Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2477
Tipo: Dissertação
Título: Caracterização bioquímica da aldeído desidrogenase GmTP55 da soja (Glycine max)
Título(s) alternativo(s): Biochemical characterization of the soybean (Glycine max) aldehyde dehydrogenase GmTP55
Autor(es): Soares, Ana Paula Gomes
Primeiro Orientador: Fontes, Elizabeth Pacheco Batista
Primeiro coorientador: Fietto, Luciano Gomes
Segundo coorientador: Pereira, Maria Cristina Baracat
Primeiro avaliador: Fietto, Juliana Lopes Rangel
Segundo avaliador: Moraes, George Henrique Kling de
Abstract: A proteína GmTP55 (Glycine max turgor protein) pertence à família ALDH7, das superfamílias das aldeído desidrogenases (ALDH). As proteínas desta família apresentam estrutura primária conservada e têm sido identificadas por se acumularem em plantas submetidas a condições de estresse abiótico. Embora elas tenham sido identificadas em diversos organismos, às funções fisiológica e bioquímica das proteínas da família ALDH7 ainda não foi elucidada. Além de compartilhar uma alta conservação de estrutura primária com outros membros da família ALDH, GmTP55 possui diversos domínios e aminoácidos conservados em posições, característicos de enzimas aldeído desidrogenases. A fim de confirmar sua atividade enzimática, a proteína GmTP55 foi expressa em sistema heterólogo procarioto de expressão e a atividade da proteína recombinante foi testada usando diversos aldeídos como substratos em potencial. A proteína GmTP55 apresentou maior atividade sobre aldeídos alifáticos de cadeia curta como propionaldeído, acetaldeído, γ-aminobutiraldeído e formaldeído, oxidando-os a ácidos carboxílicos na presença de NAD+. Dentre os aldeídos oxidados, o γ-aminobutiraldeido e formaldeído podem ser considerados como substratos fisiológicos potenciais para GmTP55, visto que estes aldeídos são produzidos como resultado da peroxidação de lipídios que ocorre durante a imposição de estresse celular oxidativo. A análise da função fisiológica da proteína GmTP55 foi realizada com plantas de Arabidopsis thaliana expressando ectopicamente o gene GmTP55. As plantas transgênicas obtidas, expressando constitutivamente a proteína, tiveram suas sementes plaqueadas em condições de estresse salino. Nestas condições, as plantas transgênicas apresentaram maior eficiência de germinação do que as plantas não transformadas. Coletivamente, estes resultados sugerem que a proteína GmTP55 está envolvida na tolerância das plantas a estresses abióticos, atuando em vias de detoxificação celular de aldeídos reativos derivados de peroxidação de lipídios.
The protein GmTP55 (Glycine max turgor proten) belongs to the ALDH7 family, that falls into the superfamily of the aldehyde dehydrogenases (ALDH). Proteins of this family are structurally conserved and they have been identified by their accumulation in plants under abiotic stress conditions. Although they have been identified in several organisms, the physiological and biochemical function of proteins of the ALDH7 family have not been elucidated yet. In addition to sharing a high conservation of primary structure with other members of ALDH family, GmTP55 possesses several conserved domains and conserved amino acid at common positions of aldehyde dehydrogenases. To identify the biochemical function of the protein GmTP55, we expressed the protein in a prokaryotic expression system, and the enzymatic activity of the recombinant protein was tested using several aldehydes, as potential substrates. The protein GmTP55 exhibited a larger specificity for short-chain aliphatic aldehydes, as propionaldehyde, acetaldehyde, γ-aminobutiraldehyde and formaldehyde, oxidizing the carboxylic acids, in the presence of NAD+. Among the oxidized aldehydes, γ-aminobutiraldeido and formaldehyde may be considered as potential physiological substrates for GmTP55, as these aldehydes are produced as a result of the lipid peroxidation that occurs during the imposition of salt stress. The analysis of the physiological function of the protein GmTP55 was accomplished by using Arabidopsis thaliana plants ectopically expressing GmTP55 gene. Under conditions of salt stress, the seeds of transgenic plants exhibited a greater germination efficiency than the untransformed plants. Taken together, these results suggest that the protein GmTP55 is involved in plant tolerance to abiotic stresses and it acts in detoxification pathways of reactive aldehydes derived from lipid peroxidation.
Palavras-chave: Aldeído desidrogenase
Glycine max
Soja
Aldehyde dehydrogenase
Glycine max
Soybean
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOQUIMICA::BIOLOGIA MOLECULAR
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Bioquímica e Biologia molecular de plantas; Bioquímica e Biologia molecular animal
Programa: Mestrado em Bioquímica Agrícola
Citação: SOARES, Ana Paula Gomes. Biochemical characterization of the soybean (Glycine max) aldehyde dehydrogenase GmTP55. 2007. 86 f. Dissertação (Mestrado em Bioquímica e Biologia molecular de plantas; Bioquímica e Biologia molecular animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2007.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2477
Data do documento: 21-Mar-2007
Aparece nas coleções:Bioquímica Agrícola

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,29 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.