Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/1899
Tipo: Tese
Título: Desempenho e digestão em bezerros, com adição de acidificante ou ácido propiônico na ração
Título(s) alternativo(s): Calf performance and digestion, with the addition of acidifying or acid propionic in the ration
Autor(es): Ribeiro, Marinaldo Divino
Primeiro Orientador: Pereira, José Carlos
Primeiro coorientador: Leão, Maria Ignez
Segundo coorientador: Campos, Oriel Fajardo de
Primeiro avaliador: Mantovani, Hilário Cuquetto
Segundo avaliador: Queiroz, Augusto César de
Abstract: Foram realizados cinco experimentos. Os três primeiros experimentos foram conduzidos com o objetivo de avaliar o efeito da inclusão de acidificante no leite, sucedâneo ou no concentrado sobre o consumo, o desempenho e características sanitárias de bezerros nas fases de aleitamento e pós-desaleitamento. No experimento 1 foram utilizados 62 bezerros mestiços, Holandês × Zebu e da raça Holandesa, do nascimento aos 60 dias, em média, e mantidos em baias individuais. Os animais foram alocados nos tratamentos: leite sem ou com adição de acidificante. Após os três primeiros dias, em que receberam o colostro, os animais foram aleitados por 56 dias, com cinco litros de leite/animal/dia, distribuídos em duas refeições, sendo três litros pela manhã e dois pela tarde. Para os animais que receberam o acidificante, este foi adicionado no momento do fornecimento do leite. A partir da segunda semana de idade foi fornecido concentrado inicial contendo 18% de proteína bruta. A adição de acidificante ao leite não influenciou (P>0,05) os consumos médios de matéria seca (MS) e proteína bruta (PB), que foram de 818 e 196g/animal/dia, respectivamente. A inclusão de acidificante ao leite também não proporcionou maiores ganhos de peso (P>0,05), sendo o ganho médio diário de 525 g/animal/dia, o que resultou numa eficiência alimentar média de 0,5. A adição de acidificante ao leite não apresentou melhora nas características sanitárias dos animais. No experimento 2 foram utilizados os mesmos animais utilizados do experimento 1, porém dos 60 dias até 120 dias. Os animais foram alocados nos tratamentos: concentrado pós-desaleitamento sem ou com adição de acidificante. Durante o período experimental, os animais receberam um concentrado pós-desaleitamento fornecido até o máximo de 2 kg/animal/dia, contendo ou não o acidificante, e feno, predominantemente, de capim coast-cross (Cynodon Dactylon) à vontade. A adição de acidificante ao concentrado não influenciou o consumo médio de MS e PB, que foi de 1,74 e 0,217 kg/animal/dia, respectivamente. A inclusão de acidificante ao concentrado também não proporcionou ganhos significativos, sendo o ganho médio diário de 513 g/animal/dia, o que resultou numa eficiência alimentar média de 0,07. A adição de acidificante ao concentrado não apresentou melhora nas características sanitárias dos animais. No experimento 3, que difere do experimento 1 por ter sido utilizado somente 16 animais e sucedâneo do leite no aleitamento dos animais, encontrou-se resultados semelhantes aos observados quando os animais foram aleitados com leite acidificado ou não. Assim, a utilização de acidificante para bezerros, no leite, sucedâneo ou concentrado pós-desaleitamento não resultou em efeitos benéficos. O experimento 4 foi conduzido com o objetivo de avaliar o efeito de diferentes níveis de concentrado nas dietas sobre o consumo, características de digestão, passagem e aporte de nutrientes em bezerros. Foram utilizados 4 bezerros mestiços, Holandês × Zebu, com idade média de sete meses e 155 kg de peso vivo, distribuídos em quadrado latino (4 tratamentos × 4 períodos, sendo cada período de 16 dias). Os animais foram alimentados à vontade, na forma de dieta completa, contendo os níveis de 20, 40, 60 e 80% de concentrado, na base da MS. Utilizou-se na formulação das dietas o feno do capim coast-cross, milho grão moído, farelo de soja e mistura mineral, de tal forma que apresentassem teor médio de PB igual a 15,4%. Os níveis de concentrado influenciaram (P<0,05) os consumos de MS, matéria orgânica (MO), PB, extrato etéreo (EE), fibra em detergente neutro (FDN), carboidratos totais (CT) e nutrientes digestíveis totais (NDT), expressos em kg/dia, %PV, e kg0,75. Quando expressos em kg/dia, os consumos de MS, MO, FDN e CT apresentaram comportamento linear, a PB e o NDT, quadrático. Os coeficientes de digestibilidades aparente totais da MS e PB foram quadraticamente influenciados pelos níveis de concentrado, enquanto os de MO, EE, FDN e CT apresentaram comportamento linear (P<0,05). Não foi observado efeito (P>0,05) para a concentração média de nitrogênio amoniacal, em função dos níveis de concentrado, para cada tempo de análise, sendo teor médio de 29,41 mg/dL de líquido de rúmen. Entretanto, para pH, observou-se influência (P<0,05), dos níveis de concentrado para os tempos analisados. Não foi observado efeito (P>0,05) para a concentração média de glicose, sendo teor médio de 87,28 mg/dL. Já para nitrogênio uréico sérico (NUS), observou-se comportamento linear negativo (P<0,05), em função dos níveis de concentrado, para cada tempo pósalimentação. Não foi observado efeito (P>0,05) para as estimativas das concentrações médias e das proporções dos ácidos graxos ácidos graxos avaliados, em função dos níveis de concentrado, para os tempos avaliados. A dinâmica de passagem de fluidos não foi afetada (P>0,05) pelos níveis de concentrado. Entretanto, a dinâmica de passagem do concentrado foi influenciada (P<0,05), cujos valores máximos estimados para a taxa de fluxo das partículas, tempo médio de retenção nos compartimentos RR e total, foram de 0,0472%h, 42,39h e 44,81h, para 53,35%; 53,37 e 53,95% de concentrado, respectivamente. Sugere-se, com base nos resultados, a utilização de uma relação volumoso concentrado para bezerros com a mesma idade dos utilizados no presente experimento igual a 60:40. O experimento 5 foi conduzido com o objetivo de avaliar o efeito da combinação de duas relações volumoso concentrado (RVC) associadas à infusão ruminal de ácido propiônico (IRAP) sobre o consumo, características de digestão, passagem e aporte de nutrientes em bezerros. Foram utilizados 4 bezerros mestiços, Holandês × Zebu, com idade média de sete meses e 161 kg de peso vivo, distribuídos em quadrado latino (4 tratamentos × 4 períodos, sendo cada período de 16 dias). Os tratamentos testados foram as RVC de 80 e 60% de volumoso, na base de MS associadas com IRAP ou não. Os animais foram alimentados à vontade, na forma de dieta completa. Utilizou-se na formulação das dietas o feno do capim coast-cross, milho grão moído, farelo de soja e mistura mineral, de tal forma que apresentassem teor médio de PB igual a 15,4%. A fonte de ácido propiônico foi produzida a partir da fermentação, pelo consórcio das bactérias do gênero Enterococcus sp. e Veillonella sp., do soro de leite resultante da produção de queijo reconstituído. Diariamente e juntamente com o fornecimento dos alimentos sólidos infundiram-se no rúmen dos animais distribuídos nos tratamentos contendo o ácido propiônico dois litros do composto de ácidos orgânicos contendo ácido propiônico como principal produto. Exceto para NDT, não houve interação (P>0,05) entre as RVC e a IRAP, para as variáveis MS, MO, EE, FDN e CT. Quando se analisa os efeitos dos fatores principais, de forma independente, observa-se que os consumos de MO, PB, EE e FDN, assim como NDT, sofreram efeito (P<0,05) da RVC utilizada. Não houve interação (P>0,05) entre as RVC e a IRAP sobre os coeficientes de digestibilidade aparente total para MS, MO, PB, EE, FDN e CT. Todavia, quando se observa os efeitos dos fatores principais, os coeficientes de digestibilidade da MS, MO, EE e CT foram influenciados pela RVC (P<0,05). Não houve interação (P>0,05), entre as RVC e a IRAP para a concentração média de N-NH3 e pH do líquido ruminal. Já a IRAP propiciou efeito sobre o pH quatro horas após a alimentação, sendo os maiores valores observados para os animais que receberam o ácido propiônico. Não se observou interação e tão pouco efeito dos fatores principais significativos (P>0,05) para as concentrações dos ácidos graxos voláteis presentes no líquido ruminal, para os níveis de glicose e nitrogênio uréico sérico, e para os parâmetros da dinâmica de passagem de fluidos e sólidos.
Five experiments had been carried through. The three first experiments had been done in order to evaluate the effect of the inclusion of acidifying in the milk, in the milk replace or in the concentrate on the consumption, the performance and sanitary characteristics of calves in the phases of before and after-weaning. In the experiment 1 it had been used 62 hybrid calves, Holstein X Zebu and Holstein race, from the birth to the 60 days, on average, and kept in individual bays. The animals had been placed in the following treatments: milk with or without acidifying. After the three first days, which they had received colostrums, the animals had the milk during 56 days, considering five liters of milk/animal/day, distributed in two meals, which are three liters in the morning and two by the afternoon. For the animals that had received the acidifying, it was added at the moment the milk was served. From the second week of age on, it was supplied initial concentration of 18% of crude protein. The addition of acidifying to the milk did not influence (P>0.05) the average consumptions of dry matter (DM) and crude protein (CP), which was 818 and 196g/animal/day, respectively. The addition of acidifying to the milk also did not provide weight gain (P>0.05), observed that the average weight gain was of 525 g/animal/day, and it resulted in an average alimentary efficiency of 0.5. The addition of acidifying to the milk did not present improvement in the sanitary characteristics of the animals. In the experiment 2 it had been used the same animals of the experiment 1. Sixty up to a hundred days were spent on it, however. The animals had been placed in the following treatments: concentrated after-weaning with or without acidifying. During the experimental process, the animals had received concentrated after-weaning until the maximum of 2 kg/animal/day, contending or not acidifying on it, and hay, predominantly composed of grass coast-cross (Cynodon dactylon). The addition of acidifying to the concentrate did not influence the average consumption of DM and CP, which was of 1.74 and 0.217 kg/animal/day. The inclusion of acidifying to the concentrate also did not provide significant gain. It had average gain of 513 g/animal/day, which resulted in an average alimentary efficiency of 0.07. The addition of acidifying to the concentrate did not present improvement in the sanitary characteristics of the animals. In the experiment 3, in which had been used only 16 animals and milk replace in the consumption of the animals, the found results are similar to the observed ones when the animals had been fed with or without acidified milk. Thus, the use of acidifying for calves, in milk, concentrated milk replace or after-weaning did not result in benefits. The experiment 4 was lead in order to evaluate the effect of different concentrated levels on the consumption diets, digestion characteristics, rate passage and nutrients supply in calves. Four hybrid calves had been used, Holstein × Zebu, with average age of seven months and 155 kg of weight, distributed in Latin Square (4 treatments × 4 periods, 16 days each period). The animals had been fed according to their will, in the complete diet way, contending the levels of 20, 40, 60 and 80% of concentrate, in the DM bases. In the formularization of the diets it was used the hay of grass coast-cross, corn grain, bran of soy and mineral mixture, in such a way that they presented average text of CP equals 15.4%. The concentrate levels had influenced (P<0.05) the consumptions of DM, organic matter (OM), CP, ether extract (EE), neutral detergent fiber (NDF), total carbohydrates (TC) and total digestible nutrients (TDN), expressed in kg/day and %PV. When expressed in kg/day, the consumptions of DM, OM, NDF and TC had presented linear behavior, the CP and the TDN, quadratic. The coefficients of total digestion apparent of DM and CP had been influenced by the concentrate levels, while OM, EE, NDF and TC had presented linear behavior (P<0.05). The effect (P>0.05) for the average ammoniac nitrogen concentration was not observed, according to the concentrate levels, for each time of analysis, which average text of 29.41 mg/dL liquid of rumen. However, for pH, influence was observed (P<0.05), of concentrate levels for the analyzed times. It was not observed effect (P>0.05) for the average glucose concentrate, as the average used was 87.28 mg/dL. For the ureic nitrogen, negative linear behavior was observed, considering the concentrate levels, for each time after-feeding process. Estimates of the average concentrations and the volatile fatty acid (VFA) ratios evaluated effect was not observed, considering the concentrate levels for the evaluation times. The fluid passage dinamic was not effected (P>0.05) by the concentrate levels. However, the concentrate passage dynamic was influenced (P<0.05), the esteem maximum values for the rate of flow of particles, average time of retention in the compartments rumen and total, were 0.0472%h, 42.39h and 44.81h, for 53.35%; 53.37 and 53.95% of concentrate, respectively. Base don the results, the suggestion is the use of the concentrate voluminous for the same aged calves used in the present experiment at 60:40. The experiment 5 was lead in order to evaluate the combination effect from two voluminous concentrate relations (VCR) associated to the ruminal infusion of acid propionic (RIAP) in the consumption, digestion characteristics, passages and nutrients supply in calves. Four calves were used, Holstein × Zebu, with average age of seven months and 161 kg of alive weight, distributed in Latin square (4 treatments × 4 periods, each period of 16 days). The tested treatment was the VCR of 80 and 60% from the voluminous, in bases of DM associated or not to the RIAP. The animals could eat at anytime they wanted to, based on the complete diet. The hay of grass was used in the formularization of the diets coast-cross, corn grain, bran of soy and mineral mixture, in such a way that they presented average text of equal CP 15.4%. The source of acid propionic was produced from the fermentation, for the trust of the bacteria Enterococcus sp. and Veillonella sp., from the resultant milk serum from the production of reconstituted cheese. Daily and with the solid foods supply they were in the rumen of the animals distributed in the treatments contending the acid propionic two liters of the made up organic acid considering acid propionic as the main product. Except for the nutrient digestible totals, it did not have interaction (P>0.05) between the VCR and the RIAP, for the variable DM, OM, EE, NDF and TC. When analyzed the main factors effect, in an independent way, is observed that the consumptions OM, CP, EE and NDF, as the TDN, had suffered effect (P<0.05) from the used VCR. There wasn t interaction (P>0.05) between the VCR and the RIAP in the digestion coefficients apparent total for DM, OM, CP, EE, NDF and TC. However, when the main factors are observed, the digestion coefficients of DM, OM, EE and TC were influenced by the VCR (P<0.05). There wasn t interaction (P>0.05), between the VCR relations in the RIAP for the average concentrate of N-NH3 and pH from ruminal liquid. The infusion of acid propionic propitiated effect on pH four hours after feeding, considering the biggest values observed for the animals that had received the acid propionic. It weren t observed neither interaction nor any effect in the significant main factors (P>0.05) for the acid concentrations of VFA in the ruminal liquid, for the glucose levels and seric ureic nitrogen, and for the parameters of the fluid passage dynamics and solids.
Palavras-chave: Bovino
Nutrição
Desempenho
Ácidos graxos
Calves
Nutrition
Performance
Fatty acids
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::NUTRICAO E ALIMENTACAO ANIMAL::AVALIACAO DE ALIMENTOS PARA ANIMAIS
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Doutorado em Zootecnia
Citação: RIBEIRO, Marinaldo Divino. Calf performance and digestion, with the addition of acidifying or acid propionic in the ration. 2007. 103 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2007.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/1899
Data do documento: 23-Abr-2007
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf405,51 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.