Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1655
Tipo: Tese
Título: Pedogeomorfologia de depressão nos Tabuleiros Costeiros do norte do Espírito Santo
Título(s) alternativo(s): Depression pedogeomorphology in the Coastal Tableland in northern Espírito Santo
Autor(es): Gimenes, Ana Christina Wigneron
Primeiro Orientador: Schaefer, Carlos Ernesto Gonçalves Reynaud
Primeiro coorientador: Ker, João Carlos
Primeiro avaliador: Abrahão, Walter Antônio Pereira
Segundo avaliador: Mendonça, Bruno Araujo Furtado de
Terceiro avaliador: Sarcinelli, Tathiane Santi
Abstract: O objetivo deste estudo foi investigar a gênese dos solos sobre a Formação Barreiras na Depressão do Cupido (município de Sooretama, Estado do Espírito Santo), pela identificação de dados da rede de drenagem, relevo e lineamentos estruturais, por meio de interpretação de imagens de satélite, e estudo dos solos em topossequência, complementados por análises físicas (análise granulométrica e densidade do solo), química de fertilidade, extrações seletivas pelos métodos ditionito-citrato-bicarbonato (DCB), oxalato ácido de amônio e pirofosfato de sódio para determinação dos teores de Fe, Al e Si (espectrometria de absorção atômica em chama), identificação dos elementos traços pelo método água régia (espectrometria de emissão óptica com plasma indutivamente acoplado), fracionamento das substâncias húmicas e determinação dos teores de C e N, via úmida por dicromatometria e fonte externa de calor, e análises mineralógicas da fração argila. O estudo revelou um desenvolvimento inicialmente dependente de materiais que favorecem o acúmulo da água (lençol freático aflorante e lençol freático suspenso) e atuante na deflagração de processos pedogenéticos vinculados a hidromorfismo sazonal e variável. Os fatores condicionantes mais destacados são: 1) a horizontalidade dos sedimentos continentais do Barreiras; 2) a tendência de arranjo face-a-face planar da caulinita combinada a baixos teores de ferro, favorecendo coesão; 3) a natureza ácida dos depósitos areno-argilosos do Barreiras; 4) a tendência à erosão laminar e 5) a pedogênese na formação do duripã. Lineamentos estruturais parecem condicionar a direção de maior desenvolvimento da depressão. Os solos representam uma topossequência pedológica clássica, variando desde Argissolos Amarelos com a presença de petroplintita a Argissolos Acinzentados e Espodossolos com duripãs. Identificaram-se os seguintes estágios de transformação: desferrificação, desestruturação da argila por ferrólise, ferro remobilizado, posterior formação de aluminossilicatos amorfos, cimentação do duripã na zona vadosa do lençol freático mais elevado, rebaixamento do lençol freático, destruição da caulinita e dos aluminossilicatos amorfos no nível do duripã pretérito por acidólise, formação de solos arenosos, mobilização e iluviação de matéria orgânica ácida com alumínio, cimentação dos horizontes espódicos ativos por géis aluminosos e / ou aluminossilicatos amorfos e destruição por acidólise de parte do horizonte espódico sob a influência direta do lençol freático. Na Depressão do Cupido a densidade do solo aumenta com a profundidade e com o aumento da cimentação. Os diferentes graus de cimentação estão na dependência dos compostos aluminosos amorfos e aluminossilicatos amorfos, crescentes com o aumento do endurecimento. Os teores de COT aumentam da parte mais elevada para a mais baixa da topossequência. O pedoambiente de maior movimentação da fração solúvel, sobretudo ácidos fúlvicos, seguido de ácidos húmicos, é encontrado nos Espodossolos e no duripã do Argissolo Acinzentado. O crescente aumento da dissolução das caulinitas e dos aluminossilicatos amorfos do duripã contribui para os acréscimos do alumínio no pedoambiente. O Al ligado à matéria orgânica aumenta com a profundidade, revelando processos ativos de podzolização. A acidez do horizonte A assinala a precipitação de complexos orgânicos neste horizonte e mobilização do Al complexado, posteriormente imobilizado nos horizontes espódicos, mantida pela impermeabilidade do horizonte com cimentação, e/ou, pelo lençol freático. A cobertura pedológica da Depressão do Cupido encontra-se em desequilíbrio, e a frente de transformação avança de jusante para montante. As depressões do Barreiras podem ser consideradas abatimentos pedogenéticos, em que o rebaixamento e evolução da paisagem são governados pela destruição de argila, assistida pelos condicionantes geoestruturais e sedimentológicos.
The aim of this study was to investigate the genesis of soils in the Barreiras environment depression of the Coastal Tablelands (Cupido Depression, Sooretama-ES), and identify of the drainage patterns, relief and lineaments, through interpretation of satellite images, and study of soils in toposequence, complemented by physical and chemical analysis, selective dissolution by Dithionite-Citrate-Bicarbonate Method (DCB), Acid Oxalate Method Under Darkness (AOD) and Pyrophosphate Method to determine the levels of Fe, Al and Si by flame atomic absorption spectroscopy (FAAS), by Hydrochloric Acid and Nitric Acid concentrated nitric acid and hydrofluoric acid (água regia), using Inductively Coupled Plasma Optical Emission Spectrometry (ICP-OES) for determination trace elements in soils, fractionation of humic substances and determination of C content and method N, wet by acid concentration, potassium dichromate concentration and oxidation temperature external heat source, and mineralogical analyzes of the clay fraction. The study revealed a development initially dependent on the materials that advantages the accumulation of water (permanent groundwater and suspended temporary groundwater) acting at the inducement of pedogenic processes linked to hydromorphism (seasonal and variable). The determining factors are the most prominent: 1) the horizontal sedimentary strata Barreiras, 2) the kaolinite and its planar structure combined poor iron (generating hardsetting soil), 3) the nature of the deposits acidic and sandy clay Barreiras; 4) tabularity surface and 5) the formation of pedogenesis in pan. Structural lineaments appear to constrain the direction of further development of depression. Soils represent a toposequence classical pedological, ranging from yellow Ultisols the presence of ferruginous concretion and grayish Ultisols and Spodosol with duripans. The following stages of transformation were identified: by the iron loss, disruption of clay by ferrolysis at remobilized iron, and subsequent formation amorphous aluminosilicate, cementing horizons in the vadose zone water table suspended higher drawdown, destruction acidolysis of kaolinite and amorphous aluminosilicate within the past duripan, formation of sandy soils, mobilization and illuvial acid organic matter with aluminum and silicon, cementing the functional spodic horizons by aluminous gels and/or amorphous aluminosilicates, the destruction by acidolysis of part of the spodic horizon under the direct influence of the water table. In the Cupido Depression the soil density increases with increasing depth and cementing. The different levels cementing are dependent of amorphous aluminosilicates and/or aluminous gels, increasing with increasing hardening. The levels of total organic carbon increased from the upper to the lower toposequence. The soil of greater movement of soluble fraction, especially fulvic acids, followed by humic acid is found in Spodosols and Ultisol duripan. The enhanced dissolution of kaolinite and amorphous aluminosilicates duripan contributes to the additions of aluminum in environment. The Al element bound to organic matter increases with depth, revealing active processes Podzolization. The acidity of the A surface horizon marks the precipitation of this complex organic within this horizon and mobilization of Al complexed, subsequently immobilized in spodic horizons, maintained by the impermeability of the cemented horizon, and / or the water table. The phases of silica bonded to organic matter are generally increasing with depth, higher in grayish Ultisol, and maximum in Spodosols. The soil cover Cupido Depression is unbalanced, and the processing moves forward from downstream to upstream. The depression of the Formation Barreiras sediments can be considered as formed by subsidence or collapse pedogenic. This case, the demotion and landscape evolution is governed by the destruction of clay, assisted by constraints geological structural and sedimentological.
Palavras-chave: Gênese de solo
Processos pedogenéticos
Cimentação
Genesis of soil
Pedogenic processes
Cementation
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::CIENCIA DO SOLO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Fertilidade do solo e nutrição de plantas; Gênese, Morfologia e Classificação, Mineralogia, Química,
Programa: Doutorado em Solos e Nutrição de Plantas
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1655
Data do documento: 3-Out-2013
Aparece nas coleções:Solos e Nutrição de Plantas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo-parte1.pdf10,67 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir
texto completo-parte2.pdf3,93 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.