Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/3907
Tipo: Dissertação
Título: Partição da diversidade de formigas em uma paisagem fragmentada
Título(s) alternativo(s): Ant diversity partitioning in a fragmented landscape
Autor(es): Solar, Ricardo Ribeiro de Castro
Primeiro Orientador: Schoereder, José Henrique
Primeiro coorientador: Souza, Og Francisco Fonseca de
Segundo coorientador: Schaefer, Carlos Ernesto Gonçalves Reynaud
Primeiro avaliador: Barlow, Bernard Josiah
Segundo avaliador: Louzada, Júlio Neil Cassa
Terceiro avaliador: Carmo, Flávia Maria da Silva
Quarto avaliador: Guerra Sobrinho, Tathiana
Abstract: Eventos de fragmentação florestal são caracterizados como uma das maiores ameaças à biodiversidade e são a causa primária de perda de espécies nas florestas tropicais. Formigas são organismos que apresentam diversas características favoráveis ao seu uso em trabalhos ecológicos, o que as torna frequentes em estudos sobre fragmentação. Portanto, o objetivo deste estudo é responder a seguinte pergunta: Por que há mais espécies de formigas nos fragmentos florestais em relação ao entorno? Para responder a essa questão, hipóteses explicativas foram lançadas, baseadas em recursos e condições. Além disso, diferenças nas respostas em diferentes microhabitats foram analisadas. A amostragem foi realizada em quatro fragmentos florestais e quatro entornos adjacentes na cidade de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. As formigas foram amostradas nos microhabitats epi- e hipogéicos, com armadilhas pitfall sem iscas. Foram coletadas amostras de solo para obter variáveis explicativas. A diversidade de formigas foi particionada seguindo a equação γ = α + β. O pressuposto, de que o fragmento é mais diverso que o entorno foi testado através de ANOVA. As variáveis explicativas foram testadas através de partição hierárquica, para detectar as variáveis mais importantes na explicação da diversidade e estas variáveis foram testadas através de glm para demonstrar a relação e a tendência. Estimativas de riqueza de espécies foram realizadas para se estimar o efeito na escala de paisagem. A composição de espécies foi testada através deNMDS, e a significância acessada através de ANOSIM. Nosso pressuposto se confirmou apenas a nas escalas de diversidade β e γ e para o hábitat epigéico. Além disso, as variáveis mais importantes para explicação foram %areia (-); CTC (+); concentração de ferro (-)e matéria orgânica do solo (unimodal). Além disso, estas variáveis apresentam o mesmo padrão de variação que o pressuposto, sendo fortes candidatas a fatores causais. A composição de espécies variou, sendo distinta quando comparamos fragmento vs. entorno e quando comparamos entre microhabitats epi- e hipogéicos. No último, observamos resposta apenas para o ambiente florestal. A confirmação do nosso pressuposto, bem como a explicação provida pelas variáveis ambientais suportam o fato de que alterações causadas na qualidade do ambiente pela fragmentação são responsáveis pela perda de espécies observada. Ainda, a composição de espécies revelou que existem subconjuntos de espécies específicos de cada local, matrizes e florestas. Ainda, a ausência de diferença na composição de espécies entre os microhabitats na matriz revela uma acentuada perda de algumas espécies que existiam no ambiente florestal, mas que não mais estão presentes.
Forest fragmentation events have been characterized as one of the main threats to biodiversity in modern times, and are the primary cause of species loss in tropical forests. Ants are organisms that present many suitable traits to be used in ecological studies, therefore they are frequently used in fragmentation surveys. However only epigaeic microhabitat have been considered in these studies, neglecting other important microhabitats. Hence, with this study we aimed to answer the following question: Why are there more ant species in forest remnants compared to matrices? We made explanatory hypotheses, in which environmental variables were taken as surrogates of resources and conditions. The study was carried out in four forest remnants and four surrounding matrices in Viçosa municipality, Minas Gerais state, Brazil. Ants were sampled with pitfall traps in two microhabitats, epigaeic and hypogaeic, with unbaited pitfall traps. The diversity was partitioned, following the equation γ = α + β. An ANOVA was made at each scale to test the assumption that fragment harbour more species than matrices. Explanatory variables were analysed through hierarchical partitioning to find out which variables are more important in explaining species richness and using GLM to depict the relationships among variables. Estimators of species richness were employed to asses the effect of fragmentation in the landscape. Species composition was tested through NMDS and significance values were obtained by ANOSIM. We confirmed our assumption only for β and γ diversity. The most important variables to explain diversity were %Sand (-), CEC (+), iron concentration (-) and soil organic matter (unimodal). Variation among environmental parameters in relation to fragmentation explained the variations in species richness. We found differences in species composition, with forest habitats being distinct from matrices at both epi- and hypogaeic microhabitats. A distinction between epigaeic/hypogaeic communities was found only in forest environments. We confirmed our assumption and confirmed that some variables are important for explaining species loss caused by fragmentation. It give support to the fact that alterations caused on environmental quality are important and must beconsidered. Moreover, species composition revealed that there are specific subsets in each local, matrices and forests. Still, the lack of difference in species composition between microhabitats in matrices reveals the strong effect of fragmentation on some hypogaeic species, that should depend on litter, that is not available after vegetation clearance.
Palavras-chave: Ecologia
Ecossistemas
Floresta atlântica
Formigas
Fragmentação
Partição aditiva
Uso da terra
Ecology
Ecosystem
Forest atlântica
Ants
Fragmentation
Additive partitioning
Land use
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA::ECOLOGIA DE ECOSSISTEMAS
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Ciência entomológica; Tecnologia entomológica
Programa: Mestrado em Entomologia
Citação: SOLAR, Ricardo Ribeiro de Castro. Ant diversity partitioning in a fragmented landscape. 2010. 68 f. Dissertação (Mestrado em Ciência entomológica; Tecnologia entomológica) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/3907
Data do documento: 26-Jul-2010
Aparece nas coleções:Entomologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,87 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.