Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2921
Tipo: Dissertação
Título: Caracterização microbiológica e físico-química de leite humano em diferentes períodos de lactação
Título(s) alternativo(s): Microbiological and physico-chemical characterization of human milk at different periods of lactation
Autor(es): Costa, Érika Carla da
Primeiro Orientador: Ferreira, Célia Lúcia de Luces Fortes
Primeiro coorientador: Pires, Ana Clarissa dos Santos
Segundo coorientador: Alvarenga, Marcelo Bonnet
Primeiro avaliador: Araújo, Raquel Maria Amaral
Segundo avaliador: Fontes, Edimar Aparecida Filomeno
Abstract: O leite humano é de suma importância para o desenvolvimento da microbiota intestinal de um neonato. O mesmo apresenta variações em relação às suas propriedades físico-químicas e composições microbiológica e química ao longo da lactação. Diferentes estudos enfatizam a importância nutricional do leite humano ao neonato, mas pouco se sabe a respeito da composição microbiológica desse fluido, assim como a relação da microbiota presente com a saúde do recém-nascido. Alguns grupos microbianos geralmente encontrados nesse fluido biológico devem ser considerados como microorganismos naturais ou endógenos e não como contaminantes. Assim, o objetivo deste estudo foi pesquisar e quantificar os principais grupos microbianos do leite humano em diferentes períodos de lactação: colostro (secreção de 1 a 7 dias após o parto), leite de transição (8 a 21 dias após o parto) e leite maduro (a partir de 3 semanas após o parto). O leite recémordenhado foi coletado de dez nutrizes após 5, 15, 30, 60 e 90 dias da data do parto. Foram quantificados por meio de plaqueamento em meios específicos os grupos: Bacteroides spp, Bifidobacterium spp, Clostridium spp, Enterococcus spp, Escherichia coli, Lactobacillus spp, Staphylococcus aureus, coliformes totais, mesófilos aeróbios e anaeróbios facultativos, anaeróbios e fungos filamentosos e não filamentosos. Os isolados obtidos dos meios específicos para Lactobacillus spp e Bifidobacterium spp foram caracterizados quanto à capacidade de síntese de hemolisina. Além disso, determinou-se o conteúdo de proteína, lipídeos, umidade, cinzas, cloretos e análise de pH e acidez do leite humano nos mesmos períodos citados. O gênero Clostridium spp esteve presente em todas as amostras avaliadas, seguido por Staphylococcus aureus (96%), Bifidobacterium spp (94%), Enterococcus spp (88%), fungos filamentosos e não filamentosos (56%), coliformes (40%), Bacteroides spp (34%), Escherichia coli (34%) e Lactobacillus spp (24%). Observa-se que para mesófilos aeróbios, anaeróbios, Bacteroides spp, Clostridium spp, Enterococcus spp, Lactobacillus spp, Escherichia coli e Staphylococcus aureus, não houve diferença significativa (p>0,05) entre os períodos de lactação, porém houve diferença significativa (p<0,05) entre as mães. Para os grupos Bifidobacterium spp e fungos filamentosos e não filamentosos não houve diferença significativa (p>0,05) entre os períodos de lactação e entre as mães. Já para o grupo coliformes observou-se diferença significativa (p<0,05) entre os períodos de lactação e as mães. Dos 60 isolados obtidos do meio específico para Lactobacillus spp, constatou-se atividade β-hemolítica em 8,33% e α- hemolítica em 8,33% e dos 235 isolados obtidos do meio específico para Bifidobacterium spp, constatou-se atividade β hemolítica em 4,25%. Com relação às análises físico-químicas houve diferença significativa (p<0,05) entre os períodos de lactação e entre as mães para proteína, gordura e cloretos, sendo que para o conteúdo de água não observou-se essa diferença. A maioria das amostras analisadas foi aprovada com relação à acidez (≤ 8° D) e pH.
Human milk is very important for the development of gut microbiota of a newborn. It varies in relation to their physico-chemical, microbiological and chemical composition throughout lactation. Different studies emphasize the nutritional importance of milk for newborn, but little is known about the microbiological composition of this fluid, as well as the relationship between the microbiota present in the milk and the health of newborn. Some microbial groups typically found in this biological fluid should be considered as natural micro-organisms or endogenous and not as contaminants. The objective of this study was to investigate and quantify the main microbial groups of human milk at different periods of lactation: colostrum (secretion 1-7 days postpartum), transitional milk (8-21 days postpartum) and mature milk (from 3 weeks after birth). The fresh milk was collected from ten lactating women after 5, 15, 30, 60 and 90 days of postpartum. It were quantified by plating on specific media groups: Bacteroides spp, Bifidobacterium spp, Clostridium spp, Enterococcus spp, Escherichia coli, Lactobacillus spp, Staphylococcus aureus, total coliforms, facultative aerobes and anaerobes, stricts anaerobes and fungi, filamentary and non-filamentary. The isolates obtained from specific means for Lactobacillus spp and Bifidobacterium spp were characterized considering their ability to synthesize hemolysin. Furthermore, we determined the content of protein, lipid, moisture, ash, chloride and analysis of pH and acid content of human milk in the same time intervals. The genus Clostridium spp were present in all samples, followed by Staphylococcus aureus (96%), Bifidobacterium spp (94%), Enterococcus (88%), filamentous fungi and not filamentous (56%), coliforms (40%), Bacteroides spp (34%), Escherichia coli (34%) and Lactobacillus spp (24%). It were observed that for mesophilic aerobes, anaerobes, Bacteroides spp, Clostridium spp, Enterococcus spp, Lactobacillus spp, Escherichia coli and Staphylococcus aureus, no significant difference (p> 0.05) among the periods of lactation, but significant difference among mothers. For Bifidobacterium spp and filamentous fungi there were no significant difference (p> 0.05) among periods and among lactating mothers. Coliform group showed a significant difference between the periods of lactation and mothers. From 60 isolates of Lactobacillus spp, there were β-hemolytic (8.33%) and α-hemolytic (8.33%) activity and from 235 isolates of Bifidobacterium spp, there was only β - hemolytic activity (4.25%). With respect to physico-chemical analyzes showed significant difference (p <0.05) among the periods of lactation and mothers and for protein, fat, chlorides, and for the water content there were no difference (p>0,05). Most of the samples were approved with respect to acidity (≤ 8 ° D) and pH.
Palavras-chave: Leite humano
Propriedades físico-químicas
Composições microbiológica e química
Lactação
Human milk
Physical and chemical properties
Microbiological and chemical compositions
Lactation
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::CIENCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS::CIENCIA DE ALIMENTOS
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Ciência de Alimentos; Tecnologia de Alimentos; Engenharia de Alimentos
Programa: Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos
Citação: COSTA, érika Carla da. Microbiological and physico-chemical characterization of human milk at different periods of lactation. 2012. 97 f. Dissertação (Mestrado em Ciência de Alimentos; Tecnologia de Alimentos; Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2921
Data do documento: 24-Jul-2012
Aparece nas coleções:Ciência e Tecnologia de Alimentos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf966,95 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.