Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5738
Tipo: Dissertação
Título: Farelo de mamona tratado com óxido de cálcio, fornecido seco ou úmido para cordeiros
Título(s) alternativo(s): Castor bean meal treated with calcium oxide, fed dry of humid for lambs
Autor(es): Santos, Tathyane Ramalho
Primeiro Orientador: Veloso, Cristina Mattos
Primeiro coorientador: Campos, José Maurício de Souza
Segundo coorientador: Pereira, Odilon Gomes
Primeiro avaliador: Valadares Filho, Sebastião de Campos
Segundo avaliador: Espeschit, Claudio José Borela
Abstract: O crescimento gradual da participação do biodiesel na matriz energética mundial cria necessidade de estudos sobre a utilização dos co-produtos gerados nesta cadeia produtiva na alimentação animal, sobretudo para pequenos ruminantes. Neste sentido, propõe-se avaliar o co-produto da extração de óleo de sementes de mamona (Ricinus communis), farelo de mamona (FM), na alimentação de ovinos. No experimento avaliou-se o uso do farelo de mamona tratado com 60g de (CaO)/kg, fornecido, seco ou úmido, sobre o consumo e digestibilidade, desempenho, balanço de nitrogênio e função hepática em cordeiros. O FM foi obtido após extração do óleo de sementes de mamona utilizando-se solvente orgânico. O tratamento do FM foi realizado utilizando solução de óxido de cálcio (CaO), preparada diluindo-se cada kg em 10 litros de água. Após a mistura desta solução ao FM, este permaneceu em repouso por 18 horas, sendo parte do mesmo seco em terreiro de cimento e parte fornecido após o período de descaso para os animais. Foram utilizados 35 cordeiros machos, deslanados, não castrados, sem raça definida com peso inicial médio de 20 ± 0,253 kg mantidos em gaiolas individuais por 85 dias, sendo 15 dias de adaptação e 70 dias para coleta de dados. Os animais foram distribuídos aleatoriamente em cinco tratamentos, arranjados em esquema fatorial 2x2+1, sendo dois níveis de substituição ao farelo de soja pelo farelo de mamona (50 e 100%) e duas formas de fornecimento do farelo de mamona (seco ou úmido) e um tratamento controle à base do farelo de soja. A dieta foi composta por 60% de silagem de milho e 40% de concentrado (na base MS), sendo isonitrogenadas, com 15% de PB (base da MS), de forma a atender as exigências nutricionais de um ovino com 20 kg de peso corporal e ganho médio diário de 200 g. Não se observou interação (P>0,05) entre o nível de substituição do FS pelo FM e o tipo de farelo de mamona tratado (seco ou úmido) para nenhuma das características avaliadas neste experimento. O consumo de MS e dos nutrientes (P>0,05), exceto proteína bruta (PB) e carboidratos não fibrosos (CNF) (P<0,05), quando expressos em g/kgPC, não diferiu entre os tratamentos. A digestibilidade da MS, matéria orgânica (MO), extrato etéreo (EE), fibra solúvel em detergente neutro corrigida para cinza e proteína (FDNcp), e NDT não diferiu (P>0,05) entre os tratamentos avaliados. No entanto, foi observado efeito quadrático sobre a digestibilidade do CNF (P=0,015). O peso vivo final (PVF), o ganho médio diário (GMD), o peso de carcaça quente (PCQ), o peso de carcaça fria (PCF) e o rendimento de carcaça fria (RCF), não diferiram entre os tratamentos avaliados (P>0,05). No entanto, observa-se efeito quadrático (P=0,041) para o rendimento de carcaça quente (RCQ), quando o FS foi substituído pelo FMTU, com ponto máximo em 45,66% de substituição. Comportamento semelhante foi observado para as perdas por resfriamento (PR), também com efeito quadrático (P<0,001), em função do nível de substituição do FS pelo FMTS e FMTU (P=0,041). Não foi encontrada diferença no nitrogênio ingerido (NI) (P>0,05). O nitrogênio fecal (NF) quando apresentado em g/dia (P>0.05) não apresentou diferença. Porém, quando apresentado em % do N ingerido apresentou efeito linear negativo em função do aumento do nível de substituição do FS pelo FMTS (P=0,050) e FMTU (P=0,045). A excreção de N via urina apresentou efeito quadrático (P=0,002), com maior excreção de N nos tratamentos com 50% de substituição. O efeito quadrático na excreção de N via urina também refletiu na excreção urinária de uréia (P=0,016) e (P<0,001). Os níveis séricos de enzimas relacionadas com função hepática não se alteraram. Conclui-se que é possível a substituição total ou parcial do farelo de soja pelo farelo de mamona tratado com óxido de cálcio micropulverizada, nas formas seca ou úmida, na dieta de ovinos em confinamento, quando alimentados até o nível de 18% da MS total.
The gradual growth of the biodiesel participation in global energy production creates a need for studies on the use of co-products generated in this production chain in animal feed, especially for small ruminants. In this sense, it is proposed to evaluate the co-product of oil extraction of castor seeds (Ricinus communis), castor bean meal (CM) in diets for sheep. In the experiment we evaluated the use of castor bean meal treated with 60 g/kg of calcium oxide (CaO), provided, dry or humid, on consumption and digestibility, performance, nitrogen balance and liver function in lambs. The CM was obtained after extraction of oil from castor beans using organic solvent. The treatment was performed using the CM solution of calcium oxide (CaO), prepared by diluting each kg in 10 liters of water. After mixing this solution to the CM, it remained at rest for 18 hours, and part of it dry in the yard and part of cement supplied after the period of disregard for the animals. The study included 35 male lambs, not neutered, mixed breed with average initial weight of 20 ± 0.253 kg kept in individual cages for 85 days, 15 days of adaptation and 70 days for data collection. The animals were randomly assigned to five treatments, arranged in a 2 x 2 +1 factorial, with two levels of substitution of soybean meal by castor meal (50 and 100%) and two forms of delivery of the castor bean meal (dry or humid) and a control treatment to the base of soybean meal. The diet was composed of 60% corn silage and 40% concentrate (based on MS) and isonitrogenous, with 15% CP (DM basis) in order to meet the nutritional requirements of a sheep with 20 kg body weight and average daily gain of 200 g. There was no significant interaction (P> 0.05) between the level of substitution of CM by soybean meal and the type of treated castor meal (dry or humid) to any of the characteristics evaluated in this experiment. DM intake and nutrient (P> 0.05), except crude protein (CP) and non-fiber carbohydrates (NFC) (P <0.05), when expressed in g / kgPC did not differ between treatments. The digestibility of DM, organic matter (OM), ether extract (EE), neutral detergent soluble fiber corrected for ash and protein (NDFap), and TDN did not differ (P> 0.05) between treatments. However, it was observed a quadratic effect on the digestibility of NFC (P = 0.015). The final body weight (PVF), average daily gain (ADG), the hot carcass weight (HCW), cold carcass weight (CCW) and cold carcass yield (RCF), did not differ between treatments evaluated (P > 0.05). However, there was a quadratic effect (P = 0.041) for hot carcass yield (WHR), when the SM was replaced by CM, with maximum at 45.66% substitution. Similar behavior was observed for the cooling losses also with a quadratic effect (P <0.001), due to the replacement level by the SM and CM humid or dry (P = 0.041). There was no difference in nitrogen intake (NI) (P> 0.05). The fecal nitrogen (FN) when presented in g / day (P> 0.05) showed no difference. However, when presented as% of N intake showed a linear effect due to the increased level of substitution of CM by SM (P = 0.050) and CM (P = 0.045). N excretion via urine showed a quadratic effect (P = 0.002), with increased excretion of N in the treatments with 50% substitution. The quadratic effect of N excretion via urine also reflected in urinary urea (P = 0.016) and (P <0.001). Serum levels of enzymes related to liver function did not change. We conclude that it is possible to replace all or part of soybean meal by meal castor treated with calcium oxide sputtered in dry or wet forms, in the diet of sheep in confinement, when fed to the level of 18% of total DM.
Palavras-chave: Fisiologia
Nutrição
Produção
Reprodução de ruminantes
Physiology
Nutrition
Production
Reproduction of ruminants
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::NUTRICAO E ALIMENTACAO ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Mestrado em Zootecnia
Citação: SANTOS, Tathyane Ramalho. Castor bean meal treated with calcium oxide, fed dry of humid for lambs. 2011. 51 f. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5738
Data do documento: 15-Jul-2011
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf935,03 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.