to the Germplasm Bank of the Universidade Federal de Viçosa (BGH/UFV) were evaluated for their morphological and physiological characteristics. The experiment was carried out under field conditions at the Department of Phytotechny/UFV, from April to September 2008, arranged in a randomized block design with four repetitions. Count of the plants was carried out up to emergence. At 59, 87, 114, 136 and 156 days after planting, the following was evaluated number of leaves, foliar area, dry matter mass of leaves, pseudo-stem, bulb, root and whole plant, leaf green intensity (SPAD) and gaseous exchanges (liquid photosynthesis rate; leaf surface temperature; water vapor stomatic conductance; CO2 internal concentration, internal carbon/atmospheric carbon relation; transpiratory rate and water use photosynthetic efficiency). From 59 to 87, 87 to 114, 114 to 136 and 136 to 156 days after planting, plant relative growth, bulbgrowth rate, plant liquid assimilation rate; bulb liquid assimilation rate; bulb foliar area ratio; plant foliar area ratio and foliar area duration were calculated. At harvest, the following were calculated: harvest index and total and commercial bulb yields The data obtained were submitted to analysis of variance, with the means being grouped by the Skott-Knott criterion (p < 0.05), by estimating the Pearson coefficient of correlation (p < 0.05) between the morpho-physiological characteristics and total yield. At 21 days after planting, the aerial part of 100% of the bulblets of all the sub-samples had emerged.The sub-samples presented a differential growth and yield behavior during the evaluations. At harvest, sub-sample BGH 7616 presented greater foliar area, harvest index and dry matter mass of leaves, pseudo-stem, and whole plant than all the other sub-samples, resulting in greater bulb total and commercial yield. Higher correlations were found between total yield and foliar area duration from 87 to 114 days after planting and between total yield and foliar area at 87 days after planting, being respectively, from 0,7263 and 0,6442 (p < 0.01). As for the gaseous exchange evaluations carried out, only transpiration at 87 and 136 days after planting, water use efficiency at 136 days after planting were efficacious in distinguishing the subsamples, although correlations between transpiration and water use efficiency and total yield were not significant. Of all the characteristics evaluated, foliar area at 87 days after planting and foliar area duration from 87 to 114 days after planting were the morpho-physiological characteristics that most influenced bulb total yield of garlic cv. Amarante sub-samples.
Palavras-chave: Allium sativum L.
Ecofisiologia
Allium sativum L.
Ecophysiology
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOTECNIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de
Programa: Doutorado em Fitotecnia
Citação: OLIVEIRA, Nelson Licínio Campos de. Ecophysiological evaluation of cv. Amarante garlic subsamples.. 2010. 87 f. Tese (Doutorado em Plantas daninhas, Alelopatia, Herbicidas e Resíduos; Fisiologia de culturas; Manejo pós-colheita de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1135
Data do documento: 24-Jun-2010
Aparece nas coleções:Fitotecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf297,63 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.