Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4142
Tipo: Dissertação
Título: A construção social do cooperativismo de crédito rural solidário na Zona da Mata Mineira
Título(s) alternativo(s): The social construction of rural solidary credit union in Zona da Mata Mineira
Autor(es): Freitas, Alair Ferreira de
Primeiro Orientador: Amodeo, Nora Beatriz Presno
Primeiro coorientador: Alcântara, Fernanda Henrique Cupertino
Segundo coorientador: Braga, Marcelo José
Primeiro avaliador: Ferreira Neto, José Ambrosio
Segundo avaliador: Silva, Edson Arlindo
Abstract: Esta pesquisa teve o objetivo de analisar o desenvolvimento do sistema Ecosol de cooperativas de crédito rural solidárias em Minas Gerais, buscando compreender a lógica de operacionalização dos serviços financeiros e os fundamentos das mudanças organizacionais que acompanham o crescimento dessas cooperativas. As cooperativas analisadas são edificadas sobre as lutas políticas da agricultura familiar e possuem forte influência ideológica de setores da Igreja Católica. A proximidade entre a estrutura operacional da organização e os espaços de interação do público-alvo permite às cooperativas se apropriarem de mecanismos sociais no monitoramento e controle do crédito, como a reputação e a confiança. Isso dinamiza as avaliações de risco, que não se centram apenas em técnicas instrumentais. Entretanto, as cooperativas passam por um processo singular de crescimento e mudança, induzido pelo ambiente institucional. A ampliação do quadro social e a expansão das operações foram acompanhadas do aumento dos riscos, principalmente da inadimplência. Esse contexto demanda a formalização de estruturas funcionais, notadamente para aumentar o controle. Trata-se de um processo de isomorfismo coercitivo que conduz as organizações à padronização de certas práticas, diante de pressões das entidades de regulação. A incerteza vivida pelas cooperativas induziu também ao isomorfismo mimético, onde as cooperativas do sistema Ecosol buscaram se assemelhar ao sistema Cresol, considerado o mais legítimo do campo organizacional, adotando práticas similares. O mimetismo foi reforçado através de um convênio de cooperação técnica entre esses dois sistemas cooperativos e a futura integração das cooperativas Ecosol/MG ao sistema Cresol. Pode-se concluir que o isomorfismo mimético no sistema Ecosol configura um processo estratégico de reestruturação organizacional, para relativizar os impactos do isomorfismo coercitivo. Nesse sentido, a integração das cooperativas do sistema Ecosol/MG ao sistema Cresol não pode ser considerada apenas a consequência de um fracasso organizacional.
This research had aims to analyze the development of Ecosol rural solidary credit union in Minas Gerais, seeking to understand the logic of operationalisation of financial services and the basis of organizational changes that follow the growth of cooperatives. The cooperatives analyzed were built on the political struggles of family farmers and have strong ideological influences of groups of the Catholic Church. Social and physical proximity among the operating structure of the Organization and the spaces of interaction with the target people allow the cooperatives to incorporate social mechanisms in credit monitoring and control, as reputation and trust. This streamlines risk assessments, which does not focus only on instrumental techniques. However, cooperatives undertake a natural process of growing and changing, induced by the institutional environment. The expansion of membership and operations were followed by increased risks, mainly defaults. This context requires the formalization of functional structures, notably to increase control. There was a coercive isomorphic process, leading the organization to standardize certain practices due to pressures from regulators. Uncertainty experienced by cooperatives induced also mimetic isomorphism, with Ecosol cooperatives becoming similar to those of Cresol system, considered the most legitimate of the organizational field, adopting similar organizational practices. The mimicry has been reinforced through a technical cooperation agreement signed between these two cooperative systems and the integration to-be of cooperatives Ecosol/MG in system Cresol. It can be concluded that the Ecosol mimetic isomorphism configures a strategic organizational restructuring process, which in turn relativizes the impacts of the coercive isomorphism. Accordingly, the integration of the Ecosol/MG cooperatives with Cresol cooperative system cannot be considered merely the consequence of an organizational failure.
Palavras-chave: Cooperativismo
Cooperativa de crédito
Redes sociais
Confiança
Isomorfismo
Cooperative
Credit union
Social networks
Confidence
Isomorphism
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::EXTENSAO RURAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Instituições sociais e desenvolvimento; Cultura, processos sociais e conhecimento
Programa: Mestrado em Extensão Rural
Citação: FREITAS, Alair Ferreira de. The social construction of rural solidary credit union in Zona da Mata Mineira. 2011. 184 f. Dissertação (Mestrado em Instituições sociais e desenvolvimento; Cultura, processos sociais e conhecimento) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/4142
Data do documento: 11-Fev-2011
Aparece nas coleções:Extensão Rural

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,78 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.