Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/3043
Tipo: Dissertação
Título: Valorização energética de lodo biológico da indústria de polpa celulósica através da briquetagem
Título(s) alternativo(s): Energy Valuation of biological sludge the pulp industry through in the briquetting.
Autor(es): Rodrigues, Valéria Antônia Justino
Primeiro Orientador: Silva, Cláudio Mudado
Primeiro coorientador: Carneiro, Angélica de Cássia Oliveira
Segundo coorientador: Quirino, Waldir Ferreira
Primeiro avaliador: Mounteer, Ann Honor
Segundo avaliador: Rezende, Ana Augusta Passos
Abstract: A indústria de polpa celulósica Kraft branqueada necessita em seus processos produtivos de alta demanda energética. Grande parte desta energia é gerada na caldeira de recuperação química e outra parte na caldeira de biomassa, com o reaproveitamento do licor negro e dos resíduos de madeira, respectivamente. No entanto, outros resíduos são gerados e descartados em aterros industriais sem o devido reaproveitamento. Dentre os resíduos, o lodo biológico tem grande potencial energético, pois é rico em material orgânico. Diante disto, o objetivo desta pesquisa foi estudar a viabilidade de reutilizar o lodo biológico juntamente com os finos de madeira como matéria prima na fabricação de briquetes para geração de energia. Os finos de madeira foram utilizados para melhorar as características do produto, pois apresentam lignina e baixo teor de cinzas, além de apresentar baixa concentração de enxofre e nitrogênio. O lodo biológico foi misturado com os finos de madeira nas proporções de 0, 20, 40, 60, 80 e 100 %. Utilizou-se uma pressão de 68,9 x 105 N m-2 para compactação dos resíduos durante cinco minutos e tempo de resfriamento de dez minutos. As temperaturas de análise (90 e 120 ºC) foram determinadas de acordo com a faixa de plastificação da lignina. Os briquetes foram feitos em duas fases, sendo a primeira em uma briquetadeira em escala laboratorial e a segunda em uma briquetadeira industrial. Para entender o comportamento energético dos briquetes avaliou-se o poder calorífico superior, o teor de cinzas, a composição elementar, os materiais voláteis, o carbono fixo e as análises calorimétricas. Além destas características, estudou-se também a densidade aparente, a resistência à compressão e a umidade de equilíbrio higroscópico, que são parâmetros importantes para avaliar a estabilidade do briquete quando submetidos às condições de transporte e armazenamento. Para estudar os efeitos ambientais da combustão destes resíduos na fábrica foi avaliada a emissão de poluentes atmosféricos, assim como a periculosidade das cinzas e dos resíduos. O lodo biológico, os finos de madeira e as cinzas foram classificados como resíduo Classe II A. O lodo biológico possui poder calorífico similar a de outros resíduos utilizados para fabricação de briquetes, entretanto alto teor de cinzas. A combinação dos finos de madeira com o lodo diminuiu o teor de cinzas, além dos teores de nitrogênio e enxofre. A combustão com 20 % lodo não apresentou emissões de poluentes em desconformidade com a legislação para as caldeiras com potência nominal acima de 70 MW. O lodo biológico melhorou a resistência à compressão, a densidade aparente e a higroscopicidade dos briquetes feitos com finos de madeira. A porcentagem de mistura ideal foi 60 % lodo para todos os parâmetros avaliados. A reutilização do lodo no processo de briquetagem mostrou-se altamente viável, pois além de reduzir os impactos ambientais decorrentes da sua disposição inadequada, apresenta uma forma de destinação com alto valor agregado ao resíduo. Após o estudo, constatou-se que o lodo biológico não deve ser considerado como um resíduo e sim como matéria prima com alto potencial para exploração no processo de combustão para geração de energia.
The industry to bleached Kraft pulp need, in their production processes of high energy demand. Much of this energy is generated in the chemical recovery boiler and, the other part in the biomass boiler, with the reuse of black liquor and of the wood residues, respectively. However, other residues are generated and disposed of in landfills without proper reuse. Among the waste, the biological sludge has great potential energy, because it is rich in organic material. Thus, this search objective was study the feasibility of reusing the biological sludge together with fine wood as raw material in the fabrication of briquettes for energy generation. The fine wood were used to improve product features, since it has lignin and lower ash content, besides presenting low concentrations of sulfur and nitrogen. The biological sludge was mixed with fine wood in proportions of 0, 20, 40, 60, 80 and 100 %. It was used a pressure of 68,9 x 105 N m-2 for waste compaction for five minutes and cooling time of ten minutes. The temperature analysis (90 and 120 ° C) was determined according to the range of lignin plasticization. The briquettes were made in two phases, the first, in a briquetter of the laboratory and the second phase in a industrial briquette. For to understand the energy behavior of briquettes were assessed the gross calorific value, the ash content, the elemental composition, the volatile materials, the fixed carbon and calorimetric analysis. Besides these features, were also studied apparent density, compressive strength and hygroscopic equilibrium moisture which are important parameters to evaluate the stability of the briquette when subjected to conditions of transport and storage. To study the environmental effects of combustion these wastes at the mill were evaluated the emission of air pollutants, as well as the dangerousness of the ash and of the wastes. The biological sludge, fine wood and ash were classified as residue Class II A. The biological sludge has a gross calorific value similar to other waste used for making briquettes, but high content ash. The combination of fine wood with the sludge decreased the ash content, in addition the content nitrogen and sulfur. The combustion with sludge 20 % not presented emissions of pollutants in disconformity of the legislation for boilers with nominal power over 70 MW. The biological sludge improved the compressive strength, the apparent density and hygroscopicity of briquettes made with fine wood. The percentage of ideal mixing was with sludge 60 % for all parameters evaluated. The reuse of sludge in the briquetting process was highly feasible, because besides reducing the environmental impacts arising from their improper disposal, presents a way of disposal with high value-added to the residue. After the study, it was found that the biological sludge should not be considered as residue but as raw material with high potential for exploitation in the combustion process for power generation.
Palavras-chave: Energia
Biomassa
Lodo biológico
Briquetagem
Energy
Biomass
Biological sludge
Briquetting
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL::TECNOLOGIA E UTILIZACAO DE PRODUTOS FLORESTAIS
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Manejo Florestal; Meio Ambiente e Conservação da Natureza; Silvicultura; Tecnologia e Utilização de
Programa: Mestrado em Ciência Florestal
Citação: RODRIGUES, Valéria Antônia Justino. Energy Valuation of biological sludge the pulp industry through in the briquetting.. 2010. 135 f. Dissertação (Mestrado em Manejo Florestal; Meio Ambiente e Conservação da Natureza; Silvicultura; Tecnologia e Utilização de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/3043
Data do documento: 13-Out-2010
Aparece nas coleções:Ciência Florestal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf3,04 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.