Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.custom.ufv.br//handle/123456789/7836
Tipo: Tese
Título: Coexistência de espécies de cupins em cupinzeiros via diferenciação no uso dos recursos alimentares
Coexistence among termite species in termitaria by feeding use differences
Autor(es): Florencio, Daniela Faria
Abstract: O inquilinismo, coexistência de diferentes espécies de cupins em cupinzeiros, é um fenômeno muito comum na natureza. Apesar da sua importância, existem poucos estudos que visam entender os mecanismos que possibilitam a coexistência das inúmeras espécies de cupins no interior dos cupinzeiros. Neste caso, existe uma espécie que funda e constrói o cupinzeiro (construtora) e as espécies que invadem e se estabelecem (inquilinas). Com o intuito de preencher parte desta lacuna, analisamos a coexistência de espécies de cupins em cupinzeiros, à luz das teorias de coexistência mediada pela diferenciação no uso dos recursos alimentares. Para tanto, foram testadas as seguintes hipóteses: i ) cupins construtores e inquilinos coexistentes em cupinzeiros diferem no uso dos recursos alimentares; ii ) a presença e o número de inquilinos não interferem no uso dos recursos pela colônia construtora; e iii ) a sobreposição entre construtores e inquilinos no uso do nitrogênio (recurso em menor disponibilidade) ́é menor do que do carbono (recurso em maior disponibilidade). Adicionalmente, para viabilizar posteriores trabalhos envolvendo análises isotópicas de carbono e de nitrogênio, foram investigadas algumas técnicas de preservação de cupins. Nossos resultados mostraram que, construtores e inquilinos de um mesmo cupinzeiro diferem, bidimensionalmente, no uso dos recursos alimentares (carbono e nitrogênio). A entrada de inquilinos não modifica o uso de recursos alimentares pela colônia construtora. Ao contráio do esperado, construtores apresentaram semelhante a sobreposição no uso do carbono e do nitrogênio. No entanto, como previsto, inquilinos tiveram menor sobreposição no nitrogênio. Verificamos que os cupins podem ser preservados em ́álcool ou em solução de NaCl por até 49 dias sem alterações nos sinais isotópicos de carbono e de nitrogênio. Assim, o presente trabalho contribui para o entendimento da coexistência de cupins e em cupinzeiros, auxilia na compreensão da estruturação das comunidades destes insetos e viabiliza estudos envolvendo isótopos estáveis dos cupins.
The coexistence among several termite species within a single termitarium is a common natural event. However, the mechanisms that allow this coexis- tence are not known. Inside a termitarium there is a builder species that is responsible for the termitarium foundation and building and there are other termite species that invade and establish themselves in the termitarium. The aim of thesis was to evaluate termite species coexistence inside termitaria by resource partitioning. Therefore, we tested the following hypotheses: i ) builder and invander coexist in termitaria due to differentiation in resource use, ii ) presence and number of invader species does not interfere with buil- der resource use and iii ) overlap in nitrogen use (resource in low availability) is smaller than in carbon use (resource in high availability). Additionally, to enable further works using stable isotopes, we investigated suitable preserva- tion techniques for termite samples that could easily be used in field assays. Our results show that builder and invader species that coexist in the same termitaria differ in their resources use when analysed in two-dimensional resource space (carbon and nitrogen). Invader do not change the feeding resources in use by the colony builder. In only one dimension, builders had not overlap in the use of carbon and nitrogen. However, as expected by our hypothesis, invaders had less overlap in nitrogen than in carbon. We also noted that termites can be preserved in alcohol or in NaCl solution up to 49 days without changes in the isotopic signals of carbon and nitrogen. This work contributes to the understanding of the coexistence of termite spe- cies in termitaria and community structures of termite species and enables studies involving stable isotopes of termites.
Palavras-chave: Térmita - Ecologia
Térmita - Populações
Térmita - Comportamento
Isótopos estáveis
CNPq: Ecologia
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: FLORENCIO, Daniela Faria. Coexistência de espécies de cupins em cupinzeiros via diferenciação no uso dos recursos alimentares. 2010. 133f. Tese (Doutorado em Entomologia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/7836
Data do documento: 21-Set-2010
Aparece nas coleções:Entomologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo2,23 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.