Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4958
Tipo: Dissertação
Título: Plasma rico em plaquetas no tratamento de tendinite em eqüinos: avaliação clínica, ultrasonográfica e histopatológica
Título(s) alternativo(s): Clinical, ultrasonographic and histopathological evaluation of tendinitis in horses treated with platelets-rich plasma
Autor(es): Maia, Leandro
Primeiro Orientador: Souza, Maria Verônica de
Primeiro coorientador: Alves, Geraldo Eleno Silveira
Segundo coorientador: Benjamin, Laércio dos Anjos
Primeiro avaliador: Ribeiro Filho, José Dantas
Segundo avaliador: Fonseca, Cláudio César
Abstract: O plasma rico em plaquetas (PRP) é uma fonte autógena e econômica de diversos fatores de crescimento, com grande potencial terapêutico. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito PRP no tratamento da tendinite induzida no tendão do músculo flexor digital superficial (TFDS) de eqüinos mediante avaliação clínica, ultra-sonográfica e histopatológica. Para isso foram utilizados seis eqüinos hígidos machos castrados, com idade entre oito e 15 anos ( x = 12 anos). A tendinite do TFDS foi provocada em ambos os membros torácicos, mediante a administração intratendínea de 2,5 mg de colagenase (2,5 mg.mL-1), sendo esse procedimento considerado o início da fase experimental. Doze dias após a indução da tendinite, os animais foram submetidos a dois tratamentos: sendo que na lesão efetuada no TFDS direito (grupo tratado GT), foi administrado 2,5 mL de PRP ativado com cloreto de cálcio a 0,0125 mol.L-1, contendo concentrações variando de 320.000 a 500.000 plaquetas.µL-1; na tendinite do TFDS esquerdo (grupo controle - GC), foi administrado 2,5 mL de solução salina (NaCl 0,9%). Após três dias de iniciado o tratamento, os animais foram submetidos à atividade física controlada e progressiva durante 32 dias. Nos primeiros trinta dias após indução da tendinite, os eqüinos foram submetidos a exame físico diário e, posteriormente, foram monitorados clinicamente duas vezes por semana até o término do experimento. Exames ultra-sonográficos foram realizados antes e após indução da tendinite (48 horas após e no 7o, 12o, 14o, 21o, 28o, 35o, 42o dia do experimento), sendo avaliado a área transversal do tendão (ATT), área transversal da lesão (ATL), o percentual da ATL, a intensidade e ecogenicidade da lesão, assim como o paralelismo das fibras colágenas. No 48o dia foi realizada biópsia do local da lesão para exame histopatológico. A avaliação clínica realizada após tratamento (12º dia ao 45º dia) revelou, em função do tempo, redução (P<0,05) da intensidade do edema, da dor à palpação, do aumento de temperatura local, bem como o grau de claudicação. Entretanto, diferenças (P<0,05) entre grupos somente foram observadas para o edema e para a dor à palpação, com menor intensidade no GT. Na avaliação ultra-sonográfica observou-se redução (P<0,05) da ATL e da ecogenicidade da lesão em função do tempo, mas com diferença (P<0,05) entre grupos apenas para ATL, onde os valores médios foram menores no GT. A análise histopatológica revelou, em ambos os grupos, atividade fibroblástica, neovascularização, infiltrado linfoplasmocitário, focos hemorrágicos e desorganização tecidual. No GT o TFDS apresentou-se mais (P<0,05) organizado, com fibras colágenas e fibroblastos melhor dispostos na matriz tendínea. Adicionalmente, a análise qualitativa demonstrou menor (P<0,05) atividade fibroblástica no GT, que não (P>0,05) foi confirmada na morfometria (análise quantitativa). As principais conclusões do estudo foram que o PRP propicia menor intensidade de variáveis clínicas (edema e dor à palpação), o que proporciona maior conforto e bem estar para o animal, assim como promove maior redução da área da lesão e melhor organização tecidual.
Platelet-rich plasma (PRP) is an autologous and economic source of intensal growth factors, with great therapeutic potential. This work aimed to carry out clinical, ultrasonographic and histopathological evaluations of the effect of PRP on the treatment of induced tendonitis of the superficial digital flexor tendon (SDFT) of horses. Thus, six healthy geldings aged between eight and fifteen years ( x = 12 years) were evaluated. SDFT tendinitis was induced in both forelimbs, by means of intratendinous administration of 2.5 mg of collagenase (2.5 mg.mL-1), with such procedure being considered the start of the experimental phase. Twelve days after tendonitis induction, the animals were submitted to two treatments, with the lesion provoked in the right SDFT, (treated group TG), receiving 2.5 mL of PRP activated with calcium chloride at 10%, at concentrations ranging from 320.000 to 500.000 platelets.µL-1; and the lesion in the left TFDS (control group - CG), receiving 2.5 mL of saline solution (NaCl 0.9%). Three days after the treatment started, the animals were submitted to controlled and progressive physical activity during 32 days. In the first 30 days after tendinitis induction, the animals were submitted to daily physical examination and were later monitored clinically twice a week until the end of the experiment. Ultrasonographic examinations were carried out before and after tendinitis induction (48 hours after and on experiment days 7, 12, 14, 21 28, 35 and 42), with tendon cross-sectional area (CSA), lesion cross-sectional area (L-CSA), L-CSA percentage, severity and ecchogenicity of the lesion and collagen fiber alignment being evaluated. On day 48, biopsy of the lesion site was conducted for the histopathological exam. Clinical evaluation after the treatments (from days 12 to 45) revealed, in function of the time, (P<0.05) reduced edema intensity, pain at palpation, local temperature increase, as well as degree of lameness. However, differences (P<0.05) between the groups were observed only for edema and pain at palpation, with less intensity in the TG. In the ultrasonographic examination, reduction (P<0.05) in the L-CSA and in lesion ecchogenicity, in function of time, was observed, but with difference (P<0.05) between groups only for the LCA, whose mean values were smaller in the TG. The histopathological evaluation revealed fibroblastic activity, neovascularization, lymphoplasmocitary infiltrate, hemorrhagic foci, and tissue disorganization in both groups. In the TG, the SDFT was more (P<0.05) organized with collagen fibers, and fibroblasts better displayed in the tendinous matrix. In addition, the qualitative analysis showed smaller (P<0.05) fibroblastic activity in the TG, which was not (P>0.05) confirmed by morphometry (quantitative analysis). The main conclusions of the study were that the PRP provides lower intensity of clinical variables (edema and pain at palpation), providing greater comfort and well being to the animal, as well as, promotes greater reduction in the area of the lesion and better tissue organization.
Palavras-chave: Cavalos
Tendão
Cicatrização
Horses
Tendon
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA::CLINICA E CIRURGIA ANIMAL::CLINICA VETERINARIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de
Programa: Mestrado em Medicina Veterinária
Citação: MAIA, Leandro. Clinical, ultrasonographic and histopathological evaluation of tendinitis in horses treated with platelets-rich plasma. 2008. 88 f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/4958
Data do documento: 14-Jul-2008
Aparece nas coleções:Medicina Veterinária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,71 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.