Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1863
Tipo: Tese
Título: Desempenho zootécnico e qualidade de ovos de codornas japonesas alimentadas com rações contendo diferentes fontes de ômega 3
Título(s) alternativo(s): Zootechnical performance and egg quality of Japanese quails fed diets containing different sources of omega 3
Autor(es): Mendonça, Michele de Oliveira
Primeiro Orientador: Barreto, Sérgio Luiz de Toledo
Primeiro coorientador: Moreira, Ana Vládia Bandeira
Segundo coorientador: Torres, Robledo de Almeida
Primeiro avaliador: Fassani, édison José
Abstract: Foram conduzidos seis experimentos simultâneos com o objetivo de avaliar o desempenho zootécnico, a qualidade dos ovos e o tempo de incorporação de ácidos graxos na gema de ovos de codornas japonesas alimentadas com rações com diferentes níveis de óleo de linhaça em substituição ao óleo de soja (0, 25, 50, 75 e 100%, perfazendo os níveis de 0,0; 0,5; 1,0; 1,5 e 2,0% de óleo de linhaça Experimento 1) ou com rações suplementadas com 2% de óleo como fonte de ômega 3 (soja, linhaça, peixe e canola) (Experimento 2). Adotou-se delineamento inteiramente casualizado composto de cinco (Exp. 1) ou quatro (Exp. 2) tratamentos com oito repetições e oito aves por parcela. A utilização da substituição do óleo de soja pelo óleo de linhaça ou dos óleos rico em ômega 3 não alterou significativamente nenhum dos parâmetros de desempenho nem a qualidade interna e externa dos ovos, com exceção da intensidade da coloração amarela da gema, que aumentou linearmente com a inclusão de óleo de linhaça na ração (Exp. 1), e, no Exp. 2, se mostrou mais intensa com a utilização dos óleos de linhaça, de peixe e de canola. Em ambos os experimentos, constatou-se que o tempo médio para estabilização da maioria dos ácidos graxos na gema é de 21 dias de alimentação das codornas com rações contendo as fontes de ômega 3. Além disso, maior incorporação nos ovos de n-3 total e dos ácidos linolênico, eicosapentaenoico (EPA) e docosahexaenoico (DHA) e menores teores de ácidos linoléico, araquidônico e n-6 total e razão n-6/n-3 mais próxima da indicação para consumo humano (3 a 5:1) foi promovida pela alimentação das codornas com ração adicionada de óleo de linhaça. Mais dois ensaios foram realizados com o objetivo de avaliar os efeitos do tempo e da condição de estocagem sobre a qualidade de ovos de codornas alimentadas com rações suplementadas ou não com óleo de linhaça (Exp. 3) ou com fontes de ômega 3 (Exp. 4). Em ambos foi adotado delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 5/4 x 2, sendo cinco níveis de óleo de linhaça/quatro tipos de óleo rico em ômega 3 e dois tempos de armazenamento (frescos [tempo zero] e estocados por 21 dias) ou duas condições de estocagem por 21 dias (com e sem refrigeração). Foram avaliados nos ovos: perda de peso, peso específico, pH do albúmen e pH da gema. O tempo e a xii condição de estocagem, principalmente na ausência de refrigeração, promovem piora da qualidade de ovos de codornas, independente do nível de óleo de linhaça ou do óleo como fonte de ômega 3 adicionada à ração. A utilização de até 2% de óleo de linhaça ou qualquer um dos óleos rico em ômega 3 na ração das codornas não causa alterações indesejáveis na maior parte dos parâmetros de qualidade dos ovos armazenados por 21 dias. O perfil de ácidos graxos e o grau de oxidação lipídica nas gemas de ovos submetidos ao processamento térmico ou diferentes condições de armazenamento por 35 dias produzidos por codornas alimentadas com rações com níveis crescentes de óleo de linhaça (Exp. 5) ou com óleos rico em ômega 3 (Exp. 6) foram analisados utilizando delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 5/4 x 2 (cinco níveis de óleo de linhaça/quatro tipos de óleos rico em ômega 3) e duas categorias de processamento (submetidos ou não à cocção úmida) ou duas temperaturas de armazenamento (com e sem refrigeração). O processamento térmico, apesar de ter aumentado o grau de oxidação, incrementou o teor de poli-insaturados, especialmente o linolênico e reduziu o conteúdo de saturados. A estocagem por 35 dias sob refrigeração promoveu preservação da maioria dos ácidos graxos, principalmente os poli-insaturados da família ômega 3 e maior estabilidade oxidativa. O consumo diário de uma porção (cinco unidades) de ovos cozidos de codornas alimentadas com ração suplementada com 2% de óleo de linhaça é indicado para atendimento da recomendação de ingestão mínima de ômega 3 para adultos (250 mg/dia de EPA + DHA).
Six experiments were conducted simultaneously in order to evaluate the production performance, egg quality and the time of incorporation of fatty acids in the egg yolk of Japanese quails fed diets with different levels of linseed oil in substitution of soybean oil (0, 25, 50, 75 and 100%, corresponding to levels of 0.0, 0.5, 1.0, 1.5 and 2.0% of linseed oil - Experiment 1) or diets supplemented with 2% oil as a source of omega 3 (soybean, linseed, fish and canola) (Experiment 2). It was adopted a randomized design composed of five (Exp. 1) or four (Exp. 2) treatments with eight replications and eight birds per experimental unit. The substitution of soybean oil by linseed oil or oils rich in omega-3 did not significantly alter any of the parameters of performance or internal and external quality of eggs, except the intensity of the yellow color of the yolk, which increased linearly with the addition of linseed oil in the diet (Exp. 1), and in Exp. 2 was more intense with the use of linseed, canola and fish oils. In both experiments, it was found that the average time for the stabilization the majority of the fatty acids in the egg yolk is 21 days of feeding quails with diets containing omega- 3 sources. Furthermore the greater incorporation in eggs of total n-3 and linolenic acid, eicosapentaenoic acid (EPA) and docosahexaenoic acid (DHA) and lower levels of linoleic, arachidonic and total n-6 and n-6/n-3 ratio closer to the indication for human consumption (3 to 5:1) was promoted by feeding quails with diets added of linseed oil. Two more trials were conducted to evaluate the effects of time and storage conditions on egg quality of quails fed diets supplemented with linseed oil (Exp. 3) or sources of omega 3 (Exp. 4). In both was adopted a randomized design in a factorial 5/4 x 2, five levels of linseed oil / four types of oil rich in omega 3 and two periods of storage (fresh [time zero] and stored for 21 days) or two storage conditions for 21 days (with and without refrigeration). Were evaluated in eggs: weight loss, specific gravity, albumen pH, and yolk pH. The time and conditions of storage, especially without refrigeration, promote worsening of quality of quail eggs, regardless of level of linseed oil or oils rich in omega 3 added to the diet. The addition until 2% of linseed oil or any oils rich in xiv omega-3 in diets for quails does not cause undesirable changes in most parameters of quality of eggs stored for 21 days. The fatty acid profile and lipid oxidation in egg yolks subjected to thermal processing or storage conditions for 35 days from quails fed diets with levels of linseed oil (Exp. 5) or oils rich in omega 3 (Exp. 6) were analyzed using a randomized design in factorial scheme 5/4 x 2 (levels of linseed oil / four types of oils rich in omega 3) and two categories of processing (processed with moist cooking or not) or two temperatures storage (with and without refrigeration). Heat increased polyunsaturated fatty acid levels (especially linolenic acid) and reduced saturated fatty acid levels despite increased oxidation. Refrigeration for 35 days preserved the most fatty acids levels (particularly omega-3 polyunsaturated fatty acids), and promoted greater oxidative stability. Daily consumption of a serving (five units) of boiled eggs from quails fed diet supplemented with 2% of linseed oil is recommended for minimum omega 3 intake for adults (250 mg / day of EPA + DHA).
Palavras-chave: Enriquecimento de ovos
Oleo de linhaça
Oleo de peixe
Oleo de canola
Enrichment of eggs
Linseed oil
Fish oil
Canola oil
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Doutorado em Zootecnia
Citação: MENDONÇA, Michele de Oliveira. Zootechnical performance and egg quality of Japanese quails fed diets containing different sources of omega 3. 2013. 173 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1863
Data do documento: 13-Nov-2013
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,45 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.