Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2514
Tipo: Dissertação
Título: Gradiente vegetacional e pedológico em floresta de restinga no Espírito Santo, Brasil
Título(s) alternativo(s): Vegetation and soil gradient in the restinga forest in Espirito Santo, Brazil
Autor(es): Magnago, Luiz Fernando Silva
Primeiro Orientador: Martins, Sebastião Venâncio
Primeiro coorientador: Schaefer, Carlos Ernesto Gonçalves Reynaud
Segundo coorientador: Neri, Andreza Viana
Primeiro avaliador: Thomaz, Luciana Dias
Segundo avaliador: Araujo, Dorothy Sue Dunn de
Abstract: As Restingas são ecossistemas que ocorrem em solos arenosos depositados durante o período Quaternário. Estas são conhecidas por apresentarem uma elevada diversidade de fitofisionomias, porém, poucos estudos trazem esclarecimentos dos fatores abióticos determinantes desta diversidade. O presente estudo teve como objetivos: (i) avaliar a influência dos aspectos químicos, físicos do solo e inundação na determinação fitofisionômica; (ii) verificar as possíveis influências da inundação e das características pedológicas na riqueza, abundância e composição de espécies; (iii) analisar as possíveis variações estruturais e da diversidade em função da inundação e do gradiente pedológico das formações florestais. Para atender o primeiro objetivo foram abertos quatro perfis representativos no solo com profundidades variadas, onde foram coletadas amostras em cada horizonte existente. Para a análise da flutuação do lençol freático foram instalados piezômetros com profundidade de 2 m em cada fitofisionomia. Para caracterizar as fitofisionomias, foram confeccionados quatro diagramas de perfil com 50 m de comprimento por 3 m de profundidade, sendo incluídos os indivíduos com circunferência a altura do peito (CAP) ≥ 10 cm a 1,30 m do solo. Para atendimento do segundo e terceiro objetivo foram realizadas análises quantitativas das espécies arbustivo/arbóreas através de 80 parcelas de 5x25 m, distribuídas equitativamente entre as florestas estudadas, totalizando 1,0 ha de amostragem, onde foram incluídos os indivíduos com circunferência a altura do peito ≥ 10 cm a 1,30 m do solo. Para tanto foram calculados os parâmetros fitossociológicos usuais, área basal, densidade total e altura dos indivíduos amostrados, bem como os valores de diversidade, equabilidade e riqueza. Foi também realizada uma análise de correlação canônica e de Espécies Indicadoras. Também foram realizadas análises de similaridade florística utilizando o índice de Jaccard e de Distância Euclidiana para as variáveis edáficas. Foram coletadas amostras de solo superficial (0-10 cm) em cada parcela para análise química e física. Quatro classes de solos distintas foram reconhecidas sob as quatro fitofisionomias estudadas, sendo distróficos em todas as formações. A classe dos Organossolos Tiomórficos Sápricos solódicos muito mal drenados está presente sob a Floresta Inundada. Sob a Floresta Inundável foram encontrados Gleissolos Tiomórficos Húmicos sódicos mal drenados. A classe de Espodossolos Humilúvicos Hidromórficos dúricos apresentase moderadamente a imperfeitamente drenado, ocorrendo sob a Floresta Não Inundável de Transição. Os Neossolos Quartzarênicos Órticos espódicos excessivamente drenados estão sob a Floresta Não Inundável. Nestas formações foram levantadas 132 espécies, distribuídas em 49 famílias, onde as de maior riqueza foram Myrtaceae (23), Lauraceae (12), Fabaceae (9), Clusiaceae (8), Sapotaceae (6), Melastomataceae e Euphorbiaceae (5) e Rubiaceae, Apocynaceae e Annonaceae com quatros espécies cada. As formações apresentaram diferenças significativas na riqueza de espécies, com exceção da Floresta Não Inundável em relação à Floresta Não Inundável de Transição. A análise de correlação canônica (CCA) evidenciou que as espécies apresentam sua distribuição ao longo do gradiente sob influência da drenagem, das concentrações de nutrientes e das características físicas dos solos, sendo estes resultados corroborados pela análise de Espécies Indicadoras. Foram amostrados 3804 indivíduos nas florestas, tendo sido encontradas diferenças significativas nos valores de área basal, densidade e altura dos indivíduos das formações florestais. O aumento dos valores de diversidade se deu de forma gradativa, seguindo o gradiente da Floresta Inundada para a Floresta Não Inundável. As variações na estrutura e diversidade das quatro comunidades florestais estão relacionadas com as variáveis de inundação, química e física do solo. Face ao exposto pode-se constatar que as características fitofisionômicas (densidade, área basal e altura) e riqueza, composição, abundância e diversidade de espécies existentes nas formações florestais estão em parte condicionadas pelas variáveis edáficas.
The Restingas are ecosystems that occur in sandy soils deposited during the Quaternary. These are known to have a high diversity of vegetation, but few studies provide information on abiotic factors determining this diversity. This study aimed to: (i) assess the influence of the chemical aspects, physical soil and flooding in phytophysionomic determination, (ii) assess the possible influences of flooding and soil characteristics in richness, abundance and composition of species, (iii) analyze the possible structural variations and diversity in terms of flooding and soil gradient of forest formations. To answer the first objective were opened four representative soil profiles with different depths, where samples were collected in each horizon exists. To analyze the fluctuation of groundwater piezometer were installed to depth of 2 m in each phytophysionomic. To characterize the vegetation, four diagrams were made from profile to 50 m long by 3 m deep, and included individuals with circumference at breast height (CAP) ≥ 10 cm at 1.30 m above the ground. To answer the second and third goal were performed quantitative analysis of species shrub / tree with 80 plots of 5x25 m, distributed equally between the forests studied, totaling 1.0 ha of sampling, which were included individuals with circumference at breast height ≥ 10 cm at 1.30 m above the ground. For both parameters were calculated phytosociological usual, basal area, density and height of individuals sampled, and the values of diversity, richness and equability. We realized analysis of canonical correlation and indicator species. We used for analysis of the floristic similarity, with the Jaccard index and the soil variables was used Euclidean distance. Samples were collected from topsoil (0-10 cm) in each plot for chemical analysis and physical. Four different classes of soils were recognized under the four studied vegetation, and dystrophic in all configurations. The class of Organossolos Tiomorficos Sapricos Solodicos very poorly drained is present in the flooded forest. Under the flooded forest were Gleissolos Tiomorficos Humicos sodicos poorly and drained. The class of Espodossolos Humiluvicos Hidromorficos Duricos it is moderately to imperfectly drained, occurring on the Forest not flood Transition. The Neossolo Quartizarênicos Órticos Espódicos excessively drained under the Forest are not flooded. These formations were raised 132 species, distributed in 49 families, where the greatest wealth were Myrtaceae (23), Lauraceae (12), Fabaceae (9), Clusiaceae (8), Sapotaceae (6), Melastomataceae and Euphorbiaceae (5) and Rubiaceae, Apocynaceae and Annonaceae with four species each. The training showed significant differences in species richness, except for not swamp forest on Forest Transition not flooded. The analysis of canonical correlation (CCA) showed that the species have their distribution along the gradient under the influence of drainage, the concentrations of nutrients and the physical characteristics of the soil, these results are corroborated by analysis of indicator species. 3804 individuals were sampled in forests, were significant differences in the values of basal area, density and height of individuals of forest formations. The increase in diversity was so gradual, following the slope of the flooded forest to the forest not flooded. Changes in structure and diversity of four forest communities are related to the variables of flooding, soil chemistry and physics. Given the above we can see that the vegetation characteristics (density, basal area and height) and richness, composition, abundance and diversity of species found in forest formations are in part conditioned by edaphic variables.
Palavras-chave: Florística
Fitossociologia
Floresta ciliar
Floresta inundáveis
Florestas não inundáveis
Floristic
Phytosociology
Riparian forest
Flooded forest
Forest not flooded
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática
Programa: Mestrado em Botânica
Citação: MAGNAGO, Luiz Fernando Silva. Vegetation and soil gradient in the restinga forest in Espirito Santo, Brazil. 2009. 134 f. Dissertação (Mestrado em Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2514
Data do documento: 30-Jan-2009
Aparece nas coleções:Botânica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf3,8 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.