Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2299
Tipo: Dissertação
Título: Maloclusão e traumas dentários em quatis (Nasua nasua: Linnaeus, 1766) de vida livre
Título(s) alternativo(s): Malocclusion and dental trauma in free range coatis (Nasua nasua: Linnaeus, 1766)
Autor(es): Cesário, Clarice Silva
Primeiro Orientador: Souza, Vanner Boere
Primeiro coorientador: Rossi Júnior, João Luiz
Segundo coorientador: Giudice, Gisele Mendes Lessa Del
Primeiro avaliador: Bianchi, Rita de Cássia
Abstract: As características físicas, químicas e microbiológicas dos alimentos são os fatores predisponentes mais importantes no desenvolvimento de algumas alterações odontológicas. Avaliaram-se alterações odontológicas em três populações de quatis (Nasua nasua) de vida livre sob diferentes graus de interferência antrópica. Os quatis foram capturados e sedados com cloridrato de cetamina (100 mg/ml na dose de 15 mg/kg) e xilazina (1% na dose 1 mg/kg). Realizou-se exame físico, da cavidade oral e aferições biométricas, além de classificação etária. Os acometimentos orais de cada indivíduo foram pontuados, obtendo-se índices de intensidade (INT). As afecções encontradas foram agrupadas conforme a sua etiopatogenia em: anomalias (apinhamento, ausência dentária, giroversão e diastema) - lesões preditivas de maloclusão - e traumas (fratura, escurecimento e desgaste). No total, 49 quatis foram capturados. O impacto antrópico foi estimado pelo fluxo relativo de visitantes nos sítios de pesquisa, sendo considerado: maior no Parque das Mangabeiras (PM), moderado no Parque Nacional do Caparaó (PNC) e menor na Estação Ecológica Água Limpa (EEAL). Giroversão (89,8%) e desgaste moderado (97,9%) – graus 1 e 2 - foram comuns nos quatis de todas as populações. O índice de intensidade de anomalias foi maior na EEAL (INT A, EEAL = 12,4) e no PM (INT A, PM = 11,4). A marcada ausência dentária nos indivíduos senis da EEAL o superestimou nesta população (INT A sub, EEAL = 3,8; INT A ad, EEAL = 21). Em indivíduos de idades avançadas os ligamentos periodontais estão enfraquecidos, podendo resultar em perdas dentárias. No PM a maloclusão foi prevalente e de intensidade semelhante em quatis de todas as idades, muito provavelmente devido à herança genética. Fraturas complicadas (18,4%) – graus 2 e 3 - e desgastes severos (22,0%) – graus 3 e 4 -, bem como a intensidade dos traumas, prevaleceram nas populações da EEAL e do PNC (INT T, PNC = 29,7 e INT T, EEAL = 54,2). Este achado corrobora com a hipótese de que animais submetidos ao menor impacto humano utilizam mais intensamente os recursos alimentares disponíveis no ambiente selvagem, os quais são duros e abrasivos. As superfícies arredondadas dos dentes fraturados e os desgastes severos nos quatis de idade avançada destes locais demonstram sua adaptação para o uso intenso e continuado. Isto contraria as expectativas de que os indivíduos senis seriam encontrados no PM, já que a farta disponibilidade de recursos relacionados a humanos no local compensaria a “inaptidão” dos dentes afetados. A maloclusão foi comum, mas em condições não preocupantes, e por isso talvez não tenham causado danos diretos à saúde geral. Entretanto, não se pode dizer o mesmo em médio e longo prazo, porque elas predispõem a afecções secundárias, como a doença periodontal. Alterações traumáticas leves e moderadas também foram comuns, enquanto que as severas afetaram os quatis mais velhos e também os sob menor interferência antrópica. A ausência de anormalidades nos parâmetros físicos, os sinais de uso contínuo dos dentes e a presença de indivíduos senescentes, sugeriram que os quatis estiveram adaptados às condições de uso severo dos dentes. A disponibilidade do lixo não foi o fator responsável por esta adaptação e também não garantiu maior expectativa de vida.
Physical, chemical and microbiological food characteristics are the most important predisposing factors in the development of some dentistry alterations. We assessed dentistry alterations in three populations of coatis (Nasua nasua) free ranging under different degrees of anthropogenic impact. The coatis were trapped and sedated with ketamine hydrochloride (100 mg/ml in dose 15 mg/kg) and xylazine (1% in dose 1 mg/kg). We carried out physical and oral cavity examination and biometric measurements, in addition to age rating. Oral affections of each individual were scored, obtaining intensity indexes (INT). The conditions founded were grouped according to their etiopathogenesis in: anomalies (crowding, dental absence, rotation and diastema) - predictive malocclusion lesions - and traumas (fracture, dimming and wear). Altogether, 49 coatis were captured. The anthropic impact was estimated by the relative visitors flow in the research sites, considered: higher in Parque das Mangabeiras (PM), moderate in Parque Nacional do Caparaó (PNC) and lower in Estação Ecológica Água Limpa (EEAL). Rotation (89.8%) and moderate wear (97.9%) – degrees 1 and 2 - were common in all populations. The anomalies intensity index was higher in EEAL (INT A , EEAL = 12.4) and in PM (INT A , PM = 11.4). The marked dental absence in senile individuals of EEAL overestimated in this population (INT A sub , EEAL = 3.8; INT A ad, EEAL = 21). In advanced age individuals the periodontal ligaments are weakened, and this may result in tooth losses. In PM malocclusion was prevalent and similar intensity in coatis of all ages, most likely due to genetic inheritance. Complicated fractures (18.4%) – degrees 2 and 3 - and severe wear (22.0%) – degrees 3 and 4 - as well as the intensity of the trauma, prevailed in EEAL and PNC populations (INT T , 29.7 and INT T , EEAL = PNC = 54.2). This finding corroborate with the hypothesis that animals subjected to lower human impact use more intensely the food resources available in the wild, which are hard and abrasive. The rounded surfaces of fractured teeth and the severe wear in elderly coatis of these sites demonstrated its adaptation to the heavy and continued use. This contrary the expectations that the senile individuals would be found in PM, since the easy availability of human related resources to onsite offset the "ineptitude" of the affected teeth. Malocclusion was common but not in worrisome conditions, and therefore may not have caused direct damage to overall health. However, we cannot say the same at medium and long term, because they predispose to secondary conditions such as periodontal disease. Mild and moderate traumatic alterations were also common, while the severe affected older coatis and also that under less human interference. The absence of physical parameters abnormalities, signals of continuous use, and the presence of senescent individuals, suggested that coatis were adapted to severe teeth wear conditions. The availability of trash was not the responsible factor for this adaptation and also failed to ensure longer life expectancy.
Palavras-chave: Odontologia veterinária
Boca - Doenças
Quati
Vida selvagem - Conservação
Veterinary Dentistry
Mouth - Diseases
Raccoon
Wildlife - Conservation
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Departamento de Biologia
Programa: Mestrado em Biologia Animal
Citação: CESÁRIO, Clarice Silva. Maloclusão e traumas dentários em quatis (Nasua nasua: Linnaeus, 1766) de vida livre. 2014. 121 f. Dissertação (Mestrado em Biologia Animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2014.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2299
Data do documento: 29-Ago-2014
Aparece nas coleções:Biologia Animal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,28 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.