Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2819
Tipo: Dissertação
Título: Critérios diagnósticos e fatores de risco para síndrome metabólica, em adolescentes que já apresentaram a menarca, de escolas públicas de Viçosa-MG
Título(s) alternativo(s): Diagnostic criteria and risk factors for the metabolic syndrome in adolescents who have already shown menarche and attend public schools in Viçosa-MG
Autor(es): Faria, Eliane Rodrigues de
Primeiro Orientador: Priore, Sílvia Eloiza
Primeiro coorientador: Franceschini, Sylvia do Carmo Castro
Segundo coorientador: Peluzio, Maria do Carmo Gouveia
Primeiro avaliador: Rosado, Gilberto Paixão
Segundo avaliador: Ribeiro, Sônia Machado Rocha
Terceiro avaliador: Sant anna, Luciana Ferreira da Rocha
Abstract: Com o objetivo de estudar os critérios para diagnóstico da síndrome metabólica e seus possíveis fatores de risco em adolescentes que já apresentaram a menarca, procedeu-se a um estudo epidemiológico, de corte transversal. Foram avaliadas 100 adolescentes, de 14 a 17 anos, selecionadas em escolas da rede pública de Viçosa-MG, tendo como critérios de inclusão estar cursando o ensino médio e já terem apresentado a menarca, no mínimo há um ano. Foram comparados quatro critérios propostos para o diagnóstico da síndrome metabólica em adultos (WHO (1998), EGIR (1999), NCEP/ATPIII (2001), IDF (2005)) e um critério proposto para adolescentes (Alvarez et al., 2006). Em razão de a maioria dos critérios se destinar ao uso em adultos, a avaliação dos marcadores de risco para a síndrome metabólica foi realizada mediante adaptações para a faixa etária em estudo. Foram verificados os parâmetros de composição corporal como peso, estatura, IMC e índices derivados (IMCG e IMCLG), percentual de gordura, massa de gordura e livre de gordura (MG e MLG), circunferências da cintura (CC), quadril (CQ) e relação cintura/quadril (RCQ); parâmetros bioquímicos como colesterol total e frações, triacilgliceróis, glicemia, insulina de jejum e homocisteína; e parâmetros clínicos como pressão arterial sistólica e diastólica. A resistência à insulina foi determinada utilizando-se os níveis de insulina e glicemia de jejum por meio do HOMA-IR. O estado nutricional foi avaliado por meio do Índice de Massa Corporal (IMC), utilizando-se os pontos de corte preconizados pelo CDC/NCHS (2000). O percentual de gordura corporal foi estimado utilizando-se o aparelho de bioimpedância elétrica horizontal, classificado conforme Lohman (1992). Foram utilizados os pontos de corte para a classificação de dislipidemias, preconizados pelas III Diretrizes Brasileiras sobre Dislipidemias (2001) e I Diretriz de Prevenção da Aterosclerose na Infância e na Adolescência (2005). Os níveis de insulina de jejum e resistência à insulina pelo HOMA-IR foram classificados segundo a I Diretriz de Prevenção da Aterosclerose na Infância e na Adolescência (2005). Para a glicemia de jejum alterada, foi utilizada a recomendação da American Diabetes Association (2006). A hipertensão arterial foi caracterizada conforme as V Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial (2006). Aplicaram-se 2 instrumentos de avaliação dietética: Questionário de Freqüência de Consumo Alimentar (QFCA) e Recordatório 24 Horas (R24H). Dos dados obtidos da análise dietética, avaliaram-se: energia, proteínas, carboidratos, lipídios, ferro, vitamina C, cálcio, fibras, ácidos graxos monoinsaturados (AGMI), ácidos graxos poliinsaturados (AGPI), ácidos graxos saturados (AGS) e colesterol. Em relação ao estado nutricional, 83, 11 e 6% das adolescentes apresentaram eutrofia (EU), risco de sobrepeso/sobrepeso (RS/SP) e baixo peso, respectivamente, (BP) (CDC/NCHS, 2000); e 61% apresentaram porcentagem de gordura corporal (%GC) elevada. O colesterol total foi o que apresentou maior porcentagem de inadequação (57%), seguido do HDL (50%), LDL (47%) e triacilgliceróis (22%). Observou-se inadequação em 11, 9, 5 e 4%, respectivamente, em relação ao HOMA-IR, insulina, pressão arterial e glicemia. A prevalência da síndrome variou de 1-28%, dependendo dos critérios e pontos de corte. O critério da WHO (1998) adaptada à faixa etária apresentou maiores valores preditivos positivos, enquanto o critério que inclui todos os componentes usados nas diferentes propostas apresentou maiores valores de sensibilidade e especificidade. Observaram-se níveis maiores de insulina, HOMA-IR e da maioria das variáveis de composição corporal nas adolescentes com excesso de peso ou excesso de gordura corporal. Com o aumento dos quartis de HOMA-IR, houve aumento no peso, IMC, IMCG, CC, CQ, MG, MLG, gordura central e periférica, % GC, triacilgliceróis, VLDL, CT/HDL e glicose. Para colesterol total, insulina, HOMA-IR e estado nutricional, RS/SP>BP (p<0,05). Para as variáveis de composição corporal e estado nutricional, RS/SP>EU>BP (p<0,001). Encontraram-se correlações positivas e fortes entre IMC e medidas antropométricas que estimam o percentual de gordura, bem como sua distribuição central, exceto para RCQ. A %GC foi correlacionada aos níveis de insulina (r=0,303; p<0,001) e HOMA-IR (r=0,281; p<0,001). A ingestão energética e a de macronutrientes correlacionaram-se inversamente com parâmetros de composição corporal. Somente os níveis de glicemia de jejum apresentaram correlação positiva com a ingestão energética de lipídios e de ácidos graxos saturados. Verificou-se baixo consumo de frutas, totalizando 43% das adolescentes que as consumiam diariamente, sendo a média do consumo de fibra abaixo do recomendado, e 18% apresentavam ingestão de colesterol acima do recomendado. As adolescentes com excesso de peso relataram consumir maior quantidade de açúcar. A ingestão de ácidos graxos saturados foi maior nas adolescentes sem síndrome metabólica. Apesar de não ser estatisticamente significativo, houve uma tendência de as adolescentes com síndrome metabólica apresentarem menor ingestão de vitamina C, cálcio, ferro e fibras. As adolescentes apresentaram várias alterações metabólicas, ligadas na maioria das vezes ao excesso de peso e de gordura corporal e à resistência à insulina, que associadas constituem a síndrome metabólica. Os melhores critérios para diagnóstico da síndrome metabólica para screening populacional e na prática clínica foram, respectivamente, o critério que inclui todos os componentes usados nas diferentes propostas e o critério da WHO (1998) adaptado à faixa etária. A alta prevalência desses distúrbios metabólicos e os erros alimentares apresentados podem comprometer a saúde atual e futura destas adolescentes, justificando a necessidade de intervenção constante junto a esta população, reforçando a importância de programas específicos de atenção à saúde do adolescente.
An epidemiological study with cross sectional was carried out to diagnose the metabolic syndrome and its possible risk factors in adolescents who have already shown menarche. The sample consisted of 100 adolescents at the age range from 14 to 17 years, who were selected at public schools in Viçosa- MG. The following were the inclusion criteria: to be studying at high school have already shown the menarche for at least one year. Four criteria proposed for diagnosis of the metabolic syndrome in adults (WHO, 1998; EGIR, 1999; NCEP/ATPIII, 2001; IDF, 2005) were compared, as well as a criterion proposed for adolescents (Alvarez et al., 2006). Because most criteria are addressed to adults, the evaluation of the risk markers for the metabolic syndrome was accomplished by adaptations for the age range under study. The body composition parameters (weight, stature, IMC and derived indexes (IMCG and IMCLG), percent fat, fat mass and fatless mass (MG and MLG), circumferences of both waist (CC) and hip (CQ) and waist/hip relationship (RCQ)), as well as the biochemical ones (total and cholesterol and fractions, triglyceride, glucemia, fast insulin and homocysteine) and clinical ones (both systolic and diastolic blood pressure). The determination of the insulin resistance was based on insulin levels and fast glucemia by HOMA-IR. The evaluation of the nutritional state was based on the Body Mass Index (BMI), by using the cut points preconized by CDC/NCHS (2000). The percent body fat was estimate by the horizontal electric bioimpedance device and was classified according to Lohman (1992). The cut points were used for the dyslipidemia classification, preconized by the III Diretrizes Brasileiras sobre Dislipidemias (2001) and I Diretriz de Prevenção da Aterosclerose na Infância e na Adolescência (2005). The levels of the fast insulin and the insulin resistance by HOMA-IR were classified according to the I Diretriz de Prevenção da Aterosclerose na Infância e na Adolescência (2005). For the altered fast glucemia, the recommendation by American Diabetes Association (2006) was used. The arterial hypertension was characterized according to V Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial (2006). Two tools for dietary evaluation were applied: Questionnaire of the Alimentary Consumption Frequency (QFCA) and Twenty-four hour Recordatory (R24H). From the dietary analysis data, the following variables were evaluated: energy, proteins, carbohydrates, lipids, iron, C vitamin, calcium, fibers, monounsaturated fatty acids (AGMI), polyunsaturated fatty acids (AGPI), saturated fatty acids (AGS) and cholesterol. In relation to nutritional state, 83, 11 and 6% showed eutrophia (ME), overweight / overweight risk (RS/SP) and low weight (BP) (CDC/NCHS, 2000), whereas 61% showed high percent body fat (% GC) high. The total cholesterol presented the highest percent inadequacy (57%), followed by HDL (50%), LDL (47%) and triacylglycerols (22%). Inadequacy was observed in 11, 9, 5 and 4% respectively, in relation to HOMA-IR, insulin, blood pressure and glucemia. The syndrome prevalence ranged from 1-28%, depending on the criteria and cut points. The criterion by WHO (1998) adapted to the age range showed higher positive predictive values, whereas the criterion including all the components used in the different proposals showed higher sensibility and specificity values. Higher levels were observed for insulin, to HOMA-IR and for most body composition variables in the adolescents with excessive weight or body fat. With the increased HOMA-IR quartiles, an increase also occurred in the weight, IMC, IMCG, CC, CQ, MG, MLG, central and peripheral fat, % GC, triglyceride, VLDL, CT/HDL and glucose. For total cholesterol, insulin, HOMA-IR and nutritional state, RS/SP>BP (p <0.05). For body composition and nutritional state, RS/SP>EU>BP (p <0.001). Positive and strong correlations were found between IMC and the anthropometric measures estimating the percent fat, as well as its central distribution, except for RCQ. The %GC was correlated to the insulin levels (r=0.303; p <0.001) and to HOMA-IR (r=0.281; p <0.001). Both energy and macronutrient intakes were inversely correlated with the body composition parameters. Only the fast glucemia levels showed positive correlation with energetic intake of both lipids and saturated fatty acids. Low fruit consumption were found, as 43% teenagers used to consume them daily, whereas the average fiber consumption was below the recommended one, and 18% showed a cholesterol intake above the recommended one. Those excessively weighty adolescents told to consume higher sugar amount. Intake of the saturated fatty acids were higher in the teenagers without metabolic syndrome. Despite to be not statistically significant, those adolescents with metabolic syndrome showed a tendency to lower intake of C vitamin, calcium, iron and fibers. The adolescents presented several metabolic alterations, as being most times related to both excessive weight and body fat and to the insulin resistance, which under association rather constitute the metabolic syndrome. The best criteria for the metabolic syndrome diagnosis in the population screening and clinic practice were, respectively, the criterion including all components used in different proposals and the one by WHO (1998) adapted to the age range. The high prevalence of those metabolic disturbances and the alimentary mistakes can endanger those adolescents' current and future health, therefore justifying the need for constant intervention in this population, towards reinforcing the importance of specific programs contemplating the adolescent's health.
Palavras-chave: Síndrome metabólica
Adolescentes
Insulina
Metabolic syndrome
Adolescents
Insulin
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis
Programa: Mestrado em Ciência da Nutrição
Citação: FARIA, Eliane Rodrigues de. Diagnostic criteria and risk factors for the metabolic syndrome in adolescents who have already shown menarche and attend public schools in Viçosa-MG. 2007. 273 f. Dissertação (Mestrado em Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2007.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2819
Data do documento: 30-Jul-2007
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf843,71 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.