Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5634
Tipo: Dissertação
Título: Inclusão de tanino condensado em dietas com alto teor de concentrado para bovinos de corte
Título(s) alternativo(s): Influence of condensed tannin in beef steers fed high concentrate diet
Autor(es): Mezzomo, Rafael
Primeiro Orientador: Paulino, Pedro Veiga Rodrigues
Primeiro coorientador: Valadares Filho, Sebastião de Campos
Segundo coorientador: Paulino, Mário Fonseca
Primeiro avaliador: Veloso, Cristina Mattos
Segundo avaliador: Carneiro, Heloisa
Abstract: Quatro bovinos de corte, com peso corporal médio de 407 ±12 kg, fistulados no rúmen e abomaso, foram distribuídos em um quadrado latino 4 x 4, em esquema fatorial 2 x 2, com o objetivo de avaliar a eficiência da inclusão de tanino condensado e/ou farelo de soja a dietas de bovinos de corte submetidos a altos níveis de concentrado sobre o consumo, digestibilidade aparente total e parcial, fluxo de nutrientes, excreção de nitrogênio e uréia pela urina, balanço de nitrogênio (BN), perfil protéico, perfil de ácidos graxos voláteis (AGV) no rúmen, pH ruminal, concentração de amônia ruminal e eficiência microbiana. A alimentação basal dos animais foi composta por ração contendo 87% de concentrado e constituída por milho (moído grosso), caroço de algodão, bagaço de cana in natura e núcleo mineral, fornecida ad libitum. Os quatro tratamentos foram: dieta com farelo de soja e tanino condensado (FST); dieta com farelo de soja sem tanino condensado (FS); dieta sem farelo de soja e com tanino condensado (CAT) e dieta sem farelo de soja e sem tanino condensado (CA). Como fonte de tanino condensado utilizou-se extrato de quebracho. Não se verificou efeito (P>0,10) da suplementação com TC sobre o consumo de MS e de nutrientes. Verificou-se efeito positivo (P<0,10) da suplementação com TC sobre a digestibilidade do extrato etéreo. Os valores de nitrogênio uréico na urina (NUU) e nitrogênio total na urina (NU) foram menores (P<0,10) com a suplementação de tanino condensado. Os níveis de nitrogênio uréico no soro (NUS) não foram diferentes (P>0,10) entre os tratamentos avaliados. O balanço de nitrogênio (BN) indicou que a utilização de tanino condensado melhorou a eficiência de utilização de nitrogênio (P<0,10). Verificou-se efeito da interação (P<0,10) entre tanino condensado e farelo de soja sobre a digestibilidade ruminal da proteína, taxa de digestão da PB, a proteína não degradada no rúmen (PNDR), a estimativa de proteína metabolizável (PM) e sobre a razão PM:PB, onde a suplementação conjunta com TC e farelo de soja reduziu a degradabilidade ruminal e, consequentemente, a taxa de digestão, aumentou o fluxo de PNDR e de PM e melhorou a relação PM:PB. A quantidade de proteína microbiana no abomaso e a eficiência microbiana não sofreram alterações nos tratamentos avaliados (P>0,10). Não houve diferença no pH, AGV e nitrogênio amoniacal (N-NH3) ruminal frente à adição de tanino condensado, porém, os parâmetros ruminais foram influenciados pelo tempo de coleta das amostras. Verificou-se aumento do consumo de proteína bruta (P<0,10) frente à inclusão de farelo de soja. A digestibilidade ruminal e total do extrato etéreo foi maior com a remoção do farelo de soja da dieta. A taxa de passagem da MS não diferiu entre os tratamentos avaliados. A inclusão de farelo de soja à dieta acarretou aumento (P<0,10) nas taxas de digestão da MO, PB e FDNcp. Os níveis de NUU e NU foram mais elevados com a suplementação com FS. Houve aumento do N ingerido e do N excretado via urina e fezes (P<0,10) quando adicionado farelo de soja à dieta, não havendo modificações no BN (P>0,10). O N-NH3 aumentou e o pH ruminal diminuiu com a inclusão de farelo de soja (P<0,10). As concentrações de AGV não se diferenciaram com a adição de farelo de soja. Verificou-se que a utilização de tanino condensado (0,4% sobre a MS da dieta) como aditivo para bovinos de corte alimentados com dietas de alto teor de concentrado e com farelo de soja como fonte de proteína verdadeira diminui a taxa de digestão e degradabilidade ruminal da proteína bruta, sem alterar o consumo dos animais, implicando em efeitos positivos sobre a utilização da proteína bruta, aumentando os níveis de proteína metabolizável e diminuindo o desperdicio de nitrogênio sem alterar os parâmetros ruminais, otimizando a assimilação de nitrogênio no ambiente ruminal.
This trial was conducted to evaluate the effect of condensed tannin (TN) associated or not with a true protein source on intake, ruminal and total digestibility, ruminal digestion rate and urinary nitrogen excretion in beef steers fed high concentrate diet (87% of DM). Four crossbred steers (407 kg of average BW) fitted with rumen cannula were assigned to a 4x4 latin square design, arranged in a 2x2 factorial arrangement. Steers were fed a basal diet based on cracked corn, whole cottonseed, sugar-cane bagasse, mineral mixture and 1 out of four supplements: soybean meal with condensed tannin (SMT); soybean meal without condensed tannin (SM); condensed tannin without soybean meal (TN) and a treatment without both soybean meal and condensed tannin (BS). Quebracho extract were used as tannin source, included to provide 4 g of tannin/100 g of diet DM. Intake of DM and nutrients was not affected (P>0.10) by TN supplementation. However, there was an effect (P<0.10) of TN supplementation on ether extract digestibility. A smaller (P<0.10) concentration of urinary urea nitrogen (71.94 vs. 53.62) and total nitrogen (86.43 vs. 74.07) were observed in the animals supplemented with condensed tannin. Serum urea nitrogen concentration did not differ (P>0.10) among treatments. There was an interaction (P<0.10) between condensed tannin and soybean mean on ruminal digestibility and digestion rate of crude protein (CP), where when supplemented with soybean meal the condensed tannin reduced the ruminal digestibility of 46.92 to 33.46 and consequently, reduced the digestion rate of CP. Crude protein intake increased (P<0.10) with the inclusion of soybean meal in the supplement. No differences in DM passage rate were observed (P>0.10) among treatments. Urinary urea nitrogen and total nitrogen were higher in the animals supplemented with soybean meal. The nitrogen balance indicated that the use of TN improved the efficiency of nitrogen utilization (P<0.10), however, no differences were observed when soybean meal was added to the diet (P>0.10). There was an interaction (P<0.10) between condensed tannin and soybean mean supplementation on flux of rumen undegradable protein (RUP), metabolizable protein (MP) and on the ratio MP:CP. In the presence of soybean meal the addition of TN increased the flux of RUP (302.24 to 416.02), MP (540.23 to 671.03) and improved the ratio MP:CP (58.69 to 46.54). The yield of microbial protein on the abomasum and the microbial efficiency did not differ among treatments (P>0.10). There was no effect of TN supplementation (P>0.10) on ruminal pH, VFA and ammonia (N-NH3) concentration. N-NH3 increased and ruminal pH decreased with the inclusion of soybean meal (P<0.10) in the diet. The use of condensed tannin as an additive in cattle fed high concentrate diet using soybean meal as true protein source decreases the digestion rate and ruminal degradability of crude protein without affecting feed intake. The utilization of condensed tannin as an additive in cattle fed high concentrate diet using soybean meal as true protein source implies in positive effects on efficiency of N utilization, increasing the flux of metabolizable and decreasing nitrogen excretion with no changes in ruminal fermentation, optimizing the nitrogen assimilation by the animal.
Palavras-chave: PNDR
PDR
Proteína metabolizável
RUP
Metabolizable protein
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::NUTRICAO E ALIMENTACAO ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Mestrado em Zootecnia
Citação: MEZZOMO, Rafael. Influence of condensed tannin in beef steers fed high concentrate diet. 2010. 83 f. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5634
Data do documento: 23-Fev-2010
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,4 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.