Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/5776
Tipo: Dissertação
Título: Bem-estar e comportamento de porcas lactantes por 28 dias em função do tipo de maternidade no período do verão
Título(s) alternativo(s): Welfare and behavior of lactating sows for 28 days depending on the type of maternity during the summer
Autor(es): Oliveira Júnior, Gregório Murilo de
Primeiro Orientador: Ferreira, Aloízio Soares
Primeiro coorientador: Donzele, Rita Flávia Miranda de Oliveira
Segundo coorientador: Silva, Francisco Carlos de Oliveira
Primeiro avaliador: Fontes, Dalton de Oliveira
Segundo avaliador: Donzele, Juarez Lopes
Abstract: Foi realizado um experimento com o objetivo de estudar o bem-estar e o comportamento de porcas lactantes alojadas em diferentes tipos de maternidade por 28 dias no verão. As matrizes de diversas ordens de parto foram distribuídas em delineamento inteiramente casualizado com três tratamentos e dez repetições; sendo que cada a porca com sua leitegada foi considerado a unidade experimental. O tratamento um (T1) foi correspondente á maternidade convencional com abrigo escamoteador e cela parideira; o tratamento dois (T2) correspondeu á maternidade convencional com abrigo escamoteador e cela parideira com o resfriamento do piso na parte de contenção da porca e o tratamento três (T3) foi correspondente à maternidade alternativa, sem cela parideira e com abrigo escamoteador, permitindo-se o acesso das porcas e dos leitões aos piquetes. Durante a gestação as matrizes consumiram 3,0kg de ração por dia e na lactação o consumo foi à vontade. As porcas e suas leitegadas foram pesadas ao parto, 21 e 28 dias, quando também foi realizado o desmame. Os animais foram filmados aos sete, 14, 21 e 27 dias por 24 horas. As temperaturas máximas e mínimas apresentaram-se acima da zona de conforto. Todas as variáveis obtidas foram avaliadas por meio de análises de variância utilizando-se o programa SAS e o teste F ao nível de 10% de probabilidade, sendo o número de leitões utilizado como covariável. Em relação à frequência no comedouro, os animais do T3 apresentaram (P≤0,10) menor incursão em relação ao T1. O fato das porcas do T2 apresentar (P≤0,10) maior frequência de visita ao comedouro está ligado a estas consumirem ração durante todo o dia, sendo este relacionado à melhor índice de bem-estar. Os animais do T1 apresentaram (P≤0,10) maior tempo em outras posições e maior frequência de visita ao bebedouro, sendo indicativo de maior grau de estresse direcionado a maior presença de comportamentos anômalos em relação aos demais tratamentos. Não houve efeito (P≥0,10) dos tratamentos sobre o consumo de ração médio diário, sobre o consumo de lisina digestível e energia metabolizável, assim como sobre o consumo de proteína e gordura corporal aos 21 e 28 dias, porém os consumos de lisina nos tratamentos atenderam ao valor mínimo de 46 g/dia proporcionando desempenho semelhante. Nesse mesmo sentido, não houve diferença (P≥0,10) em relação aos dados de desempenho das porcas e de suas leitegadas nos diversos tratamentos; com exceção da variação do peso das porcas (P≤0,10). Os tratamentos influenciaram os parâmetros fisiológicos e o T2 e T3 apresentaram melhores índices de bem-estar em relação ao T1. Tanto aos 21 como aos 28 dias, a melhor eficiência energética se deu no T2 e no T3. Assim, conclui-se que o resfriamento do piso da maternidade no verão proporciona melhores condições de bem-estar e melhor eficiência energética no processo de produção de leitões durante a lactação quando comparada a maternidades convencionais e que maternidades com acesso à piquetes proporcionam melhores condições de bem-estar e maior eficiência energética na produção de leitões durante a fase de lactação no período de verão que maternidades convencionais.
An experiment was realized with the objective of study the welfare and the behavior of sows housed in different types of maternity for 28 days in the summer. The matrices of different parturition of orders were distributed in a completely randomized design randomly into three treatments and ten replicates, each animal was considered the experimental unit. Treatment one (T1) was corresponded to the conventional maternity with shelter in creep and birth cage; treatment two (T2) was corresponded to conventional maternity with shelter in creep and birth cage; with the cooling of the floor in the containment of sow and treatment three (T3) was relevant to maternity alternative, and no cage parturition with shelter in creep, allowing it access to sows and piglets to the paddocks. During pregnancy the matrices consumed 3,0 kg of feed per day and in the lactation the intake was ad libitum. The sows and their litters were weighed at birth, 21 and 28 days, which was the weaning. The animals were filmed at seven, 14, 21 and 27 days for 24 hours. The maximum and minimum temperatures were above the zone of comfort. All variables were evaluated by analysis of variance using the SAS program and the F test at 10% probability, being the "number of piglets used as a covariate. In relation to frequency in feeder, the T3 trip showed lower raid (P≤0.10) compared to T1. The fact that the T2 present more frequently (P≤0.10) for the trip feeder is connected to consume these diets throughout the day which is related to better index of welfare. The T1 presented (P≤0.10) more time in other positions and higher frequency the visit to the fountain being indicative of higher degree of stress, directing the anomalous behavior in relation to other treatments. There was no effect (P≥0.10) of treatments on average daily feed intake on the intake of digestible lysine and metabolizable energy, protein and fat body at 21 and 28 days, but the intakes of lysine treatment attended the value minimum of 46 g/day for sows providing similar performance. The treatments affected the physiological parameters and the T2 and T3 showed the better index of welfare. As far as the 21 to 28 days to better energy efficiency was in T2 and T3 in relation to T1. Thus it is concluded that the cooling of the floor of maternity in the summer offers better conditions of welfare and improved energy efficiency in the production of piglets during lactation when compared to conventional maternity and maternity with access to the paddock provide better conditions of welfare and better energy efficiency in the production of piglets during the lactation period in the summer that conventional maternity.
Palavras-chave: Bem-estar
Comportamento
Porcas em lactação
Welfare
Behavior
Lactating sows
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::ECOLOGIA DOS ANIMAIS DOMESTICOS E ETOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Programa: Mestrado em Zootecnia
Citação: OLIVEIRA JÚNIOR, Gregório Murilo de. Welfare and behavior of lactating sows for 28 days depending on the type of maternity during the summer. 2009. 72 f. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/5776
Data do documento: 16-Fev-2009
Aparece nas coleções:Zootecnia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf387,85 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.