Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1752
Tipo: Tese
Título: Induced codominance and double ovulation and new approaches on luteolysis in cattle
Título(s) alternativo(s): Indução de codominância e dupla ovulação e novas abordagens em luteólise de bovinos
Autor(es): Palhão, Miller Pereira
Primeiro Orientador: Rodrigues, Marcelo Teixeira
Primeiro coorientador: Viana, João Henrique Moreira
Segundo coorientador: Borges, Alan Maia
Primeiro avaliador: Carvalho, Giovanni Ribeiro de
Segundo avaliador: Guimarães, José Domingos
Resumo: The day-4 ablation model for increasing the incidence of double ovulations in heifers was used for the chapters 2 and 3. In this regard, follicles &#8805; 5 mm were ablated at 4 d post-ovulation to induce a prominent FSH surge and a new follicular wave, and two injections of prostaglandin F2&#945; (12 h apart) were given two days later (6 d) to favor ovulation. The objective of the first study (Chapter 2) was to compare follicle growth and plasma hormone concentrations associated with single versus double ovulations. From a total of 31 heifers, 16 (52%) or 15 (48%) developed, respectively, a single or more than one dominant follicle (&#8805; 10 mm) in the follicular wave after ablation. For heifers with two dominant follicles, second-largest follicle ovulated in 9 (60%) heifers and the overall double ovulation rate was 29% (9/31). Follicle diameters and plasma hormone concentrations were compared between single (n = 12) and double ovulators (n = 8). When the data were normalized to the peak of LH surge, a lower concentration of FSH averaged over hours and greater concentrations E2 before and at peak were observed in double ovulators. Consequently, the interval from follicle deviation to the preovulatory peak of LH surge was shorter and the diameter of the largest preovulatory follicle was smaller in double than single ovulators. In double-ovulating heifers when the peak of LH/FSH surge was observed approximately 14 h before than singleovulating, the ovulatory F1 was 1.5 mm smaller. The objective of the chapter 3 was to determine the role of the oestratiol-17&#946; (E2) in reported follicle and hormone differences between single and double ovulations. The E2 was given to heifers for eight treatment (1.2 mg/treatment) or four treatments (0.07 or 0.09 mg/treatment) at 6-h intervals in two experiments beginning at the time off the expected deviation (n = 6 to 8 heifers/treatment group). In each experiment, the E2 treatments induced concomitant preovulatory surges in LH and FSH at mean of 24 to 34 h after first treatment, compared to 58 h in the vehicle groups. At the time of the LH peak, the diameter of the preovulatory follicle was a mean of 13 mm in the vehicle groups and 10 mm in all E2- treated groups. Thus, E2 treatments induced a significantly earlier LH surge with ovulation of significantly smaller follicles. The E2 treatment did not lower the FSH concentrations before the preovulatory FSH surge as has been reported for double ovulations. The 0.15 mg doses of E2 were associated with greater FSH concentration at peak of the preovulatory FSH surge, but the 0.07 or 0.09 mg doses did not have a similar effect. Results did not support the hypothesis that E2 is responsible for the reported reduced FSH concentrations before the preovulatory FSH surge in double ovulators. Results supported the hypotheses that increased E2 concentrations in heifers with double preovulatory follicles accounts for the reported earlier occurrence of the preovulatory LH surge and smaller preovulatory follicles in double ovulations. The luteolytic effects of exogenous prostaglandin F2alpha (PGF) were also studied during mid-diestrus in 42 Holstein heifers. Plasma concentrations of PGF were assessed by assay of PGFM. In experiment 1, a single intrauterine injection of 4.0 mg of PGF into the uterine horn ipsilateral to the corpus luteum resulted in a precipitous progesterone decline, whereas sequential injections of 0.25 or 1.0 mg every 12 h resulted in a stepwise decrease (P<0.05) following each injection. A progesterone increase occurred during the first 5 min before the luteolytic decrease but only for the 4.0-mg dose. From the results of experiment 2, a 2-h intrauterine infusion of a total of 0.5 mg of PGF was judged to best simulate a natural PGFM pulse. In experiment 3, simulation of sequential pulses at 12-h intervals resulted in a continuous precipitous decrease in progesterone to <1 ng/ml by the beginning of the fourth simulated pulse. In contrast, a single simulated pulse resulted in a 6-h progesterone decrease to a constant concentration for 3 days after treatment, followed by a return to control concentrations. Results indicated that excessive PGF doses may stimulate nonphysiologic progesterone responses and supported the hypothesis that sequential PGF pulses are required to stimulate natural luteolysis in cattle.
Abstract: O modelo de punção e aspiração folicular no quarto dia após a ovulação foi utilizado nos capítulos 2 e 3, com a finalidade de aumentar a incidência de ovulações duplas em novilhas Holandesas. Deste modo, os folículos ovarianos (&#8805; 5 mm) foram destruídos 4 dias após a ovulação, induzindo um proeminente pico de FSH e a emergência de uma nova onda folicular. Dois dias mais tarde (6o dia), duas injeções de prostaglandina F2&#945; (intervaladas de 12 h) foram administradas, favorecendo a ovulação. O objetivo do primeiro estudo (Capítulo 2) foi comparar o crescimento folicular e as concentrações plasmáticas dos hormônios reprodutivos em novilhas apresentando simples versus dupla ovulação. Do total de 31 novilhas, 16 (52%) ou 15 (48%) desenvolveram, respectivamente, um único ou mais de um folículo dominante (&#8805; 10 mm) na nova onda emergida após a punção e aspiração folicular. Do grupo de novilhas com dois folículos dominantes, o segundo maior folículo ovulou em 9 (60%), e a taxa geral de ovulações múltiplas foi de 29% (9/31). Posteriormente, o crescimento folicular e as concentrações hormonais plasmáticas foram comparados entre os grupos de novilhas com ovulações simples (n=12) e duplas (n=8). Quando os dados foram normalizados para o pico de LH, as concentrações médias de FSH - antes e após o pico -, o intervalo (horas) da divergência folicular ao pico pré-ovulatório de LH e o diâmetro do folículo pré-ovulatório (F1) foram menores em animais com dupla ovulação. Ao passo que as concentrações de estradiol (E2), 6 h antes e no momento do pico de LH (Hora 0), foram maiores quando comparadas ao grupo de animais com ovulações simples. Nestes termos, o diâmetro pré- ovulatório de F1 foi 1,5 mm menor em novilhas com ovulações duplas, quando o pico de LH foi induzido aproximadamente 14 h antes do observado para aquelas com ovulação simples. O objetivo dos experimentos realizados no capítulo 3 foi determinar o papel do estradiol-17&#946; (E2) nas diferenças entre animais com ovulações simples e duplas. Foram administradas oito (0,15 mg/injeção) ou 4 injeções de E2 (0,07 ou 0,09 mg/injeção), a cada intervalo de 6 h, em dois experimentos. Os experimentos iniciaram próximo ao momento esperado da divergência folicular (n = 6 a 8 novilhas/grupo). Em cada experimento, os tratamentos com E2 induziram os picos preovulatórios de FSH e LH, concomitantemente, em média de 24 a 34 h após a primeira injeção, comparando com 58 h no grupo veículo. Ao momento do pico de LH, o diâmetro médio do folículo preovulatório foi de 13 mm no grupo controle e 10 mm em todos os grupos tratados com E2. Desta maneira, os tratamentos com E2 induziram um pico de LH significantemente precoce com ovulação de folículos significantemente menores. O tratamento com E2 não reduziu as concentrações de FSH antes do pico preovulatório de FSH como foi demonstrado para novilhas com ovulações duplas. As doses de 0,15 mg de E2 foram associadas com uma maior concentração de FSH ao pico preovulatório de FSH, no entanto, as doses de 0,07 ou 0,09 mg não tiveram efeito similar. Estes resultados não suportaram a hipótese de que o E2 foi responsável pelas reduzidas concentrações de FSH antes do pico preovulatório de FSH reportados em novilhas com ovulações duplas. Porém, as hipóteses de que as concentrações de E2, aumentadas em novilhas com dois folículos preovulatórios, foram responsáveis pela ocorrência de um pico preovulatório de LH precoce e pelo menor diâmetro dos folículos preovulatórios em novilhas com dupla ovulação. Os efeitos luteolíticos da prostaglandina F2alpha (PGF) exógena foram também estudados durante o diestro em 42 novilhas Holandesas. As concentrações plasmáticas de PGF foram acessadas através da análise de seu metabólito (PGFM). No experimento 1, uma única injeção de 4,0 mg de PGF administrada dentro do corno uterino ipsilateral ao corpo lúteo resultou em um declínio rápido na concentração de progesterona, enquanto que injeções sequenciais de 0,25 ou 1,0 mg a cada 12 h resultou em uma queda gradual da progesterona (P<0,05) seguindo cada injeção. Ocorreu um aumento na concentração de progesterona durante os primeiros 5 minutos após a injeção de 4,0 mg, seguindo de decréscimo e luteólise. Com os resultados do experimento 2, a infusão intrauterina de 2 h com um total de 0,5 mg de PGF foi considerada a que melhor simulou um pulso natural de PGFM. No experimento 3, a simulação de pulsos sequenciais a cada 12 h resultou em uma queda continua na concentração de progesterona, atingindo níveis <1 ng/ml no início do quarto pulso simulado. Em contraste, a simulação de um único pulso implicou em um decréscimo na concentração de progesterona por 6 h, permanecendo constante por 3 dias, seguindo o retorno as concentrações semelhantes às do grupo controle. Os resultados indicaram que uma dose excessiva de PGF pode estimular uma resposta não fisiológica da progesterona e suportam a hipótese de que pulsos sequenciais de PGF são necessários para estimular a luteólise natural em bovinos.
Palavras-chave: Luteolysis
Ovulation
Follicular dynamics
Hormonal profile
Luteólise
Ovulação
Dinâmica folicular
Perfil hormonal
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::NUTRICAO E ALIMENTACAO ANIMAL
Idioma: eng
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Doutorado em Zootecnia
Citação: PALHÃO, Miller Pereira. Indução de codominância e dupla ovulação e novas abordagens em luteólise de bovinos. 2010. 177 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1752
Data do documento: 26-Fev-2010
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,11 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.