Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/9854
Tipo: Dissertação
Título: Sociedade, linguagem e jornalismo: o humor do "Binômio" nos anos 50 e 60
Society, language and journalism: humor in "Binômio" during the 1950's and 1960's
Autor(es): Botelho, Nicolina Maria Arantes
Abstract: Esta dissertação resulta de uma pesquisa realizada a respeito do jornal Binômio, criado pelo jornalista Euro Luiz Arantes, lançado em 17 de fevereiro de 1952, em Belo Horizonte-MG. O periódico teve a finalidade de fazer crítica e oposição ao governo Juscelino Kubitschek e a pretensão de revolucionar o estilo jornalístico da época, tendo sobrevivido por 12 anos, durante os quais passou por três fases: humorística (1952-1955), panfletária (1956-1959) e ideológica (1960- 1964). Deixou de existir em março de 1964 em conseqüência do golpe militar. Nesta investigação considerou-se Binômio como produto cultural que traduz e traz inscrito em si, de várias formas e em muitos níveis, o seu próprio tempo. Para demonstrar como se deram algumas das possíveis interligações entre esse semanário e sua época, procurou-se pesquisar os vestígios, indícios e sinais de sua historicidade em sua linguagem, buscando descobrir a identidade existente entre o estilo, as linguagens e as posturas adotadas pelo Binômio ao longo de seus 12 anos de existência e alguns aspectos culturais de nossa sociedade dos anos 50 e início dos anos 60. Entre outros achados, o estudo comprovou a existência de uma série de semelhanças entre a história e a trajetória de Binômio em cada uma de suas três fases e o malandro, o justiceiro e o renunciador, respectivamente, percebidos como personagens paradigmáticas de rituais de inversão da ordem social brasileira (DA MATTA, 1990). Assim como estes heróis, esse semanário estampava a rebeldia e a irreverência como verdadeiras marcas de nascença, não se enquadrando no sistema, tentando criar suas próprias regras, promovendo com suas posturas e atitudes uma subversão da ordem social. Ao analisar as linguagens desse jornal, concluiu-se que sua maior riqueza se encontra em seu humor, sendo sua fase humorística, e o pouco que dela sobreviveu, seu período mais rico e criativo. A compreensão do riso presente no que se denominou de humor binomiano contém em si a originalidade e a vitalidade presentes na cultura cômica popular da Idade Média e do Renascimento (BAKHTIN, 1987). Durante esses períodos históricos encontrou- se semelhanças significativas entre as fontes do riso, os festejos carnavalescos, o grotesco, a paródia e a praça pública e o humor binomiano.
This dissertation is the result of a research on the newspaper "Binômio", which was created by the journalist Euro Luis Arantes and first edited on February 17, 1952 in Belo Horizonte-MG. The newspaper's purpose was to criticize and make opposition to the government of Juscelino Kubitschek and dare to revolutionize the journalistic style of that period, having survived for 12 years during which it went through three phases: humoristical (1952-1955), pamphletary (1956-1959) and ideological (1960-1964). Publication ended in March 1964 as a result of the military coup. This research considered "Binômio" as a cultural product which translates and holds within itself, under various forms and levels, its own time. In order to show the way some of the possible interactions between this newspaper and its time took place, one tried to search for the vestiges, evidences and signs of its historicity within its own language, trying to find out the identification between the style, languages and postures adopted along its twelve years and some cultural aspects of our society during the 1950s and early 1960s. Among other things the study has confirmed the existence of a series of similarities between history and "Binômio"s trajectory throughout each one of its three phases with the humorist, the vindicator and the abdicator, respectively, being perceived as paradigmatic characters in rituals of inversion of the Brazilian social order (DA MATTA, 1990). Similarly to these heroes, this weekly publication showed rebellion and irreverence as its true birthmarks, by not fitting in the system, and by trying to create its own rules with its posture and attitudes, promoting a subversion on the social order. By analyzing the languages used bu this newspaper, it was concluded that humor was its main asset with its humoristic phase and the little of it that was left, being its richest and most creative period. The understanding of laughter in what was known as the the Binomian humor carries in itself the same originality and vitality which are characteristic of the Middle Ages and Renaissance popular humoristic cultures (BAKHTIN, 1987). These historical periods sources of laughter, carnival frolics, the grotesque, the parody and the public square present similarities with the Binomian humor.
Palavras-chave: Binômio como produto cultural
Idade Média
Renascimento
CNPq: Ciências Agrárias
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: BOTELHO, Nicolina Maria Arantes. Sociedade, linguagem e jornalismo: o humor do "Binômio" nos anos 50 e 60. 2000. 124 f. Dissertação (Mestrado em Extensão Rural) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2000.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/9854
Data do documento: 27-Out-2000
Aparece nas coleções:Extensão Rural

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo461,68 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.