Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/9717
Tipo: Tese
Título: Incidência de fungos da pré-colheita ao armazenamento de café
Fungi incidence from the coffee pre-harvest to the storage
Autor(es): Parizzi, Fátima Chieppe
Abstract: As maiores preocupações dos países produtores de café estão voltadas, atualmente, para a qualidade intrínseca do produto, especialmente quanto à isenção de contaminantes, tais como as micotoxinas. A adoção da Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle APPCC na cadeia agroprodutiva do café é uma das medidas preventivas recomendadas, cujos princípios baseiam- se na avaliação sistemática dos perigos e na identificação dos Pontos Críticos de Controle (PCC). Objetivando a obtenção de informações que subsidiem a adoção da APPCC, estudou-se a incidência de fungos toxigênicos e de ochratoxina A (OTA) nas etapas de pré-colheita e processamento do café colhido em três áreas topograficamente diferentes e submetido à pré- secagem em terreiros de cimento e de chão e complementação da secagem em leito fixo. Amostras do produto foram coletadas antes da colheita, na saída do lavador, durante a secagem nos terreiros e ao ser transferido para o secador. Na detecção de fungos, a casca e o grão foram plaqueados separadamente, depois da desinfecção superficial dos frutos. O produto beneficiado, acondicionado em sacos de jutas, foi armazenado por 180 dias e amostrado para avaliações qualitativas, mediante análises de incidência de fungos, índice de OTA, conteúdo de água, acidez total do grão, acidez do óleo, condutividade elétrica, classificação física e qualidade de bebida. Na análise estatística dos dados foram usadas as análises de variáveis canônicas (CVA), de variância por medida repetida e de correlação canônica. Este estudo foi complementado com a execução de análises espectrais do café, com vistas ao desenvolvimento de discriminadores, na faixa do infravermelho próximo (NIR), para identificação de grãos de café intactos e com defeitos e de grãos de café intactos e colonizados por Aspergillus ochraceus. Os dados espectrais foram classificados por análise discriminante, com seleção de variáveis por stepwise. Os resultados obtidos nas etapas de pré-colheita e processamento indicaram que o tipo de terreiro afetou a incidência de todas as espécies de fungos e que a separação das partes do fruto foi significativa para A. ochraceus e Grupo Nigri no café secado no terreiro de cimento e A. flavus no café secado no terreiro de chão. De um modo geral, a incidência fungos no café foi considerada baixa e mostrou uma correlação negativa com a redução do conteúdo de água, atribuída ao comportamento xerofítico das espécies estudadas. Durante o armazenamento observou-se que o conteúdo de água, a acidez do óleo e a acidez do grão foram afetadas pelo tempo de armazenamento, pela área de plantio e pelo tipo de terreiro utilizado na secagem. A condutividade elétrica e o número de defeitos mostraram uma correlação positiva com a incidência de fungos, principalmente Penicillium sp., Fusarium sp e espécies do Grupo Nigri. A incidência de fungos foi baixa, não favorecendo a contaminação do produto por OTA. A variação do número de defeitos não afetou a tipificação, a coloração e a qualidade de bebida do café. Os resultados obtidos na análise espectral mostraram que aproximadamente 95% dos grãos foram corretamente classificados em intactos e danificados. Na classificação dos defeitos em categorias observou-se uma redução no percentual de acertos que ficou entre 55 e 60% para os grãos com defeitos gerais, quebrados e brocados e em torno de 75% para os grão com defeitos graves. Para os grãos de café inoculados, 100% dos grãos intactos (controle) foram classificados corretamente e na identificação da contaminação fúngica os resultados obtidos foram 77 e 75% para grãos severamente e levemente infectados, respectivamente. As curvas obtidas para os dois grupos de amostras mostrou a distinção do comportamento espectral dos grãos sadios e dos grãos danificados ou inoculados, observados pelos valores médios da absorvância (log 1/R). Em conformidade com outros estudos, os resultados indicaram que o café não se constitui em bom substrato à colonização fúngica. Entretanto, a constituição biológica do endosperma e a presença do inóculo podem representar fatores de predisposição à formação de OTA, cabendo, assim, a adoção de medidas preventivas durante a produção e processamento do café, bem como a implementação de técnicas e métodos rápidos de controle de qualidade, que possam atender às exigências do mercado e à dinâmica da comercialização.
Nowadays the most important concern of coffee country producers is the product quality, mainly the absence of contaminants such as mycotoxins. The adoption of Hazard Analyses of Critical Control Points HACCP by the coffee chain production is one of the recommended preventive procedures. Their principles establish a current evaluation of hazards and a complete identification of Critical Control Points (CCP). In order to obtain information that subside the HACCP adoption, the incidence of toxigenic fungi and ochratoxin A (OTA) were studied from the pre-harvest procedures to the storage of coffee beans harvested on the cloth from three topographically distinct areas. At first, it was sun-dried on cement and ground floors. The drying was completed on mechanical dryer by low temperature. The product was sampled before the harvest, after passing the washing tank, during the sun-drying and before the mechanical drying. On the fungi detection test, beans and coffee peels were incubated separately after superficial disinfection. After dehulling, coffee beans on jute bags were stored during 180 days and sampled for qualitative analysis of fungi incidence, OTA level, moisture content, free fatty acids, total titrable acidity, electrical conductivity, grading and beverage quality. The data were submitted to canonical variable analysis (CVA), repeated measures analysis of variance and canonical correlations. This study was complemented by spectral analysis of coffee beans carried out to evaluate the potential of near infra-red (NIR) detection for identification of damage and fungi contamination on coffee beans. The spectral data were classified by discriminate analysis using stepwise selection. From the pre-harvest to the dehulling process, it was observed that the type of floor affected the fungi incidence for all fungi species. The separation of coffee fruit parts on Blotter test affected both A. ochraceus and Nigri Group incidence on the product dried on the cement floor, as well as A. flavus incidence on coffee dried on ground floor. The fungi incidence was considered low and showed a negative correlation with the reduction of coffee bean moisture. This probably happened due to the xerophilic behavior of the fungi species. There was no contamination by OTA on husk and coffee beans samples. During the storage period, it was observed that storage time, cultivated area and the type of sun-drier floor affected the moisture content, free fatty acids and total titrable acidity. Electrical conductivity and green coffee defects were a positively correlated with fungi incidence, mainly of Penicillium sp., Fusarium sp and the Nigri Group species. The fungi incidence was considered low, not resulting in contamination of coffee beans by OTA. Variation on green coffee defects did not affect the grade, color and beverage quality of coffee. On spectral analysis, it was verified that about 95% of the beans were correctly classified as intact and damaged. It was observed a reduction in the percentage for damaged beans when they were classified by categories. Only about 55 to 60% of damaged beans were correctly classified as slightly damaged, broken and insect damaged and about 75% on severely damaged. The results obtained for inoculated beans indicate a good accuracy and 100% of control beans were correctly distinguished. For inoculated bean categories, the results were 77 and 75% for severely and slightly infected beans, respectively. Plots of average spectra indicate differences on spectrum behavior for intact and damaged or inoculated beans which could be observed by the average absorbance values (log 1/R). In agreement with similar studies, the results indicate that green coffee is a poor substrate for fungi development, although the biological endosperm structure and the inoculum presence can favor the OTA production. Therefore, it is necessary the use of correct preventive procedures during coffee production and preparation, as well as fast quality control systems against contamination in order to attend the requirements of the trade and consumers.
Palavras-chave: Café - Qualidade
Café - Doenças e pragas
Espectroscopia de infravermelho
Ocratoxinas
CNPq: Ciências Agrárias
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: PARIZZI, Fátima Chieppe. Incidência de fungos da pré-colheita ao armazenamento de café. 2005. 70 f. Tese (Doutorado em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2005.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/9717
Data do documento: 31-Mar-2005
Aparece nas coleções:Engenharia Agrícola

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo2,04 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.