Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2544
Tipo: Dissertação
Título: Estrutura e Padrões de abundância em duas Florestas Ribeirinhas da Sub- Bacia do Alto Rio São Francisco, MG
Título(s) alternativo(s): Structure and environment patterns in two River Side Forests in the Sub Bay in theUpper São Francisco River, MG
Autor(es): Amado, João Carlos Lopes
Primeiro Orientador: Meira Neto, João Augusto Alves
Primeiro coorientador: Souza, Agostinho Lopes de
Segundo coorientador: Carmo, Flávia Maria da Silva
Primeiro avaliador: Neri, Andreza Viana
Segundo avaliador: Ferreira, Flávia Monteiro Coelho
Abstract: As Florestas Ribeirinhas desempenham importantes funções e seus efeitos não são apenas locais, mas refletem na qualidade de vida de toda a população sob influência de uma bacia hidrográfica. O presente estudo tem como objetivos estudar a estrutura da vegetação, a diversidade florística, a composição das espécies e os padrões de abundância de duas Florestas Ribeirinhas da Sub-Bacia do Alto Rio São Francisco para avaliar se o atual estado de conservação e isolamento alterou processos determinantes da estruturação dessas comunidades, fornecendo assim informações que poderão embasar trabalhos de recuperação e conservação da biodiversidade dos fragmentos de Florestas Ribeirinhas. Este estudo foi realizado em duas Florestas Ribeirinhas distintas, onde para cuma das áreas foram montados dois blocos próximos, de 25 parcelas contínuas, de 10m x 10m cada, totalizando 50 parcelas e assim abrangendo 0,5 ha em cada Floresta Ribeirinha.Foram amostrados todos os indivíduos arbóreos vivos, com circunferência a altura do peito (CAP) maior ou igual a 10 cm. Os resultados desse estudo podem foram expressos como uma matriz de N espécies e M locais (parcelas). Cada célula dessa matriz marca a incidência de uma determinada espécie em uma determinada parcela, ambos como dados binários (Xij = 0 ou 1, indicando a presença ou ausência da espécie i no local h) ou como dados quantitativos (xij= número de indivíduos da espécie i no local h) (Bell, 2003).Há deste modo, dois conjuntos de parâmetros que podem ser estimados, um referindo-se a dados binários e o outro referindo a dados quantitativos. Os totais e variâncias de fileira e coluna então identificam os parâmetros fundamentais de abundância e diversidade.A taxa de abundancia das espécies tanto da floresta do Córrego Fundo quanto da floresta do Córrego da Fazendinha, foram classificadas de forma decrescente, a partir do que foi elaborado um diagrama Rank de abundância, com as curvas comparadas pelo teste Kolmogorov- Swirnov.Na Floresta Ribeirinha do Córrego Fundo, foram amostrados 1445 árvores vivas no total 86 espécies arbóreas vivas em pé,65 gêneros, 35 famílias e 2 espécies não foram identificadas. As famílias que apresentaram maior número de espécies foram Myrtaceae com 12 espécies; Fabaceae com 10espécies e Rubiaceae com 5 espécies.Houveum predomínio de espécies classificadas com Secundárias Inicias, representando por 34 espécies, seguido por Secundárias Tardias com 27 espécies, como Pioneiras foram representadas por 9 espécies e 16 espéciesnão foram classificadas. Das espécies amostradas, 67% sãoZoocóricas. Dentre as espécies, as mais abundantes foram, Callistene major com 267 indivíduos, seguidas por Tapirira guianensis com 80 indivíduos, Copaifera langsdorffii com 40 indivíduos, Siparuna guianensis com 104 indivíduos, Terminalia glabrescens com 39 indivíduos amostrados, Myrcia splendens, com 65 indivíduos, Xylopia aromatica com 46 indivíduos, Pera glabrata com 40 indivíduos, eLacistema hasslerianum com 62 indivíduos. A área basal foi de13,76 m2 / ha. O diâmetro médio individual foi 7,82 cm, com um máximo de 47,43 cm (Copaifera langsdorffii.A altura média foi de 6,4 m, sendo a máxima de 16 m (Copaifera langsdorffii e Callisthene major). O índice de diversidade de Shannon (H`) calculado foi de 3,52,o índice de equabilidade de Pielou (J`) em 0,79, e o índice de Simpson ( D) 0,95.Na Floresta Ribeirinha do Córrego da Fazendinha foram amostradas 1445 no total 100 espécies arbóreas vivas em pé,70 gêneros, 37 famílias, com apenas uma espécie não identificada. As famílias que apresentaram maior número de espécies foram, Fabaceae e Myrtaceae com espécies 17 amostradas, cada uma, seguidas por Anacardiaceae com 6 espécies, depois por Annonaceae e Rubiaceae com 5. Houve um predomínio de espécies classificadas como Secundárias Iniciais, com 43 espécies, seguido por Secundárias Tardias com 21 espécies, e Pioneiras com 16 espéciessendo que 20 espécies não foram classificadas. Das espécies amostradas, 66% sãoZoocóricas. As espécies as mais abundantes foram Callistene major com 338 indivíduos amostrados, seguidas por Siparuna guianensis com 244 indivíduos amostrados, Campomanesia guaviroba com 124 indivíduos, Myrcia tomentosa com 75 indivíduos, Copaifera langsdorffii com 42 indivíduos, Piptadenia gonoacantha com 25 indivíduos, Dalbergia brasiliensis com 56 indivíduos, Myrcia splendens com 37 indivíduos, e Ilex cerasifolia com 47 indivíduos. A área basal total foi de13,23 m2 / ha. O diâmetro médio individual foi 7,65 cm, com um máximo de 46,0 cm (Ocotea corymbosa). A altura média foi de 6,8 m, sendo a máxima de 19 m (Acrocomia aculeata). O índice de diversidade de Shannon (H`) calculados foi de 3,3, o índice de equabilidade de Pielou (J`) em 0,72, e o índice de Simpson (D) foi de 0,92. Não houve diferenças significativas entre as florestas do Córrego Fundo e floresta do Córrego da Fazendinha quando são comparadas as estruturas de abundância de espécie. Houve diferença entre as estruturas da Floresta do Córrego Fundo e a Floresta do Córrego da Fazendinha, quando comparado as relações entre o número de indivíduos da comunidade de (s) e a variância do número de indivíduos entre as espécies (q), mostrando que o aumento de indivíduos nas parcelas causa um maior aumento de variância no número de indivíduos nas espécies na floresta do Córrego da Fazendinha, com maior inclinação, do que na floresta do Córrego Fundo. O rank de abundância das espécies nas florestas do Córrego Fundo e Córrego da Fazendinha apresentamo mesmo padrão que é esperado para comunidades vegetais em florestas decíduas.
The Side Forests have important functions and their effects are not only local, but also reflect in the life quality of all the population under the influence of a river bay.The present study has the object of studying the structure of the vegetation, the diversity of the forest, the species composition and the environmental patterns of the River Side Forest in the Sub Bay in Upper São Francisco River to evaluate if the present conservation state and isolation have altered essential process of these communities,giving this way information can help works of recovering and bio diversity preservation in the fragments of the River Side Forests. This study was made in different River Side Forests, where for each area was organized two close blocks, 25 continuous parcels, 10m x 10m each, totalizing 50 parcels and this way involving 0.5 ha in each River Side Forest.There were samples of all live tree individuals, with the round measure of (CAP) bigger or equal to 10 cm. The results of this study were expressed as a chart of N species e M places (parcels). Each cell of this chart shows the incidence of a certain specie in a certain parcel, both as binary data (Xij = 0 or 1, indicating the presence or absence of the i specie in theh place) or as quantitative data (xij= the number of the samples of the species i in the place h) (Bell, 2003). There is this way, two patterns of of standard that can be estimated, one referring to the binary data and the other to the quantitative data. The totals and variation of the line and column identify the patterns ofquantity and diversity. The quantity tax of the species of the Forests Córrego Fundo and the Forest Córrego da Fazendinha, were classified in aversive order, basedon a diagram Rank of quantity, with the lines compared to a test Kolmogorov- Swirnov. In the Córrego Fundo River Side Forest, were found 1445 live trees in total86 live tree species standing,65 genders, 35 families and 2 specieswre not identified The families that have the biggest number of species were Myrtaceae with 12 species; Fabaceae with 10species and Rubiaceae with 5 species.There was a big number of species classified as Secundary Initial, represented by 34 species, followed by Secundary Late with27 species, as Firsts were represented by 9 species and 16 specieswere not classified. The species sampled, 67% areZoocóricas. Among the speciesthe most frequentwere, Callistene major with 267 individuals, followed by Tapirira guianensis with 80 indivduals, Copaifera langsdorffii with 40 individuals, Siparuna guianensis with 104 individuals, Terminalia glabrescens with 39,Myrcia splendens, with 65 individuals, Xylopia aromatica with 46 individuals, Pera glabrata with 40 individuals, and Lacistema hasslerianum with 62 individuals. The area used was 13,76 m2 / ha. The individual average circular area was 7,82 cm, maximum of 47,43 cm ( Copaifera langsdorffii The average high was 6,4 m,maximum16 m (Copaifera langsdorffii. and Callisthene major). The diversity tax of Shannon (H`) calculated was3,52, The equality tax Pielou (J`) in 0,79, and the tax Simpson ( D) 0,95.In the Córrego da Fazendinha River Side Forest were sampled 1445 in total 100 standing live tree species ,70 genders, 37 families, with only one unidentified specie. The families that have the biggest number of species were, Fabaceae and Myrtaceae with 17 sampled species, each one , followed by Anacardiaceae with 6 species, after byAnnonaceae and Rubiaceae with 5. there was a big number of species classified as Secundary Initial, with 43 species, followed bySecundary Late with 21 species, and Firsts with 16 species, 20 species were not classified. Among the sampled species, 66% areZoocóricas. The most numbered species Callistene major with 338 individuals, followed by Siparuna guianensis with 244 individuals sampled, Campomanesia guaviroba with 124 individuals, Myrcia tomentosa with 75 individuals, Copaifera langsdorffii with 42 individuals, Piptadenia gonoacantha with 25 individuals, Dalbergia brasiliensis with 56 individuals, Myrcia splendens with 37 individuals, and Ilex cerasifolia with 47 individuals. The total area used was 13,23 m2 / há.The individual average round area was 7,65 cm, maximum 46,0 cm (Ocotea corymbosa. The average high was 6,8 m, mximum 19 m (Acrocomia aculeata. The diversity tax Shannon (H`) calculated was 3,3, the equality tax Pielou (J`) in 0,72, and the tax Simpson (D) was 0,92. There was no significant difference between the Córrego Fundo Forest and the Córrego da Fazendinha Forest when compering the quantity structure of the specie. There was adifference between both when compared the the relation between the number of individuals of the comunities (s) and the variety of the number of individualsof the species (q), showing that a growth of individuals in the parcels causes the growth of the variation of the number of individuals in the species in the Córrego da Fazendinha Forest, with a biggest variation than in the Córrego Fundo Forest. The classification of quantity of species in the Córrego Fundo Forest and Córrego da Fazendinha Forest show the same pattern expected to vegetal comunities in this kind of forest.
Palavras-chave: Estrutura
Padrões de abundância
Floresta ribeirinha
Structure
Patterns of abundance
Riparian Forest
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática
Programa: Mestrado em Botânica
Citação: AMADO, João Carlos Lopes. Structure and environment patterns in two River Side Forests in the Sub Bay in theUpper São Francisco River, MG. 2008. 81 f. Dissertação (Mestrado em Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2544
Data do documento: 28-Ago-2008
Aparece nas coleções:Botânica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,55 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.