Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2705
Tipo: Dissertação
Título: Perfil de ácidos graxos da dieta e do tecido adiposo mamário e o risco de desenvolvimento do câncer de mama: um estudo caso-controle
Título(s) alternativo(s): Fatty acids profile of diet and breast adipose tissue and the risk of development of breast cancer: a case-control study
Autor(es): Mendes, Maria Carolina Santos
Primeiro Orientador: Peluzio, Maria do Carmo Gouveia
Primeiro coorientador: Sabarense, Céphora Maria
Segundo coorientador: Franceschini, Sylvia do Carmo Castro
Primeiro avaliador: Costa, Neuza Maria Brunoro
Segundo avaliador: Leite, Jacqueline Isaura Alvarez
Abstract: Há evidências de que fatores relacionados à dieta contribuam para cerca de 1/3 dos casos de câncer em países desenvolvidos, e para aproximadamente 1/5 dos casos de câncer nos países em desenvolvimento. Atualmente, o lipídio da dieta tem sido um dos principais nutrientes estudado sobre a sua possível associação com o desenvolvimento do câncer de mama (CM). O presente estudo tem como objetivo investigar a associação entre o consumo de lipídios e ácidos graxos (AG) específicos (medido pelo perfil lipídico do tecido adiposo da mama e pelo questionário semiqüantitativo de freqüência de consumo alimentar - QSFA) e a presença do câncer de mama. Foi conduzido um estudo do tipo caso- controle, de base hospitalar, com mulheres diagnosticadas com CM, doença benigna da mama (DBM) e mulheres controle (CO) atendidas por um hospital público da cidade de Belo Horizonte MG, Brasil. Amostra do tecido adiposo foi obtida das pacientes que foram submetidas à cirurgia da mama. Os AG individuais foram avaliados como porcentagem do total de AG, por cromatografia gasosa. Para avaliação do consumo alimentar foi utilizado o QSFA previamente validado. Os nutrientes avaliados incluíram: lipídios totais, frações dos ácidos graxos (12:0, 14:0, 16:0, 16:1, 18:2 n6, 18:3 n3, 20:4 n6, 20:5 n3, 22:6 n3), ácidos graxos saturados totais (AGS), ácidos graxos monoinsaturados totais (AGM) e ácidos graxos poliinsaturados totais (AGP), além das calorias. Todas as análises estatísticas foram conduzidas com o auxílio do pacote estatístico SPSS 15.0. Testes paramétricos ou não paramétricos foram aplicados de acordo com a normalidade da distribuição das variáveis. Para os valores de lipídios e AG obtidos pela análise do tecido adiposo, foi realizada a análise de regressão multivariada para estimativa da odds ratio ajustada pela idade, índice de massa corporal (IMC) e uso de contraceptivo (CTO). Já o consumo de lipídios e AG obtidos por meio do QSFA foram ajustados para o consumo energético e categorizado segundo os tercis do consumo alimentar da população. Em seguida foi calculada a odds ratio bruta. A análise do consumo de lipídios medido pelo tecido adiposo da mama encontrou uma associação positiva entre os AGP e a maior chance de desenvolvimento do CM, OR=2,78 (IC 95%= 1,204-6,141). Na avaliação do QSFA foi encontrado que o consumo de ácido alfa-linolênico foi menor entre as mulheres do grupo caso, o que significou uma uma chance quatro vezes maior de desenvolvimento do CM naquelas mulheres com menor tercil de consumo do AG alfa-linolênico, durante o período pós-menopausa (OR= 4,313; p=0,021). Embora os estudos sobre a associação entre o consumo de lipídios e a chance de desenvolvimento do CM não sejam conclusivos, nossos resultados apontam para uma maior chance de desenvolvimento do CM entre as mulheres que consomem maior quantidade de AGP totais e menor consumo do ácido alfalinolênico. No entanto, o consumo de lipídios e ácidos graxos isoladamente não é capaz de explicar a ocorrência do CM nessa população. É prudente evitar o consumo exagerado de lipídios na dieta e aumentar o consumo de alimentos que sejam fontes dos AGP n3.
There are evidences that factors related to the diet contribute about 1/3 of cancer cases in developed countries, and will be approximately 1/5 of cancer causes in developing countries. Currently, the dietary fat has been studied as a key nutrient in association with breast cancer (BC) development. This study aimed to investigate the association between the consumption of fat and fatty acids (FA) (assessed by lipid profile of breast adipose tissue and food frequency questionnaire (FFQ) and the risk of breast cancer. A case-control study hospital based was conducted with women diagnosed with BC, benign breast disease (BBD) and control women (CO) assisted at a public hospital in Belo Horizonte city - MG, Brazil. Adipose tissue samples were obtained from women who have undergone breast surgery. Individual FAs were evaluated as percentage of total FA by gas chromatography. To assess food intake a FFQ previously validated was used. The nutrients evaluated included: total fat and fatty acids (12:0, 14:0, 16:0, 16:1, 18:2 n6, 18:3 n3, 20:4 n6, 20:5 n3, 22 : 6 n3), total saturated fatty acids (SFA), monounsaturated fatty acids total (MFA) and total polyunsaturated fatty acids (PUFA), in addition to calories. All statistical analysis was conducted using the SPSS 15.0 statistical package. Parametric or non-parametric tests were applied in accordance with normal distribution of variables. For the values of fat and FA obtained by the analysis of the adipose tissue, it was performed the multivariate regression analysis to estimate the odds ratio, adjusted by age, body mass index and use of oral contraceptive. Dietary fat and FA intake were adjusted for energy consumption, categorized according to tercile of dietary intake of the population and the odds ratio was calculated. The PUFA content of breast adipose tissue was positively associated with BC, OR = 2.78 (IC 95%= 1,204-6,141). Alpha-linolenic acid intake was lower among women in the case group, which meant a four times higher risk of BC in post-menopause women in the lower tercile of alphalinolenic intake, for the (OR = 4313, p = 0021). Although the studies on the association between dietary fat and BC are not conclusive, our results indicate a higher risk of BC among women who consume more PUFA and less total alpha-linolenic acid. However, dietary fat and fatty acids alone were not able to explain the occurrence of the BC in this population. It is prudent to avoid the excessive consumption of dietary fat and increase the consumption of food sources of n3-PUFA.
Palavras-chave: Lipídios
Nutrição humana
Tecido adiposo
Ácidos graxos
Câncer de mama
Prevenção
Lipid
Human nutrition
Adipose tissue
Fatty acids
Breast cancer
Prevention
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis
Programa: Mestrado em Ciência da Nutrição
Citação: MENDES, Maria Carolina Santos. Fatty acids profile of diet and breast adipose tissue and the risk of development of breast cancer: a case-control study. 2008. 170 f. Dissertação (Mestrado em Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2705
Data do documento: 4-Jun-2008
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,2 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.