Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1451
Tipo: Tese
Título: Uso de sondas fluorescentes e do ensaio de ligação do espermatozoide de cão (Canis lupus familiaris) à membrana perivitelina do ovo de galinha (Gallus gallus) como método para predição da capacidade fertilizante do sêmen
Título(s) alternativo(s): Use of fluorescent probes and assay of binding dog sperm (Canis lupus familiaris) to the perivitelline layer of the chicken egg (Gallus gallus) as a method for predicting the fertilizing capacity of semen
Autor(es): Csermak Junior, Antonio Carlos
Primeiro Orientador: Paula, Tarcízio Antônio Rego de
Primeiro coorientador: Guimarães, José Domingos
Segundo coorientador: Costa, Eduardo Paulino da
Primeiro avaliador: Peixoto, Juliano Vogas
Segundo avaliador: Neves, Mariana Machado
Abstract: O processo de congelamento/descongelamento traz prejuízos, alguns irreversíveis, à célula espermática. Dentre estes podem ser citados a perda de motilidade, desestabilização de membranas, e por conseqüência, quedas no potencial fertilizante do espermatozoide. Devido a estas injúrias, testes capazes de avaliar o grau destes danos em um ejaculado tornam-se fundamentais para o desenvolvimento de protocolos mais eficientes de congelamento/descongelamento. Os testes utilizados na rotina da avaliação de sêmen, contudo, possuem falhas que podem gerar viés de interpretação dos resultados. O uso de sondas fluorescentes vem mostrando bons resultados no que diz respeito à avaliação de organelas e compartimentos específicos destas células, contribuindo assim para uma avaliação mais precisa das lesões celulares. Neste estudo, a associação das sondas fluorescentes iodeto de propídio, Hoechst 33342 e FITC-PSA mostrou-se eficaz para distinguir diferentes populações de espermatozoides em ejaculados de cão doméstico. Foram distintas as populações: II (membranas plasmática e acrossomal íntegras), IL (membrana plasmática íntegra e acrossomal lesionada), LI (membrana plasmática lesionada e acrossomal íntegra) e LL (ambas as membranas lesionadas). A utilização desta associação também permitiu quantificar e qualificar danos causados pelo processo de congelamento/descongelamento no sêmen desta espécie. Porém, pouca correlação foi observada entre a coloração por sondas fluorescentes e os testes de rotina utilizados na avaliação do sêmen canino, o que sugere a inclusão das sondas nos protocolos de análise de sêmen, uma vez que são indicadores mais precisos de injúrias à célula espermática. Entretanto, nem os testes de rotina e nem as sondas, são eficientes para predizer a capacidade do espermatozoide de ligar-se ao ovócito, evento crucial para a fecundação. Neste sentido, testes de ligação entre espermatozoides e ovócitos deveriam sempre fazer parte das pesquisas envolvendo avaliação de protocolos de congelamento/descongelamento de sêmen. Uma limitação à interpretação de tais testes seria o efeito fêmea e o status metabólico dos ovócitos, o que leva a busca de substratos de mais fácil obtenção e mais homogêneos. A membrana perivitelina do ovo de galinha tem se mostrado eficiente na avaliação da capacidade de ligação do sêmen em diversas espécies. Neste estudo utilizou-se tanto as sondas fluorescentes como os ensaios de ligação para a avaliação do sêmen do cão doméstico, além dos testes utilizados rotineiramente. O teste de ligação de espermatozoides à membrana perivitelina da gema do ovo de galinha apresenta comportamento semelhante aos resultados dos ditos testes de rotina da avaliação do sêmen, assim como os testes com o uso de sondas fluorescentes, apresentando diferença quando comparados sêmen fresco e sêmen descongelado (p < 0,05). O número de células coradas pelo iodeto de propídio aumentou do tratamento a fresco para o descongelado, ao passo que as células coradas pelo Hoechst 33342 diminuiram (p < 0,05). Neste estudo o teste hiposmótico no sêmen a fresco foi o único teste a correlacionar-se positiva e significativamente com o número de espermatozoides ligados à membrana perivitelina da gema do ovo de galinha no sêmen descongelado. O comportamento da membrana perivitelina e das sondas entre os tratamentos mostrou sensibilidade da membrana em distinguir sêmens de diferentes potenciais de ligação (p < 0,05).
The process of freeze / thaw brings losses, some irreversible, to the sperm cell. Among these losses may be cited the loss of motility, membrane destabilization, and consequently, decreases in sperm fertilizing potential. Because of these injuries, tests able to assess the degree of damage in an ejaculate become fundamental to the development of more efficient protocols for freezing / thawing. The tests used in routine evaluation of semen, however, have flaws that can lead to bias in interpreting the results. The use of fluorescent probes has shown good results with regard to the evaluation of these specific organelles and cell compartments, thereby contributing to a more accurate assessment of cell damage. In this study, the association of fluorescent probes propidium iodide, Hoechst 33342 and FITC-PSA was effective to distinguish different populations of sperm in ejaculates from domestic dog. Populations were distinct: II (plasma membrane and acrosomal intact), IL (intact plasma membrane and acrosomal lesions), LI (damaged plasma membrane and acrosome intact) and LL (both injured membranes). Use of this association is also possible to quantify and qualify damages caused by the process of freezing / thawing in the semen of this specie. However, little correlation was observed between the staining fluorescent probes and those used for routine testing in the evaluation of canine semen, suggesting the inclusion of probes in a semen analysis protocol, since they are more accurate indicators of injury to the sperm cell. However, neither the routine testing nor probes are effective for predicting the ability of sperm to bind to the oocyte, crucial event for fertilization. In this sense, testing the link between sperm and oocyte should always be part of research protocols involving evaluation of freezing / thawing of semen. A limitation to the interpretation of such tests would be the effect of metabolic status of oocytes, which leads the search for substrates more readily available and more homogeneous. The perivitelline layer of the hen's egg has been shown effective in evaluating the binding capacity of semen in different species. In this study we used both fluorescent probes such as binding assays for the evaluation of semen of domestic dogs, in addition to the tests used routinely. The binding assay of sperm perivitelline layer of chicken egg yolk provides behavior similar to the results of routine evaluation tests of semen, as well as tests with the use of fluorescent probes, when significant differences are observed compared fresh semen and semen thawed (p < 0,05). If in one hand the number of propidium iodidle stained cells increased from fresh to unfrozen treatment, on the other hand, Hoechst 33342 stained cells decreased. In this study, hypoosmotic test in fresh semen was the only test to correlate positively and significantly with the number of bound sperm to the perivitelline layer of chicken egg yolks in frozen-thawed semen. The behavior of probe and periviteline layer between treatments showed that the membrane is sensitive to distinguish semen of different potential binding (p <0.05).
Palavras-chave: Conservação
Manejo
Ecologia de animais silvestres in situ
Conservation
Management
Ecology of wild animals in situ
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA::REPRODUCAO ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de
Programa: Doutorado em Medicina Veterinária
Citação: CSERMAK JUNIOR, Antonio Carlos. Use of fluorescent probes and assay of binding dog sperm (Canis lupus familiaris) to the perivitelline layer of the chicken egg (Gallus gallus) as a method for predicting the fertilizing capacity of semen. 2011. 83 f. Tese (Doutorado em Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1451
Data do documento: 16-Dez-2011
Aparece nas coleções:Medicina Veterinária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf940,94 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.