Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4434
Tipo: Dissertação
Título: Silício no manejo da antracnose do sorgo: componentes de resistência e respostas bioquímicas de defesa
Título(s) alternativo(s): Silicon on the management of sorghum anthracnose: components of resistance and biochemical responses of host defense
Autor(es): Resende, Renata Sousa
Primeiro Orientador: Rodrigues, Fabrício de ávila
Primeiro coorientador: Vale, Francisco Xavier Ribeiro do
Segundo coorientador: Maffia, Luiz Antônio
Primeiro avaliador: Carvalho, Murilo Geraldo de
Segundo avaliador: Grossi, José Antônio Saraiva
Abstract: Este trabalho teve como objetivo estudar o efeito do silício (Si) no comportamento de alguns componentes de resistência à antracnose, causada pelo fungo Colletotrichum sublineolum, em linhagens de sorgo suscetível (BR009) e resistente (BR005) ao patógeno. Além disso, procurou-se quantificar algumas repostas bioquímicas de defesa, possivelmente potencializados pelo Si. O primeiro experimento, conduzido em condições de casa-de-vegetação, foi instalado em delineamento inteiramente casualizado com três repetições e repetido duas vezes. Plantas das duas linhagens de sorgo foram supridas com cinco doses de Si: 0; 0,06; 0,12; 0,24 e 0,30 g/kg solo utilizando-se a volastonita como fonte desse elemento. Carbonato de cálcio foi adicionado aos vasos que receberam 0; 0,06; 0,12; 0,24 e 0,30 g Si kg solo visando equilibrar o teor de Ca presente nesses tratamentos em relação à dose 0,3 g Si kg solo. As plantas foram inoculadas aos 30 dias após a emergência. Foram avaliados os seguintes componentes de resistência: período de incubação (PI), período latente (PL60), freqüência relativa de infecção (FRI), área abaixo da curva do índice da antracnose (AACIA), severidade final (SF) e a severidade estimada (SE) para porcentagem de área foliar necrótica (AFN) e porcentagem de área foliar pigmentada (AFP), utilizando-se o programa QUANT. Após o agrupamento dos dados dos dois experimentos detectou-se, na linhagem suscetível, efeito quadrático positivo das doses de Si no PI e no PL60 e o efeito quadrático negativo das doses de Si nas variáveis FRI, AACPIA, SF, AFN e AFP. Os menores valores de FRI, AACPIA, SF e SE para AFN e AFP foram obtidos com a dose de Si 0,25 g/kg de solo. Na linhagem resistente, não foi observado a presença de acérvulos e, conseqüentemente, não foi avaliado o PL60 e a FRI. Na linhagem resistente, não houve efeito significativo das doses crescentes de Si nas variáveis PI, AACPIA, SF e SE para AFN e AFP. O teor foliar de Si aumentou de forma linear positiva em função das doses crescentes de Si no solo, apresentando um incremento em relação ao controle de 55 e 58%, respectivamente, nas linhagens suscetível e resistente. Não houve diferenças significativas quanto o teor de Ca nas duas linhagens de sorgo testadas e nem entre as combinações de volastonita e carbonato de cálcio. No segundo experimento, foram realizadas análises dos teores de antocianinas, compostos fenólicos solúveis totais e derivados da lignina-ácido tioglicólico (LATG). O experimento foi instalado em delineamento inteiramente casualizado em arranjo fatorial 2x2x2 com três repetições. Os fatores estudados foram: duas doses de Si (0 e 0,3 g/kg de material de solo), duas linhagens de sorgo (BR009 e BR005) e inoculação ou não das plantas. Nas plantas inoculadas e supridas com Si, observou-se um aumento significativo no conteúdo de antocianinas em relação às plantas inoculadas sem Si. O teor de compostos fenólicos solúveis totais foi maior nas plantas da linhagem resistentes inoculadas e supridas com Si do que nas plantas inoculadas sem Si. O teor de derivados da lignina-ácido tioglicólico foi significativamente maior nas plantas inoculadas da linhagem suscetível que não receberam Si do que nas plantas da linhagem resistente. Os teores de compostos fenólicos solúveis totais e de derivados da lignina-ácido tioglicólico nas duas linhagens de sorgo não explicaram a resistência das plantas à antracnose, independente da presença de Si. No entanto, o teor de antocianinas foi maior em plantas supridas com Si, as quais se mostraram ser mais resistentes.
This work aimed to study the effect of silicon (Si) on some components of resistance to anthracnose, caused by the fungus Colletotrichum sublineolum, in lines of sorghum susceptible ( BR009 ) and resistant ( BR005 ) to this pathogen. Indeed, some biochemical responses of host defense, possibly potencialized by Si, were quantified. The first experiment, carried out under greenhouse conditions, was arranged in a randomized design with three replications and repeated twice. Plants of two sorghum lines were amended with five Si rates: 0, 0.06, 0.12, 0.24 and 0.30 g/kg of soil using wollastonite as a source of Si. Calcium (Ca) carbonate was added to pots that received 0, 0.06, 0.12 and 0.24 g Si kg of soil to equilibrate the amount of Ca present in these treatments with the treatment containing 0.30 g Si/kg of soil. Plants were inoculated at 30 days after emergence. The following components of resistance were evaluated: incubation period (IP), latent period (LP60), relative infection efficiency (RIE), area under anthracnose index curve (AUAIC), final severity (FS) and real severity (RS) for both percentagem of necrotic leaf area (NLA) and pigmented leaf area (PLA) estimated by using the software QUANT. Data for each variable at each experiment were pooled before analysis. A quadratic regression model best described the effect of Si rates on PI, LP60, RIE, AUAIPC, FS and real severity for both NLA and PLA on the susceptible line. The lowest values for RIE, AUAIPC, FS, RS for NLA and RS for PLA occurred at 0.25 g Si/kg of soil. It was not detected the presence of acervula on leaves of the resistant sorghum line, therefore the LP60 and RIE were not evaluated. There was no significative effect of Si rates on PI, AUAIC, FS and RS for both NLA and PLA on the resistant line. The Si content in sorghum tissue was directly related to the amount of Si applied to the soil and increased relative to the control by 55 and 58%, respectively, in the susceptible and resistant lines. There was no significant change in Ca content in the sorghum tissue for any of the lines tested as well as among the combinations between wollastonite and calcium carbonate. In the second experiment, the content of anthocianins (CA), total soluble phenolics (TSP) and lignin-thioglycolic derivatives (LTAD) were quantified. This 2x2x2 factorial experiment was carried out in a randomized design with three replications. The factors studied were two Si rates (0 and 0.3 g/kg of soil), two sorghum lines ( BR009 and BR005 ) and inoculated or non-inoculated plants. On inoculated plants amended with Si, the CA was higher than on inoculated plants non-amended with Si. The content of TSP was higher on inoculated plants from the resistant line amended with Si than on plants from the same line non-amended with Si. The content of LTAD was significantly higher on inoculated plants from the susceptible line non-amended with Si than on plants from the resistant line. The content of TSP and LTAD did not explain the resistance level for both sorghum lines to the pathogen, independently of the presence of Si. The content of CA was greater in plants amended with Si and explained their increased level of resistance to anthracnose.
Palavras-chave: Sorgo - Resistência a Colletotrichum sublineolum
Antracnose
Sorgo - Efeito do silício
Sorgo - Metabolismo
Sorghum bicolor
Sorghum - Resistance to Colletotrichum sublineolum
Anthracnose
Sorghum - Effect of silicon
Sorghum - Metabolism
Sorghum bicolor
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOTECNIA::MELHORAMENTO VEGETAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Etiologia; Epidemiologia; Controle
Programa: Mestrado em Fitopatologia
Citação: RESENDE, Renata Sousa. Silicon on the management of sorghum anthracnose: components of resistance and biochemical responses of host defense. 2007. 59 f. Dissertação (Mestrado em Etiologia; Epidemiologia; Controle) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2007.
Tipo de Acesso: Acesso Embargado
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/4434
Data do documento: 27-Fev-2007
Aparece nas coleções:Fitopatologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf346,37 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.