Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4211
Tipo: Dissertação
Título: Conflito territorial e soberania alimentar: um estudo de caso na comunidade quilombola Angelim I, no Sapê do Norte - ES
Título(s) alternativo(s): Food sovereignty and territorial conflicts: a case study in the quilombola community Angelim I, at Sapê do Norte - ES
Autor(es): Pasini, Isabela Leão Ponce
Primeiro Orientador: Silva, Douglas Mansur da
Primeiro coorientador: Ferreira, Simone Raquel Batista
Segundo coorientador: Amodeo, Nora Beatriz Presno
Primeiro avaliador: Schmitt, Cláudia Job
Segundo avaliador: Maracci, Marilda Teles
Abstract: Este trabalho teve como objetivo analisar a relação entre conflito territorial e soberania alimentar, através de um estudo de caso na comunidade quilombola Angelim I, situada na região conhecida como Sapê do Norte, no litoral norte do Espírito Santo. Encontram-se aí várias comunidades negras rurais que protagonizam um conflito territorial há cerca de quatro décadas, a partir da territorialização dos monocultivos, principalmente o de eucalipto, da antiga Aracruz Celulose, atual Fibria. A sobreposição de territorialidades conflitivas gerou implicações no uso do território, repercutindo na segurança e soberania alimentar dessas comunidades. O imprensamento , a escassez dos bens naturais e a proibição de práticas tradicionais produziram efeitos no modo de vida da comunidade em questão. Essas mudanças promoveram uma situação de dificuldade de acesso aos alimentos, de reprodução de práticas de cultivo, extrativismo e criação, bem como na dimensão simbólica dos alimentos. Do ponto de vista teórico, tratamos do tema de conflito territorial, segurança e soberania alimentar e comunidade quilombola. A metodologia consistiu em uma abordagem qualitativa, utilizando-se de revisão bibliográfica, trabalho de campo focando na história oral dos moradores sobre as mudanças no território e na sua relação com o alimento e a comida. Fizemos também um mapeamento participativo nos núcleos familiares da comunidade em que os moradores apontaram os bens naturais, a fonte, tipo e a prática de acesso ao alimento em dois momentos: antes da chegada das firmas e atualmente. Assim, pudemos visualizar a dimensão espacial dessas transformações. Nossa leitura apontou que o acesso ao alimento antes proveniente essencialmente do território, foi comprometido, ficando atualmente dependente da compra. Há a permanência de práticas como cultivo, criação de animais, o feitio da farinha e do beiju, sendo, contudo, reduzidas. A caça e a pesca, antes práticas e fontes de alimentos que compunham a comida cotidiana foram impossibilitadas tanto pela erosão dos bens naturais, como mata, rios, córregos e lagoas, como pela legislação ambiental vigente, ligada à unidade de conservação.
This study aimed to analyze the relationship between food sovereignty and territorial conflict, through a case study of the quilombola community Angelim I, situated in the area known as Sapê do Norte , northern coast of Espírito Santo. There are many rural black communities in territorial conflict for nearly four decades derived from the territorialization of monoculture, especially eucalyptus, of the former company called Aracruz, current Fibria. Overlapping territorialities in conflict have generated implications for land use, affecting the food security and sovereignty of these communities. The "compressment", the scarcity of natural assets and the prohibition of traditional practices reflected on the way of living of the community. These changes promoted a situation of limited access to food, difficulty on reproducing farming practices, extraction and creation, as well as changes on the symbolic dimension of food. At the theoretical level, we treat the subject of territorial conflict, food security and sovereignty and quilombola community. The methodology consisted of a qualitative approach, making use of literature review, field work, focusing on the oral history of the residents about the changes in territory and in their relationship with food and the food. We also promoted a participatory mapping with the respective extended families in the community where residents pointed natural assets, the source, type and practice of accessing food in two different moments: before the arrival of firms and currently. This way we could visualize the spatial extent of these transformations. Our reading pointed out that access to food was mainly from the territory in the past time, being now dependent of purchasing. There is the persistence of practices such as cultivation, breeding animals, the cooking of flour and beiju, however, being reduced. Practices such as hunting and fishing, important food sources that made up the daily food, have become infeasible either by erosion of natural assets such as forests, rivers, streams and ponds, as well as by the current environmental legislation relating to conservation unit.
Palavras-chave: Quilombos
Propriedade territorial
Negros - Posse de terra
Negros - Sapê do Norte, Espírito Santo - Condições sociais
Quilombos - Negros - Alimentação
Quilombos
Landed property
Black - Tenure
Black - North Sapê, Holy Spirit - Social conditions
Quilombo - Black - Power
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::EXTENSAO RURAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Instituições sociais e desenvolvimento; Cultura, processos sociais e conhecimento
Programa: Mestrado em Extensão Rural
Citação: PASINI, Isabela Leão Ponce. Food sovereignty and territorial conflicts: a case study in the quilombola community Angelim I, at Sapê do Norte - ES. 2014. 283 f. Dissertação (Mestrado em Instituições sociais e desenvolvimento; Cultura, processos sociais e conhecimento) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2014.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/4211
Data do documento: 24-Jun-2014
Aparece nas coleções:Extensão Rural

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf5,13 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.