Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5109
Tipo: Dissertação
Título: Tratamento tópico com mel, própolis em gel e creme a base de alantoína em feridas experimentalmente infectadas de coelhos
Título(s) alternativo(s): Topical treatment with honey, propolis in gel and allantoin cream in rabbit wounds experimentally infected
Autor(es): Argôlo Neto, Napoleão Martins
Primeiro Orientador: Conceição, Lissandro Gonçalves
Primeiro avaliador: Viana, José Antonio
Segundo avaliador: Moreira, Maria Aparecida Scatamburlo
Terceiro avaliador: Lopes, Marco Aurelio Ferreira
Quarto avaliador: Message, Dejair
Abstract: O efeito cicatrizante e antimicrobiano do mel, própolis em gel e creme a base de alantoína foram avaliados durante o tratamento de feridas de coelhos, infectadas experimentalmente com Staphilococcus aureus coagulase positivos, Pseudomonas aeruginosa e Pasteurella multocida na concentração de 108 unidades formadoras de colônias (UFC)/mL. Não foram observadas diferenças significativas (p<0,05) entre os tratamentos para as variáveis intensidade do edema e tamanho do halo eritematoso. Os tratamentos com solução salina, mel e creme a base de alantoína também não apresentaram diferença (p<0,05) para a variável tempo de cicatrização. Estes resultados não contestam a atividade antiflogística do mel, da própolis e do creme a base de alantoína, mas demonstra contribuição equivalente com a limpeza das lesões para a redução da inflamação local. De forma contrária, o gel de própolis resultou em maior agravamento da infecção e retardo da cicatrização das feridas, quando comparado aos demais tratamentos. A sensibilidade, in vitro, das amostras de S. aureus coagulase positivos, P. aeruginosa e P. multocida, ao mel e à própolis, na mesma concentração inoculada nas lesões dos coelhos, também foi avaliada pela técnica de formação de halo de inibição em meio de cultura. Os resultados mostraram que todas as amostras bacterianas foram sensíveis ao mel e à própolis. Entretanto, estes resultados divergem da maior parte dos trabalhos que utilizam o mel e a própolis, descrevendo-os como possuindo baixo efeito antimicrobiano contra P. aeruginosa e P. multocida. Todos estes resultados estimulam o prosseguimento de novas pesquisas sobre a utilização do mel e da própolis na cicatrização de feridas infectadas, que elucidem o real espectro de ação antibacteriano destes compostos e sua relação com a diferenciação celular durante o processo de reepitelização.
The healing and antimicrobial effects of the honey, propolis in gel and allantoin cream were evaluated during the treatment of the rabbit s wounds. The lesions were infected experimentally with Staphilococcus aureus coagulase positive, Pseudomonas aeruginosa and Pasteurella multocida in the concentration of 108 colony forming units (CFU)/mL. Significant differences were not observed (p < 0.05) among the treatments for the variables intensity of the edema and size of the erythematosus halo. The treatments with saline solution, honey and allantoin cream did not also present difference (p < 0.05) for the variable time of cicatrization. These results do not contest the antiphlogistic activity of the honey, propolis and allantoin cream, but demonstrates equivalent contribution with the cleaning of the lesions for the reduction of the local inflammation. In a contrary way, the propolis gel resulted in larger worsening of the infection and retard of the cicatrization of the wounds, when compared to the other treatments. The sensibility in vitro of the samples of S. aureus coagulase positive, P. aeruginosa and P. multocida to honey and propolis, in the same concentration inoculated in the lesions of the rabbits, was also evaluated by the technique of formation of the inhibition halo in middle of culture. The results showed that all the bacterial samples were sensitive to honey and propolis. However, these results diverge of most of the works that use honey and propolis, describing them as possessing low effect antimicrobial against P. aeruginosa and P. multocida. All these results stimulate the pursuit of new researches about the use of honey and propolis in the cicatrization of infected wounds, elucidating the real spectrum of antibacterial action of these composed and their affinity with the cellular differentiation during the reepithelization process.
Palavras-chave: Mel
Própolis
Coelho
Honey
Propolis
Rabbit
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA::CLINICA E CIRURGIA ANIMAL::CLINICA VETERINARIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de
Programa: Mestrado em Medicina Veterinária
Citação: ARGÔLO NETO, Napoleão Martins. Topical treatment with honey, propolis in gel and allantoin cream in rabbit wounds experimentally infected. 2005. 5 f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia, diagnóstico e controle de doenças; Epidemiologia e controle de qualidade de prod. de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2005.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5109
Data do documento: 26-Ago-2005
Aparece nas coleções:Medicina Veterinária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
01 - capa_abstract.pdf18,68 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.