Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2443
Tipo: Dissertação
Título: Prospecção fitoquímica e avaliação das ações mutagênica, genotóxica e antioxidante de figueiras brasileiras - Ficus subg. Pharmacosycea (Miq.) Miq.
Título(s) alternativo(s): Phytochemistry prospection and evaluation of mutagenic, genotoxic and antioxidant activities from brazilian fig species - Ficus subg. Pharmacosycea (Miq.) Miq.
Autor(es): Silva, Hugo Rody Vianna
Primeiro Orientador: Leite, João Paulo Viana
Primeiro coorientador: Fietto, Luciano Gomes
Segundo coorientador: Pizziolo, Virgínia Ramos
Primeiro avaliador: Oliveira, Leandro Licursi de
Abstract: O gênero Ficus, representado por plantas popularmente conhecidas no Brasil como figueiras, constitui um dos maiores gêneros de angiospermas com mais de 800 espécies distribuídas nas regiões tropicais e subtropicais de todo o mundo. Existe grande interesse na pesquisa de produtos florestais não-madereiros de espécies do gênero Ficus, principalmente pelo fato de existirem vários relatos do uso tradicional dessas plantas como alimentos e medicamentos. Dada importância de se investigar a composição química e os efeitos toxicológicos de espécies vegetais utilizadas na medicina popular, o presente estudo visou a prospecção fitoquímica de extratos de folhas de quatro espécies de Ficus, bem como quantificação de polifenóis totais pelo método de Folin-Ciocalteau, e avaliação da ação antioxidante utilizando o sistema β caroteno/ácido linoleico e método de captura do radical livre DPPH. Para três desses extratos foram avaliadas as atividades mutagênica pelo ensaio de mutação gênica reversa com Salmonella typhimurium, com e sem metabolização; e genotóxica pelo teste de clivagem plasmidial com o plasmídeo pUC18. A prospecção fitoquímica revelou metabólitos secundários das classes de taninos e flavonóides nos extratos das espécies de F. pulchella, F. adhatodifolia, F. nevesiae e F. obtusiuscula. Os extratos de F. pulchella e F. obtusiuscula apresentaram maiores teores de polifenóis totais (117 e 127,26 mg EAT/g, respectivamente) e também maiores potenciais antioxidantes avaliados pelos dois métodos utilizados neste estudo. No ensaio de mutação gênica reversa com Salmonella typhimurium, o extrato de F. pulchella foi considerado mutagênico para as linhagens TA98 (S9+ e S9-), TA100 (S9-) e TA102 (S9+). Os extratos de F. adhatodifolia e F. obtusiuscula foram considerados mutagênicos positivos apenas para a linhagem TA102 (S9+). Esses dois últimos extratos também apresentaram potencial genotóxico na dose de 1 mg, indicado pela diminuição da conformação superhelicoidal do DNA plasmidial. O efeito genotóxico do extrato de F. pulchella não pode ser avaliado devido ao não surgimento de bandas de DNA no gel de agarose, atribuída à degradação do DNA plasmidial por polifenóis. Os resultados obtidos neste estudo indicam a presença de altos teores de compostos fenólicos nas quatro espécies de Ficus avaliadas, indicando possível atribuição de ação antioxidante a esses compostos presentes nos extratos hidrofílicos, sendo observada pelo método do -caroteno/ácido linoléico correlação entre o teor de polifenóis e atividade antioxidante. A detecção de ação mutagênica para as espécies F. pulchella, F. adhatodifolia e F. obtusiuscula e de efeito genotóxico para estas duas últimas dentro das doses avaliadas remete ao uso mais cauteloso dessas espécies na medicina popular, já que eles atuam diretamente sobre o DNA. Contudo, mais estudos devem ser realizados com estas espécies de Ficus para atestar sua potencial toxicidade.
The genus Ficus, represented by plants popularly known as figs, makes up one of the largest genera of angiosperms with more than 800 species distributed in tropical and subtropical regions around the world. There is great interest in the study of nontimber forest product species of the genus Ficus, especially because there are several reports on the traditional use of these plants as food and medicine sources. Given the importance of investigating the chemical composition and toxicological effects of lant species used in folk medicine, the objective of this study was to explore phytochemical extracts of leaves from four species of Ficus, as well as quantify to total polyphenols by the Folin-Ciocalteau method and evaluate of antioxidant activity using the β-carotene/linoleic acid system and method for capture of the free radical DPPH. For three of these extracts the mutagenic activities were evaluated by the reverse mutation test with Salmonella typhimurium, with and without metabolization; and genotoxic potential on plasmid DNA pUC18. Phytochemical prospection revealed secondary metabolites of the classes of tannins and flavonoids in extracts of the species F. pulchella, F. adhatodifolia, F. nevesiae and F. obtusiuscula. The extracts of F. pulchella and F. obtusiuscula showed higher levels of total polyphenols (117 and 127.26 mg TAE/g, respectively) and higher antioxidant potential assessed by the two methods used in this study. In the test with Salmonella typhimurium, the extract of F. pulchella was considered mutagenic for the strains TA98 (S9+ and S9-), TA100 (S9-) and TA102 (S9+). The extracts of F. adhatodifolia and F. obtusiuscula were considered mutagenic only for the strain TA102 (S9+). These last two extracts also showed genotoxic effect in a dose of 1 mg, indicated by the decrease in superhelical conformation of the plasmid DNA. Genotoxic effects of the F. pulchella extract could not be assessed since no DNA bands were observed on the agarose gel, attributed to the degradation of plasmid DNA by polyphenols. Results obtained in this study indicate the presence of high levels of phenolic compounds in the four Ficus species evaluated, indicating the possible attribution of antioxidant action to these compounds present in hydrophilic extracts; was observed by the method of β-carotene/linoleic acid correlation between polyphenol content and antioxidant activity. The detection of mutagenic action for the species F. pulchella, F. adhatodifolia and F. obtusiuscula, and genotoxic effects for these last two in the doses evaluated indicates that these species should be used with care in folk medicine, because they act directly on DNA. However, further studies should be conducted with these Ficus species to confirm its potential toxicity.
Palavras-chave: Mutagenicidade
Genotoxidade
Etnofarmacologia
Mutagenicity
Genotoxicity
Ethnopharmacology
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOQUIMICA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Bioquímica e Biologia molecular de plantas; Bioquímica e Biologia molecular animal
Programa: Mestrado em Bioquímica Agrícola
Citação: SILVA, Hugo Rody Vianna. Phytochemistry prospection and evaluation of mutagenic, genotoxic and antioxidant activities from brazilian fig species - Ficus subg. Pharmacosycea (Miq.) Miq.. 2012. 61 f. Dissertação (Mestrado em Bioquímica e Biologia molecular de plantas; Bioquímica e Biologia molecular animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2443
Data do documento: 16-Fev-2012
Aparece nas coleções:Bioquímica Agrícola

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,04 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.