Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1732
Tipo: Tese
Título: Níveis de concentrado e de proteína não degradável no rúmen na dieta de vacas em lactação
Título(s) alternativo(s): Levels of concentrate and rumen undegradable protein in the diet of lactating cows
Autor(es): Silva, José Carlos Peixoto Modesto da
Primeiro Orientador: Campos, José Maurício de Souza
Primeiro coorientador: Valadares Filho, Sebastião de Campos
Segundo coorientador: Detmann, Edenio
Primeiro avaliador: Rennó, Luciana Navajas
Segundo avaliador: Lago, Ernani Paulino do
Abstract: O consumidor moderno opta, cada vez mais, por produtos de qualidade, e a indústria, buscando adequar-se a esta nova tendência, tem procurado bonificar o produtor pela qualidade do leite, principalmente no que se refere à sua composição em sólidos totais. Neste sentido, buscou-se, em experimento conduzido na Unidade de Ensino, Pesquisa e Extensão em Gado de Leite (UEPE-GL) do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Viçosa, em Viçosa-MG, no período de maio a agosto de 2007, avaliar o efeito de três níveis de concentrado e dois níveis de proteína não degradável no rúmen (PNDR) na dieta de vacas leiteiras com produção de 30 kg de leite/dia sobre os parâmetros de degradação ruminal, consumo dos componentes da dieta, digestibilidade, consumo dos componentes digestíveis, metabolismo de compostos nitrogenados, produção e composição do leite. Utilizaram-se 12 vacas da raça Holandesa, distribuídas em dois quadrados latinos 6 x 6, com períodos experimentais de 17 dias. As dietas foram formuladas em esquema fatorial 3 x 2, sendo três níveis de concentrado, 40, 50 e 60 %, e dois níveis de PNDR, 4,0 e 5,4 %, tendo sido fixado o nível de proteína degradável no rúmen (PDR) em 10 %, na base da matéria seca (MS), resultando em seis tratamentos. Foi utilizada como fonte de PNDR a farinha de peixe e como volumoso a silagem de milho. Os resultados foram avaliados por intermédio do procedimento PROC MIXED SAS (SAS, 1999), adotando-se 5 % como nível crítico de probabilidade para o erro tipo I, sendo as comparações entre médias realizadas usando-se contrastes ortogonais. Não houve interação entre níveis de concentrado e níveis de PNDR sobre a produção e a composição do leite. Os alimentos básicos utilizados na alimentação de ruminantes, farelo de soja e milho moído, tiveram as maiores degradações efetivas da MS, enquanto a farinha de peixe teve baixa degradação ruminal. Observou-se aumento (P<0,05) do consumo de MS (CMS) total à medida que se aumentou o nível de concentrado, não havendo efeito (P>0,05) do aumento de PNDR sobre o CMS total. Houve menor consumo de fibra em detergente neutro corrigida para cinza e proteína (FDNcp) (P<0,05) e maior consumo de carboidratos não fibrosos corrigidos para cinza e proteína (CNFcp) (P<0,05), quando se aumentou o nível de concentrado. Ao se aumentar o nível de PNDR, o consumo de CNFcp diminuiu. O consumo de extrato etéreo (CEE) aumentou (P<0,05) tanto em função do aumento de concentrado quanto do aumento de PNDR. Houve redução (P<0,05) dos coeficientes de digestibilidade da MS (CDMS), matéria orgânica (CDMO) e do teor de nutrientes digestíveis totais (NDT), a partir da suplementação com fontes de PNDR. Não houve efeito (P>0,05) sobre os coeficientes de digestibilidade da MS, MO, EE, proteína bruta e CNFcp, quando se aumentou o nível de concentrado. O NDT aumentou linearmente (P<0,05) com o aumento do nível de concentrado, enquanto houve diminuição do NDT (P<0,05) com o aumento da PNDR na dieta. Quanto ao consumo dos componentes digeridos, observou-se aumento (P<0,05) dos consumos de MS digestível (MSD), MO digestível (MOD) e NDT em função do aumento do nível de concentrado, e redução (P<0,05) dos consumos com o aumento do nível de PNDR. Foi observada interação entre os níveis de concentrado e PNDR para consumo de EED, FDNcpD e CNFcpD. As excreções urinárias de nitrogênio uréico e alantoína diminuíram (P<0,05) nos tratamentos em que se elevou a PNDR, não havendo efeito do nível de concentrado sobre estas variáveis. Os demais metabólitos, resultantes do metabolismo de compostos nitrogenados, não foram alterados em função dos níveis de concentrado e de PNDR. Observou-se aumento linear (P<0,05) da produção de leite, com o aumento do fornecimento de ração concentrada e com aumento do nível de PNDR. O teor de gordura do leite diminuiu linearmente com o aumento de concentrado na dieta e a adição de PNDR. Contudo, a produção de gordura do leite, em kg/dia, não foi alterada (P>0,05) pelos tratamentos. O teor e a produção de proteína do leite aumentaram (P<0,05) com a elevação dos níveis de concentrado e PNDR, podendo-se verificar variação de 0,16 unidade percentual no teor de proteína do leite. Os teores de lactose e extrato seco total no leite não foram influenciados (P>0,05) pelo aumento do nível de concentrado na dieta. No entanto, houve redução (P<0,05) da porcentagem de extrato seco total, ao se aumentar o nível de PNDR de 4,0 para 5,4 %, não havendo efeito sobre o teor de lactose. O teor de extrato seco desengordurado não foi alterado em função dos tratamentos. A produção de extrato seco total e extrato seco desengordurado foi maior quando se aumentou o nível de concentrado na dieta. Não houve efeito sobre estas variáveis quando do aumento de PNDR. Níveis crescentes de concentrado e PNDR, utilizando como fonte de PNDR a farinha de peixe, com a PDR estabilizada, promovem o aumento da produção de leite de vacas leiteiras de alta produção, diminuem o teor de gordura do leite e aumentam o teor de proteína no leite.
The modern consumer increasingly choose quality products, and industry, seeking to adapt to this new trend, has sought to reward the producer by milk quality, especially with regard to its total solids composition. This way, an experiment was conducted at the Dairy Cattle Teaching, Research and Extension Unit of Animal Science Department of Universidade Federal de Viçosa, in Viçosa-MG, from May to August of 2007, to evaluate the effect of three concentrate levels and two levels of rumen undegradable protein (RUP) in the diet of dairy cows producing 30 kg of milk/day was evaluated on rumen degradation parameters, intake of diet components, digestibility, intake of digestible components, nitrogen compounds metabolism, milk production and composition. Twelve Holstein cows were allotted in two 6 x 6 Latin squares, with 17 days experimental periods. The diets were formulated in a 3 x 2 factorial arrangement, using three concentrate levels, 40, 50 and 60 %, and two RUP levels, 4.0 and 5.4 %, with fixed 10 % rumen degradable protein (RDP) level, on dry matter (DM) basis, resulting in six treatments. Fish meal was used as RUP source and corn silage as roughage. The results were evaluated using SAS PROC MIXED (SAS, 1999), adopting 5 % as the critical level of probability for type I error, with the comparisons among means performed using orthogonal contrasts. There was no interaction between concentrate levels and RUP levels on milk production and composition. The ordinary feedstuffs used in ruminant feeding, soybean meal and ground corn, had the greatest DM effective degradation, while fish meal had low ruminal degradation. It was observed total DM intake (DMI) increase (P<0.05) as the concentrate level was increased, with no effect (P>0.05) of RUP increase on total DMI. There was a lower intake of neutral detergent fiber corrected for ash and protein (NDFap) (P<0.05) and greater intake of non-fiber carbohydrates corrected for ash and protein (NFCap) (P<0.05), when the concentrate level was increased. Increasing the level of RUP, the NFCap intake decreased. The ether extract intake (EEI) was increased (P<0.05) both by the concentrate increase as by the RUP increase. There was a reduction (P<0.05) of the DM digestibility coefficients (DMDC), organic matter (OMDC) and total digestible nutrients (TDN) content, with supplemental RUP sources. There was no effect (P>0.05) on the digestibility coefficients of DM, OM, EE, crude protein and NFCap, when the concentrate level was increased. The TDN increased linearly (P<0.05) with the concentrate level increase, while there was a decrease of TDN (P<0.05) with increasing RUP in the diet. Regarding the intake of digested components, there was an increase (P<0.05) of digestible DM (DDM), digestible OM (DOM) and TDN intakes with the increase of concentrate level and reduction (P<0.05) of intake with RUP increase. It was observed an interaction between levels of concentrate and RUP for DEE, DNDFap and DNFCap intake. The urinary excretion of urea nitrogen and allantoin decreased (P<0.05) in treatments in which the RUP was increased, with no effect of the concentrate level on these variables. The other metabolites resulting from the metabolism of nitrogen compounds were not changed according to the level of concentrate and RUP. Linear increase (P<0.05) wasobserved on milk production, increasing concentrate ration supply and RUP level. Milk fat level reduced linearly with the increase of concentrate in the diet and the addition of RUP. However, milk fat production, in kg/day, was not altered (P>0.05) by treatments. The content and production of milk protein increased (P<0.05) with increase of concentrate level and RUP, verifying variation of 0.16 percent unit in milk protein level. Milk lactose and total solids levels were not influenced (P>0.05) by increasing levels of concentrate in the diet. However, when diet RUP level was increased from 4.0 to 5.4 %, total solids level was reduced (P<0.05), with no effect on lactose content. The content of defatted total solids was not altered by the treatments. Total and defatted total solids production was greater when the diet concentrate level was increased. There was no effect on these variables with RUP increase. Increasing levels of concentrate and RUP, using fish meal as RUP source, with stabilized RDP, promote increased milk production of high production dairy cows, reduced milk fat content and increased milk protein content.
Palavras-chave: PNDR
Composição do leite
Nutrição animal
RUP
Milk composition
Animal nutrition
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::NUTRICAO E ALIMENTACAO ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Doutorado em Zootecnia
Citação: SILVA, José Carlos Peixoto Modesto da. Levels of concentrate and rumen undegradable protein in the diet of lactating cows. 2009. 73 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1732
Data do documento: 16-Dez-2009
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf541,16 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.