Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4816
Tipo: Dissertação
Título: Análise discriminante na caracterização de novos descritores em soja [Glycine max (L.) Merrill]
Título(s) alternativo(s): Characterization of new descriptors in soybean [Glycine max (L.) Merrill] using discriminant analysis
Autor(es): Nogueira, Ana Paula Oliveira
Primeiro Orientador: Sediyama, Tuneo
Primeiro coorientador: Cruz, Cosme Damião
Segundo coorientador: Reis, Múcio Silva
Primeiro avaliador: Carneiro, José Eustáquio de Souza
Segundo avaliador: Araújo, Eduardo Fontes
Abstract: Este trabalho teve como objetivos avaliar novas características morfológicas de soja para fins de discriminação de cultivares; avaliar os subestádios reprodutivos para diferenciação de cultivares; e caracterizar o tipo de crescimento de cultivares de soja. Foram conduzidos quatro experimentos em condições de casa de vegetação, na Universidade Federal de Viçosa, realizados em duas épocas de semeadura no período de verão (dezembro e fevereiro) e duas épocas de semeadura no período de inverno (maio e junho). Os tratamentos foram constituídos de 16 cultivares de soja (Pelicano, Viçoja, UFV-1, UFV-16, UFV-18, Conquista, Primavera, FTAbyara, FT-Estrela, FT-Cristalina, Emgopa-316, DM-339, M-SOY 9001, MSOY 6101, IAC-Foscarin 31 e Bossier), dispostos em delineamento experimental inteiramente casualizado, com cinco repetições. Cada unidade experimental foi constituída por duas plantas, cultivadas em vaso, contendo solo com 1/3 de matéria orgânica. Os resultados indicaram ser possível distinguir as cultivares de soja pelas características comprimento do hipocótilo, comprimento do epicótilo, comprimento do pecíolo da folha unifoliolada, comprimento do pecíolo e da raque da primeira folha trifoliolada e forma da folha unifoliolada. No entanto, pela decomposição da interação de cultivares x épocas de semeadura e pelas estimativas de correlações fenotípicas verificou-se que o comprimento do hipocótilo e do epicótilo são altamente influenciados pela época de semeadura, enquanto, para as demais características esta influência tendeu a ser de menor magnitude. Pela análise discriminante, constatou-se que apenas essas características não foram suficientes para distinguir todas as cultivares e que na semeadura de inverno (maio) obteve-se melhor discriminação. Com os valores de número de dias para os estádios reprodutivos, obteve-se o período de cada subestádio (floração, formação da vagem, formação da semente e maturação) para os quais se notou que as cultivares semelhantes quanto ao ciclo vegetativo e/ou total podem ser distinguidas nos seus subestádios; sendo os períodos de formação da vagem e de maturação apresentaram coeficientes de determinação genotípico mais elevados. Com base na altura, número de nós entre os estádios R1 e R8 e na proporção da altura da planta no início do florescimento em relação à altura final, constatou-se que as cultivares estudadas apresentaram tipos de crescimento determinado, semideterminado e indeterminado. Os resultados permitiram concluir que as características avaliadas na fase vegetativa podem ser úteis para distinguir cultivares de soja, como características adicionais, quando estabelecida uma época ideal. A distinção de cultivares de soja no período de formação da semente e maturação foi mais confiável do que no período de floração e formação da vagem. Dentre as cultivares avaliadas, considerando as quatro épocas de semeadura, Viçoja e UFV-1 apresentaram tipo de crescimento determinado; UFV-16, UFV-18, M-SOY 9001, DM-339, FT-Abyara, FTEstrela, tipo semideterminado; e IAC-Foscarin-31, Emgopa-316 e Primavera, tipo indeterminado.
The objective of this study was to evaluate new morphological characteristics of soybean with the purpose of discriminating cultivars; evaluate the reproductive substages for genotype differentiation; and characterize the growth habit of soybean cultivars. Four experiments were conducted in greenhouse conditions, in the Federal University of Viçosa, carrying out two sowing times in the summer (December and February) and two sowing times in the winter (May and June). The treatments consisted of sixteen soybean cultivars (Pelicano, Viçoja, UFV-1, UFV-16, UFV-18, Conquista, Primavera, FT-Abyara, FT-EStrela, FT-Cristalina, Emgopa-316, DM-339, M-SOY 9001, M-SOY 6101, IAC-Foscarin 31 and Bossier) arranged in a complete randomized design, with five repetitions. Each experimental unit consisted of two plants cultivated in a container containing soil with 1/3 organic matter. The results indicated that it was possible to distinguish the soybean genotypes by the characteristics hypocotyl length, epicotyl length, petiole length of the unifoliate leaf, petiole and rhachis length of the first trifoliate leaf and shape of the unifoliate leaf, however, through the decomposition of the interaction and the estimates of the phenotypic correlations it was found that the hypocotyl and epicotyl lengths are highly influenced by the sowing time, whereas this influence tended to be smaller for the other characteristics. The discriminant analysis showed that these characteristics were not enough to distinguish among all the genotypes, and that better discrimination was obtained in the winter sowing (May). The number of days for the reproductive stages gave the period for each substage (flowering, pod formation, seed formation and maturation), observing that the genotypes with similar vegetative cycle and/or total cycle can be distinguished in their substages, and the stage of pod formation and maturation showed higher determination coefficient. Based on the height, number of nodes between stages R1 and R8 and the proportion of height at the beginning of flowering in relation to the final height, it was found that the studied genotypes showed growth habit of determinate, semi-determinate and indeterminate types. The results allowed the conclusion that the characteristics evaluated during the vegetative phase are useful to distinguish soybean genotypes, as additional characteristics, when an ideal time is established. Differentiating soybean genotypes during seed formation and maturation was more reliable than during the flowering and pod formation. Considering the four sowing times, the studied genotypes Viçosa and UFV-1 showed determinate growth type, UFV-16, UFV-18, M-SOY 9001, DM-339, FT-Abyara, FT-Estrela semi-determinate and IAC-Foscarin-31, Emgopa-316 and Primavera the indeterminate type.
Palavras-chave: Soja
Descritor
Glycine max
Soybean
Descriptors
Glycine max
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOTECNIA::MELHORAMENTO VEGETAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética animal; Genética molecular e de microrganismos; Genética quantitativa; Genética vegetal; Me
Programa: Mestrado em Genética e Melhoramento
Citação: NOGUEIRA, Ana Paula Oliveira. Characterization of new descriptors in soybean [Glycine max (L.) Merrill] using discriminant analysis. 2007. 107 f. Dissertação (Mestrado em Genética animal; Genética molecular e de microrganismos; Genética quantitativa; Genética vegetal; Me) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2007.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/4816
Data do documento: 19-Mar-2007
Aparece nas coleções:Genética e Melhoramento

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf517,83 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.